Diversifique seus investimento e vá além da poupança

Já reparou como as pessoas têm falado mais sobre investimentos? E quando surge o assunto, você logo pensa em como ir além da poupança e fazer o seu dinheiro render mais?

Se você ainda fica perdido e não entende bem todas as siglas… esse texto é para você que quer mergulhar no mundo dos investimentos .

Mas lembre-se: antes de começar a investir, é importante conhecer bem todos os seus objetivos e hábitos financeiros. E, para isso, você deve responder algumas perguntas:

– Quanto você pode aplicar todos os meses?
– Para qual finalidade você está guardando dinheiro?
– Pretende realizar seu plano financeiro no curto, médio ou longo prazo?
– Você tem o hábito de resgatar o dinheiro aplicado ou o mantém investido por um prazo maior?


Com essas respostas na ponta do lápis, você pode começar a organizar seus investimentos. Ou seja, definir quanto poderá poupar todos os meses, por quanto tempo poderá deixar seu dinheiro aplicado e definir o melhor investimento para o seu perfil.

1- Crie o hábito de poupar todos os meses
Para começar, é fundamental criar o hábito de poupar. Uma boa estratégia é reservar 10% do seu salário todos os meses. E, se a conta ficar apertada, não desanime. Reduza o valor que pode guardar todos os meses para 5% do seu salário ou até menos, mas não deixe de poupar Assim como você paga suas contas do mês, assuma um compromisso com você mesmo. Lembre-se que no futuro quem vai usar esse dinheiro é você.

2) CDB ou LCI?

Com todas as perguntas respondidas, fica mais fácil dar mais um segundo passo e diversificar seus investimentos. E lembre-se: a escolha entre CDB e LCI sempre estará ligada aos seus objetivos. Se seus objetivos te permitem deixar o dinheiro aplicado por um tempo pré-determinado, como 90 ou até mesmo 360 dias, o mais indicado pode ser a LCI.

Mas se você pretende juntar um montante maior e gostaria de poder resgatar o seu dinheiro a qualquer momento, o mais recomendado é o CDB, que tem desconto de Imposto de Renda, conforme o tempo de aplicação. Assim, quanto mais tempo seu dinheiro ficar aplicado, mais ele rende.
Essa regra, inclusive, vale para os dois tipos de investimento: quanto mais tempo seu dinheiro fica aplicado em CDB e LCI, mais ele rende.

CDB
Bem popular entre os investidores, ele se tornou uma opção tão conhecida quanto a poupança. Mas como muita gente ainda não entende o que é o CDB, a gente explica. CDB significa Certificado de Depósito, é um título de renda fixa, emitido por bancos que querem captar recursos para suas atividades com baixo risco e boa rentabilidade.

LCI
As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) também estão entre os investimentos mais procurados depois da poupança. Isso porque é um investimento seguro e não tem Imposto de Renda. A LCI é um título emitido por bancos e é utilizada para garantir empréstimos dos bancos ao setor imobiliário.

Mas vale lembrar que nessa modalidade quanto mais tempo seu dinheiro permanecer aplicado, mais ele rende. E é preciso ter planejamento financeiro para não realizar um resgate antecipado, fora da data de vencimento do seu título, e prejudicar seus ganhos.

3) Para planos de longo prazo
Se seus planos são de longo prazo, como uma aposentadoria, a compra de uma casa, ou de outro bem, você pode investir em produtos que rendem por mais tempo e, por isso, exigirão maior disciplina, com aportes mensais ou não.

LCI IPCA
Uma opção de investimento para objetivos de longo prazo, é a LCI IPCA, que rende por até 5 anos e também não tem desconto de Imposto de Renda. Assim, seu dinheiro fica imobilizado por mais tempo e possui taxas de rentabilidade bastante atrativas. Ao vencer o prazo do título, o investidor recebe o dinheiro em conta e pode reaplicar o valor imediatamente.

Previdência Privada
A Previdência Privada é uma alternativa segura e pode te ajudar a iniciar uma reserva para a sua aposentadoria de forma simples e programada. Mas, por ser um investimento de longo prazo, é importante se planejar para realizar os depósitos todos os meses.

Outros investimentos
Além desses investimentos em renda fixa, há outras opções para os investidores com perfil menos conservador. Investimentos em renda variável, como ações e fundos de ações, são recomendados para os investidores dispostos a correr algum risco em troca de possíveis retornos mais altos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *