flex ou diesel
Categories:

Flex ou diesel, qual a melhor opção?

Qual a diferença entre caminhonete diesel e flex? A Zapay lhe ajuda a sanar as dúvidas sobre tais opções, de modo que você poderá entender as suas necessidades para saber se vale a pena uma picape flex ou diesel. Confira! 

– Diesel ou flex, melhor preço 

– Custos da picape a diesel e flex 

– Vantagens e desvantagens 

– Qual sofre mais desvalorização 

– Valor do seguro é diferente

Diesel ou flex, melhor preço 

Antes de entendermos qual é o melhor preço, entre veículos que usam diesel ou que são flex, é importante ter em mente o contexto que o Brasil tem vivido nos últimos anos. Afinal, essa precificação está relacionada a questões de política e econômica, tanto internas quanto externas, com impactos para todos que fazem parte da cadeira produtiva – até chegar ao consumidor final, no caso, os cidadãos.

Desde 2021, o país enfrenta um período de oscilações frequentes quando ao peço de combustíveis diversos, tais como diesel e gasolina. A consequência é que tal fato acaba alavancando o valor do etanol (álcool).

Assim, medidas como o congelamento do ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação) nos estados que foram tomadas coma intenção de frear a mencionada alta. Contudo, os preços continuam a subir, mesmo que em menor proporção.

Nesse contexto, vale a pena considerarmos também a chegada dos veículos eletrificados, como os híbridos, que estão cada vez mais presentes no mercado nacional. Tais automóveis chegam a rodar mais de 20 quilômetros com somente um litro de combustível. Contudo, é importante destacar que são carros bem mais caros do que os que são completamente movidos a combustíveis, como diesel, gasolina e etanol.

Desse modo, para carros que funcionam a diesel ou no modelo flex (gasolina e etanol), para saber qual é o mais vantajoso financeiramente, tudo depende do preço de tais combustíveis a cada dia. Ainda: o tipo de veículo influencia quando o condutor deseja saber qual é a saída mais em conta – afinal, automóveis robustos precisam de mais força, logo, de mais combustível.

Outro ponto importante é o quanto o veículo rodará, pois para que um automóvel a diesel compense o investimento (são carros mais caros do que os flex), ele deve rodar de forma mais severa.

A dica ao amigo condutor é: faça sempre as contas e considere a sua realidade para saber qual veículo e qual combustível podem fazer mais sentido para atender às suas necessidades pessoais e profissionais. 

Custos da picape a diesel e flex 

Fazer contas é o principal caminho para sabermos mais sobre os custos de uma picape a diesel e flex, afinal, todos querem a melhor relação entre custo e benefício, não é mesmo?! Assim posto, é importante destacar que é comum os condutores terem dúvidas sobre picapes médias – se vale a pena economizar na compra de um modelo flex ou se é melhor pagar um valor mais alto por uma movida a diesel.

Engana-se quem pensa que as picapes a diesel são sempre a melhor opção. Conforme já destacamos nesse artigo, há uma série de variáveis políticas e econômicas, além dos usos que o condutor fará, que devem ser levadas em contas na hora de escolher um veículo.

Como as picapes são veículos mais robustos, costumeiramente elas são carros a diesel, que, custam mais do que as similares na versão flex. É necessário considerar também as despesas de manutenção e seguro do veículo, que costumam ser mais elevadas também. 

Nesse cenário, pode ser que os custos não façam muito sentido aos motoristas que não rodam grandes quilometragens ou não precisam de um carro para uso severo (intenso).

Soma-se a todos esses pontos os reajustes aplicados aos preços dos combustíveis nos últimos meses e anos, o que faz com que os condutores se atentem mais aos cálculos no momento de abastecer. 

Assim, é comum vermos condutores que desejam ser donos de picapes médias com a dúvida se vale a pena economizar dinheiro na compra de um modelo flex ou se pode compensar o pagamento de um valor maior por um automóvel movido a diesel. Essa é a “pergunta de milhões” para grande parte dos apaixonados por picapes.

Se o amigo motorista deve viajar com pouca frequência e não fazer uso do veículo para trabalhar, a picape média flex pode valer mais a pena. Importante: apesar do consumo e do preço do diesel serem menores que os da gasolina e do etanol, é necessário rodar muito com a picape a diesel para compensar a diferença de preço em relação a um veículo flex. 

Por exemplo, a Chevrolet S10 LTZ, com câmbio automático e tração 4×4, pode ter tanto o motor flex (R$188.430) quanto o turbodiesel (R$226.420), uma diferença de R$37.990. Vale ressaltar que as revisões programadas até 60.000 quilômetros custam R$5.848 (modelo flex) e R$6.600 (modelo diesel), uma diferença de R$757.

Já a Toyota Hilux SRVautomática 4×4 oferece os valores R$196.790 para o modelo flex e R$239.090 para o motor turbodiesel, uma diferença de R$42.300. As revisões de 60.000 quilômetros da montadora japonesa custam R$6.808 (flex) e R$8.399 (turbodiesel), com uma diferença de R$1.591.

Vantagens e desvantagens do flex ou diesel

Mas quais seriam as vantagens e as desvantagens de ter uma picape média flex ou uma a diesel? Confira a seguir alguns pontos que podem lhe ajudar na escolha do seu veículo.

Pontos a serem considerados em uma picape média flex

  • Vantagens:
  1. Versatilidade de combustível: a principal vantagem é a capacidade de utilizar tanto etanol quanto gasolina como combustível. Esse fato oferece aos proprietários a flexibilidade de escolher o combustível mais conveniente ou econômico em diferentes situações.
  2. Redução de custos: geralmente, o etanol é mais barato do que a gasolina no Brasil, e, ao utilizar esse combustível, os motoristas podem obter economia significativa no abastecimento.
  3. Menor emissão de CO2: quando comparado à gasolina, o etanol é considerado um combustível renovável e tem menor impacto na emissão de dióxido de carbono (CO2) durante a queima, o que contribui para a redução da pegada de carbono.
  4. Estímulo à produção agrícola: o uso de etanol em veículos flex é um incentivo para a produção de cana-de-açúcar, principal matéria-prima para a fabricação do etanol, o que pode impulsionar a agricultura e a economia rural.
  5. Maior autonomia: com a opção de dois tipos de combustível, os motoristas têm a vantagem de uma maior autonomia na condução do veículo, especialmente em áreas com poucos postos de abastecimento.
  6. Economia: vale a pena se o amigo condutor não quiser gastar tanto dinheiro em um modelo a diesel, uma vez que a diferença de preços entre os dois modelos passa de 20%. Além disso, os custos de manutenção e seguro de uma picape flex são inferiores.
  7. Trajetos curtos: o veículo flex pode ser interessante para rodar mais na cidade ou não viajar grandes distâncias com frequência, uma vez que esse motor dá conta das tarefas cotidianas.
  8. Sem cargas pesadas: picapes médias com motor flex podem ser ideais para quem não precisa transportar cargas muito pesadas.
  • Desvantagens:
  1. Menor eficiência energética: o etanol possui menor poder calorífico em comparação com a gasolina, o que significa que a picape pode ter um rendimento ligeiramente inferior quando abastecida com etanol.
  2. Consumo mais elevado: o rendimento do etanol é menor em termos de quilômetros percorridos por litro em comparação com a gasolina, o que pode resultar em uma desvantagem financeira se o etanol estiver com preço muito próximo ao da gasolina.
  3. Desempenho comprometido com etanol: ao utilizar etanol, a potência do motor pode ser reduzida em relação ao uso de gasolina, o que pode afetar o desempenho do automóvel, especialmente em situações de carga ou estradas íngremes.
  4. Disponibilidade de combustível: em algumas regiões do Brasil, pode ser difícil encontrar postos de abastecimento que ofereçam etanol, o que limita a conveniência de utilizar esse combustível.
  5. Menor vida útil do motor: em geral, o etanol tem propriedades corrosivas que podem acelerar o desgaste de algumas peças do motor ao longo do tempo, o que pode reduzir sua vida útil se não forem tomadas precauções adequadas.
  6. Desvantagem na força: uma picape média flex não é indicada aos condutores que precisam de bastante torque (que é a força do motor) para transportar cargas muito pesadas.
  7. Não indicada trabalhos pesados: se o motorista precisa de uma picape para trabalhos pesados, o motor a diesel é mais indicado para tais tarefas profissionais, por apresentar mais força.
  8. Não indicada para longas viagens: o motor flex não é o ideal para quem roda bastante e viaja frequentemente. 
  9. Desvalorização na revenda: como se trata de picapes menos procuradas, os modelos flex desvalorizam mais do que as de motor a diesel.

 

qual a diferença entre caminhote diesel e flex 20

Pontos a serem considerados em uma picape média diesel

  • Vantagens:
  1. Maior torque e capacidade de carga: os motores a diesel possuem alto torque em baixas rotações, o que proporciona melhor desempenho para o transporte de cargas pesadas, como reboques e trailers. Isso torna tais veículos ideais para uso em atividades comerciais, agrícolas e de lazer, especialmente em terrenos acidentados.
  2. Melhor economia de combustível: os motores a diesel são mais eficientes em termos de consumo de combustível em comparação com os motores a gasolina, sobretudo quando submetidos a cargas mais pesadas. Esse fato resulta em maior autonomia e redução nos custos de combustível a longo prazo.
  3. Durabilidade e vida útil do motor: vale destacar que os motores a diesel são projetados para serem mais robustos e duráveis, o que geralmente resulta em uma maior vida útil em comparação com motores a gasolina ou etanol. Isso pode ser vantajoso para proprietários que pretendem manter o veículo por um longo período.
  4. Melhor estabilidade em estradas de terra: devido ao maior peso do motor a diesel e à maior tração proporcionada pelo torque elevado, as picapes a diesel tendem a oferecer melhor estabilidade e controle em estradas de terra e superfícies irregulares.
  5. Baixa emissão de CO2: embora o diesel não seja um combustível renovável, os motores a diesel modernos são projetados para terem uma queima mais eficiente, o que resulta em menor emissão de dióxido de carbono (CO2) por quilômetro percorrido em comparação aos motores a gasolina.
  6. Indicado para viagens: o motor a diesel é ideal para rodar grandes distâncias e viajar com frequência. 
  7. Mais força, mais carga: esse tipo de motor apresenta mais força, de modo a estar apto para transportar cargas pesadas e realizar tarefas profissionais. 
  8. Grande ajuda: é indicado quando há necessidade de rebocar implementos, como trailers e carretinhas. 
  9. Vale a pena no valor de revenda: diferentemente das picapes com motor flex, os modelos a diesel têm maior procura e são mais valorizadas no mercado.

 

  • Desvantagens:
  1. Maior custo inicial: as picapes a diesel possuem um custo inicial mais alto quando comparadas às versões a gasolina ou flex, devido à tecnologia e à complexidade do motor a diesel.
  2. Preço do diesel: o diesel tende a ser mais caro do que a gasolina e o etanol no Brasil, o que pode compensar a melhor eficiência de combustível, resultando em um custo por quilômetro mais elevado para proprietários de picapes a diesel.
  3. Manutenção mais cara: a manutenção de um motor a diesel pode ser mais dispendiosa do que a de motores a gasolina, devido a componentes específicos e tecnologia mais avançada envolvida.
  4. Não vale a pena para quem viajar pouco: se o condutor for rodar a maior parte do tempo na cidade ou viajar com pouca frequência, é preferível a picape com motor flex. Afinal, os custos das picapes a diesel apenas compensam para quem roda grandes quilometragens.
  5. Sem transporte de cargas pesadas: esse veículo não vale a pena aos motoristas que não precisam carregar ou rebocar muito peso.
  6. Despesas com seguro: se a ideia é economizar com manutenção e seguro, sobretudo, em grandes centros urbanos, os motores flex podem ser mais indicados.
  7. Pouco discreto: se o condutor tem medo de rodar com um veículo mais visado por criminosos, é melhor escolher outro carro.

Qual sofre mais desvalorização, flex ou diesel

Segundo a Mobiauto, os veículos usados que mais desvalorizaram os 2022 foram as picapes e os SUVs a diesel. A depreciação ocorre também nessas categorias de automóveis independentemente do combustível – porém, quando esse ponto é considerado, a desvalorização fica ainda mais acentuada nas picapes e nos SUVs com motor a diesel. 

As picapes a diesel depreciaram 8,34%, já os SUVs desvalorizaram 0,36%. Ou seja, nem sempre os modelos a diesel são bons negócios, principalmente no mercado de seminovos.

Valor do seguro é diferente para flex?

O valor do seguro de carro considera o valor da Tabela FIPE do veículo. Desse modo, se os modelos a diesel são mais caros, consequentemente o valor do seguro acompanha essa diferença.

Segundo a Porto Seguro, são considerados os seguintes pontos para calcular o valor do seguro auto:

Perfil do condutor:

  1. Histórico de sinistros: caso o motorista já tenha se envolvido em outras ocorrências anteriormente, tais como acidentes, roubos de carros sem seguro, dentre outras.
  2. Tempo de habilitação: condutores mais experientes são mais habilidosos e cuidadosos, o que representa menos chances de danificarem o veículo se comparados às pessoas recentemente habilitadas.
  3. Região: a seguradora leva em conta as condições de segurança por região.

 

Veículo

  1. Marcas: algumas marcas de veículos que são mais visadas pelos bandidos e, por isso, o preço do seguro é mais alto.
  2. Ano de fabricação: automóveis mais novos têm reposição mais cara, consequentemente, o valor do seguro também será maior.
  3. Alarmes, bloqueadores e rastreadores: esses equipamentos ajudam a evitar roubos e furtos. Por conta disso, quem faz uso desses aparelhos pode ter descontos no seguro.
  4. Garagem: carros que são guardados em garagens (em casa ou no trabalho) têm uma cotação mais baixa no seguro.
Avatar image of Alessandra Comitre
Written by

Alessandra Comitre

Jornalista formada há mais de 15 anos, com 12 anos de experiência em produção e criação de conteúdo, edição de texto, e gestão de pessoas. Atualmente atuo como redatora e produtora de conteúdo SEO freelancer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *