Imagem de uma bomba de gasolina com moedas saindo ao invés de combustível, ilustrando a calculadora de gasolina.
Categories:

Calculadora de gasolina: online, prática e fácil de usar

A calculadora de gasolina serve para você entender quanto um determinado trajeto vai custar de gasolina e a cereja do bolo é que ela já te dá o resultado em reais.

Preencha as informações na calculadora abaixo e veja como é prático descobrir quanto você vai gastar de gasolina:

Aproveite e confira também as nossas dicas sobre como calcular gasto de gasolina e saiba como dar um respiro para o seu bolso. 

Criamos a calculadora de gasolina para facilitar a vida dos motoristas

Somos a Zapay, temos a missão de ajudar os motoristas de todo o país e amamos compartilhar conhecimento, criar funcionalidades, calculadoras – como essa calculadora de gasolina, que deu um baita trabalho! -, ferramentas e tudo mais que possa ser útil para você, amigo motorista!

Ah, vale mencionar que somos parceiros credenciados a Senatran e em 25 DETRANs. Conheça nossos serviços: aqui você pode consultar débito de veículo pela placa, pode também parcelar multas, IPVA e até mesmo o licenciamento em até 12 vezes no cartão de crédito!

Consulte sua placa grátis

Aprenda a fazer o cálculo do consumo de gasolina sem a calculadora

Para fazer o cálculo de consumo de gasolina sem a calculadora é bastante importante que você conheça o seu veículo – por exemplo, saber quantos quilômetros o modelo do carro ou da motocicleta faz com um litro de combustível, tanto no perímetro urbano quanto na estrada.

Há um item presente na maior parte dos veículos novos nos últimos anos que pode ajudar muito: o computador de bordo. Este sistema revela a informação de consumo médio, com números bastante próximos da realidade. Contudo, é importante frisar que a média calculada diretamente pelas informações da bomba de combustível (presente nos postos de gasolina) costuma ser ainda mais precisa.

Como calcular o consumo de gasolina pela bomba de combustível:

  1. Encher o tanque de combustível do veículo (seja com gasolina, etanol ou óleo diesel).
  2. Anotar qual é a quilometragem atual ou ainda zerar o hodômetro parcial. Vale dizer que o hodômetro é o instrumento utilizado para medir as distâncias percorridas pelo automóvel ou pela motocicleta em questão. 
  3. Escolher um percurso determinado e rodar com o veículo nele.
  4. Depois, o condutor deve completar o tanque de combustível mais suma vez – preferencialmente e para melhorar a comparação e a precisão, ele deve ir ao mesmo posto de combustível.
  5. Em seguida, o motorista deve dividir a quantidade de quilômetros rodados pela quantidade de litros que foram demandados para encher o tanque do veículo novamente. 
  6. Por exemplo, se o automóvel percorreu um trajeto de 100 quilômetros e precisou de 8 litros de combustível, isso quer dizer que a média de consumo é de 12,5 km/l.

Vamos reforçar qual é a fórmula utilizada para saber o cálculo sobre a quantidade de gasolina para os quilômetros que o veículo percorre:

Quilômetros percorridos ÷ litros para completar = quilometragem por litro.

Vale sempre a pena lembrar que o rendimento do veículo em questão pode oscilar, a depender de alguns fatores, tais como:

  1. O combustível utilizado (etanol, óleo diesel, gasolina comum, aditivada, dentre outros). 
  2. O tipo de terreno percorrido e a qualidade do solo da pista (rodovia, cidade, estrada de terra, dentre outros).
  3. A calibração dos pneus. A dica é: consulte sempre o manual do proprietário do veículo.
  4. A velocidade do veículo.
  5. A quantidade de aceleração.

Veja um exemplo do cálculo de consumo de combustível na prática

Vamos retomar o exemplo já citado neste artigo, do veículo que faz 12,5 quilômetros a cada litro de combustível. Para saber qual será o gasto (preço) mensal, por exemplo, basta multiplicar o consumo pelo custo do combustível por litro.

Por exemplo, se o condutor anda 50 quilômetros por dia, em um mês (30 dias) ele andará 1.500 quilômetros (50 x 30 = 1.500). Com o veículo do exemplo, serão necessários 120 litros de combustível mensalmente – 1.500 / 12,5 = 120. 

Caso a gasolina no posto mais próximo e de confiança do motorista custe R$5,50, o gasto mensal será de R$660, ou seja, 120 x 5,5 = 660

Aproveite e se inscreva em nosso canal para ficar por dentro das novidades em primeira mão!

É importante ficar atento ao cálculo da gasolina

Todo condutor ou dono de frota percebe o valor da gasolina do jeito mais direto possível: quando vai encher o tanque do veículo. Não a toa tanta gente tem buscado a calculadora de gasolina: nos últimos anos, o preço só aumenta!

E esta é também a forma como serviços de transportes e/ou aqueles que dependem de combustíveis repassam aos consumidores – aumentando ou baixando o valor do álcool, da gasolina ou do óleo diesel. 

Quando o preço do combustível muda, ele logo vira assunto no noticiário e em todos os cantos, afinal, esta variação traz impacto direto para a vida de todos – seja o cidadão condutor, proprietário de veículo ou não.

Mas, por que a gasolina está em queda? O que faz com que os combustíveis vivam em constante alteração no nosso país? É preciso ter em mente que essas mudanças não se restringe à gasolina, mas também a combustíveis como etanol, óleo diesel e gás de cozinha, por exemplo. 

O que a Petrobrás tem a ver com o preço da gasolina?

O primeiro passo para compreender essas alterações de valores é ter em mente o que faz a Petrobras. Um dos nomes mais populares no dia a dia dos brasileiros, nos noticiários e na vida automotiva, a Petróleo Brasileiro S.A. é uma empresa estatal de capital aberto, responsável pela produção e pela distribuição de combustíveis no país.

Cabe à Petrobras realizar a extração do petróleo brasileiro, de modo que é ela quem retira o óleo que está localizado nos extratos profundos do solo ou do mar. Como esta estatal é a responsável por todo o processo, até que o petróleo chegue ao consumidor final, suas decisões impactam diretamente nos preços aplicados.

Por isso é comum vermos discussões que envolvem o gerenciamento da Petrobras com questões políticas, por exemplo, afinal os movimentos adotados pela gestão da empresa impactam diretamente no bolso dos brasileiros.

Assim, as políticas públicas adotadas pelo governo brasileiro também estão relacionadas ao preço dos combustíveis, como o programa de subvenção ao diesel. Mas como isso é possível? A Petrobras deve equilibrar seus custos (afinal, é uma empresa), de modo que uma das saídas pode ser repassar parte dos subsídios para os preços da gasolina, por exemplo.

O transporte da gasolina também influencia no cálculo do preço

É importante que o cidadão tenha em mente também que o Brasil é um país de dimensões continentais, de modo que sua enorme extensão territorial torna a logística do transporte de combustíveis mais cara e complexa. Este fato também tem impacto no preço dos combustíveis, ou seja, também influencia no cálculo do preço da gasolina, pois interfere diretamente nos custos.

Os impostos também têm a sua parcela no preço do combustível

Há alguns velhos conhecidos dos brasileiros que também agem direta e indiretamente no preço dos combustíveis: os impostos.  Aliás, os impostos dizem respeito à considerável fatia do preço final dos combustíveis, no geral, afinal PIS e COFINS (impostos federais) e ICMS (imposto estadual) podem chegar a até 30% do preço final dos combustíveis – variação que depende de uma Unidade Federativa para outra.

Não podemos esquecer da margem dos postos e das distribuidoras

Tanto as distribuidoras quanto os postos de combustíveis adicionam uma margem de lucro ao preço final da gasolina, por exemplo. Esta margem é mais um ponto que pode fazer com que o preço do combustível aumente.

Até mesmo a economia internacional interfere no cálculo da gasolina

E os fatores externos? Eles estão ligados ao preço internacional do petróleo, ao câmbio e às variações ligadas a estratégias de política externa e economia internacional, como é o caso da guerra da Ucrânia versus a Rússia. 

A Petrobras define os preços de seus combustíveis tendo como base o preço internacional do petróleo e também a taxa de câmbio. Mas como isso atinge nosso bolso na prática? É simples (e pode ser dolorido): quando o preço do petróleo no mercado internacional sobe, o preço utilizado para a gasolina tenderá a subir também. 

Seguindo essa mesma lógica, mas quanto ao câmbio: quando o real (moeda brasileira) se desvaloriza em relação ao dólar (que é o que aconteceu nos últimos anos), o preço da gasolina tende a subir, ou seja, ela fica mais cara para os consumidores do Brasil. Uma moeda forte perante o dólar tende a ter um preço melhor para o consumidor final.

E aí, curtiu a calculadora de gasolina que preparamos para você?

A Zapay criou a calculadora de gasolina justamente para que você possa calcular o consumo de gasolina em poucos cliques, de forma online, super prática e sem precisar quebrar a cabeça. Esperamos que tenha gostado e que as informações trazidas tenham sido úteis para você.

Conte com a gente para continuar aprendendo muito! Aproveite e confira mais conteúdos em nosso blog, não irá se arrepender!

Avatar image of Zapay
Written by

Zapay

A Zapay nasceu em 2017 para facilitar a vida dos proprietários de veículos! Somos os únicos parceiros credenciados à SENATRAN e a todos os 27 DETRANs do Brasil. Trabalhamos duro para que você, motorista de carro, moto ou caminhão, tenha mais praticidade para realizar diversos pagamentos, processos burocráticos e consultas relacionadas ao seu veículo. Temos mais de 20 MILHÕES de clientes espalhados por todo o pais. Ah, fazemos questão de compartilhar todo o conhecimento e a experiência que a gente tem aqui em nosso blog. Amamos tudo sobre o universo automotivo. Dar dica boa, é com a gente mesmo!