tanquinho de partida a frio
Categories:

Tanquinho de partida a frio: mitos e verdades sobre o equipamento

O inverno chegou e, com ele, há alguns cuidados importantes a serem tomados com os carros. Neste artigo, o amigo motorista poderá conferir como funciona o tanquinho de partida a frio e como manter este componente com a manutenção em dia.

E se o motor de tanquinho não dá partida? A Zapay lhe conta o que fazer. 😉 Embarque nessa com a gente!

– Como funciona o tanquinho de partida a frio: Entenda o seu papel no motor 

– A importância do tanquinho de partida a frio: Protegendo o motor em temperaturas baixas 

– Mitos sobre o tanquinho de partida a frio: Separando a realidade da ficção 

– Manutenção do tanquinho de partida a frio: Cuidados essenciais para garantir seu funcionamento 

– Alternativas ao tanquinho de partida a frio: Novas tecnologias e opções no mercado

Dica da Zapay: fique por dentro sobre como fazer a calibragem de pneu e mantenha este componente sempre em dia.  

Como funciona o tanquinho de partida a frio: Entenda o seu papel no motor 

O tanquinho de partida a frio (tanque auxiliar de gasolina) é um componente presente em milhões de carros flex no Brasil, que deve ser bastante lembrada agora que os dias mais frios chegaram. 

Cabe ao tanquinho de partida a frio armazenar uma pequena quantidade de gasolina, com o intuito de permitir que o motor do automóvel ligue, sem apresentar dificuldades, quando abastecido puramente (ou em maior proporção) com etanol.

Assim posto, o sistema eletrônico do automóvel verifica se a temperatura está ideal para dar a partida normalmente. Caso tal tecnologia entenda que é necessário enriquecer a mistura para a partida a frio, demanda-se o uso de um pouco de gasolina no tanquinho. Desse modo, este componente deve sempre conter combustível novo e de boa procedência. Especialistas recomendam ainda o uso de gasolina premium.

Ou seja, trata-se de um componente que requer cuidados e atenção. Vale dizer que nos automóveis mais modernos, o tanquinho de partida a frio está suprimido, devido aos avanços tecnológicos presentes nestes carros.

Há ainda outros tipos de sistema de partida a frio que apresentam outros processos, além de vantagens variadas. Um deles é a injeção direta. Com esse sistema o combustível e o ar chegam ao motor de formas diferentes. O combustível entra na câmara de combustão com alta pressão. 

Por sua vez, o ar chega por intermédio de coletores de admissão, o que resulta no aumento da pressão e da temperatura. Veículos que apresentam injeção direta não precisam do reservatório de partida a frio.

Existe também o sistema de pré-aquecimento, que funciona como uma cadeia de comandos que fazem com o etanol chegue com a temperatura ideal ao motor. Ainda: os aquecedores de combustível desse sistema, se mantêm alguns minutos quentes, mesmo depois da partida. 

Não é obrigatório que o veículo com sistema de pré-aquecimento tenha um reservatório extra de gasolina para funcionar.

Dica da Zapay: aprenda a consultar placa do veículo e fique a par dos débitos de seu automóvel ou de sua com a Zapay! Quite multas e impostos em até 12 vezes.  

A importância do tanquinho de partida a frio: Protegendo o motor em temperaturas baixas 

É importante que o condutor tenha em mente que o tanquinho de partida a frio é um componente importante nos veículos com motores a combustão interna. Desse modo, sua principal função é fornecer combustível adicional durante a partida do motor em baixas temperaturas. É neste tipo de situação que o sistema de alimentação principal pode ter dificuldades em injetar a quantidade necessária de combustível.

Mas por que ocorre essa dificuldade? Em regiões ou estações do ano com temperaturas muito baixas, o combustível pode se tornar mais espesso e menos volátil, o que dificulta a vaporização e a ignição adequada. 

Assim, o tanquinho de partida a frio possui uma mistura especial de combustível, geralmente uma gasolina mais volátil, que é injetada de forma direta no coletor de admissão ou nos dutos de combustível para auxiliar na partida do motor.

Diante de tal contexto, é possível destacar que a importância do tanquinho de partida a frio está em garantir que o motor seja iniciado de forma mais rápida e eficiente, mesmo em condições de baixa temperatura. Sem esse sistema auxiliar, o motor pode levar mais tempo para dar partida, apresentar falhas ou até mesmo não funcionar adequadamente em climas frios.

No entanto, é essencial destacar que alguns automóveis mais modernos estão utilizando sistemas de injeção direta de combustível e tecnologias avançadas que dispensam o uso do tanquinho de partida a frio – conforme explicamos no tópico anterior deste artigo. 

Esses sistemas são capazes de ajustar automaticamente a quantidade de combustível injetado de acordo com a temperatura do motor, tornando o tanquinho desnecessário em alguns casos.

Dica da Zapay: fique por dentro sobre cada placa de trânsito

motor de tanquinho não da partida

Mitos sobre o tanquinho de partida a frio: Separando a realidade da ficção 

Há algumas questões que podem preocupar o proprietário de veículos que apresentam o tanquinho de partida a frio. Uma delas é se o condutor esquece o combustível neste componente. Afinal, a gasolina fica velha e pode prejudicar o sistema. 

E logo neste primeiro ponto já podemos desfazer de um mito. Caso o motorista nunca tenha abastecido o tanquinho (ou seja, o componente está completamente seco), e o veículo só anda com gasolina, não há problema algum. Afinal, o reservatório é resistente e não racha quando fica vazio.

Vale dizer também que não há nenhuma normal na legislação brasileira que obrigue o tanquinho a ficar cheio. Caso o condutor deseje usar etanol, basta ele abastecer o tanquinho (com gasolina) também. Mas, na situação em que o combustível é esquecido no reservatório, é importante verificar se a gasolina fiou velha.

Mas por que? Oras, não é sempre que o sistema de partida a frio é demandando, de modo que a gasolina exigida para este auxílio é mínima. Devido a este contexto, o reservatório demora para ser esgotado. É por isso que há a recomendação do uso de gasolina aditivada (premium) no tranquilo, pois este combustível dura mais.

É importante ter em mente que a gasolina pode oxidar, ficar preta ou mesmo virar um piche. E tais características podem causar danos ao sistema do veículo. A oxidação provoca uma série de resíduos que podem entupir o bico injetor e apresentar problemas para dar a partida.

Se a gasolina fica velha, faz-se necessário retirar o tanquinho, drená-lo e fazer a devida limpeza neste reservatório – que é uma tarefa simples. Depois, basta abastecê-lo como de costume. 

Sobretudo agora que estamos no inverno, é fundamental conferir seu estado para saber se vale a pena tomar a decisão de abastecer o veículo com etanol. Outra dica é ler atentamente o que diz o manual do proprietário do automóvel – documento onde constam todas as informações técnicas segundo o fabricante.  

Manutenção do tanquinho de partida a frio: Cuidados essenciais para garantir seu funcionamento 

Confira alguns cuidados essenciais para manter o tanquinho de partida a frio do seu veículo sempre em dia.

  1. Não deixei o tanquinho esvaziar: é importante que o tanquinho esteja sempre em bom nível, para quem ele for acionado. Caso ele esteja vazio, talvez o automóvel não ligue (situação na qual está muito frio e o carro está abastecido com etanol). Para evitar este tipo de situação é importante observar se há combustível neste reservatório. 
  2. Troca de gasolina: o ideal é que a gasolina do tanquinho esteja em ótimo estado quando este componente for acionado, nos dias frios. Afinal, é este combustível quem auxiliará na hora de ligar o motor. Caso a gasolina não esteja em um bom estado, é possível que aconteçam problemas em outras partes do carro. A recomendação é que seja feita a troca a cada 90 dias (no máximo), em uma oficina mecânica.
  3. Limpeza no tanquinho: no momento em que for trocar a gasolina, é recomendável que seja feita a limpeza do tanquinho, afinal o líquido anterior pode estar estragado. O próprio amigo condutor pode fazer esta higienização, contudo o mais recomendado é que este serviço seja feito por um especialista.
  4. Gasolina premium: este tipo de combustível apresenta durabilidade maior, de modo que é mais indicada para ser usada no tanquinho. Tanto a gasolina aditivada quanto a premium são recomendadas por especialistas.
  5. Se o carro não quiser ligar, não insista: não adianta ficar girando a chave que está no contato, pois este gesto pode prejudicar as velas do carro, o que pode causar encharcamento delas. Uma situação ainda pior: o motor pode superaquecer. O ideal é dar um tempo nas tentativas e chamar o mecânico de confiança.

Alternativas ao tanquinho de partida a frio: Novas tecnologias e opções no mercado

Com o avanço da tecnologia e o desenvolvimento de sistemas de injeção de combustível mais sofisticados, algumas alternativas ao tanquinho de partida a frio surgiram no mercado. Saiba mais sobre algumas delas:

  1. Injeção direta de combustível: esses sistemas fornecem uma pulverização mais precisa do combustível diretamente na câmara de combustão. Essa tecnologia permite uma melhor vaporização do combustível, facilitando a partida a frio, o que reduz a necessidade de um tanquinho adicional.
  2. Pré-aquecimento do combustível: por sua vez, esses sistemas aquecem o combustível antes de ser injetado no motor. Isso ajuda a melhorar a vaporização e a ignição, tornando a partida a frio mais fácil.
  3. Velas de aquecimento: alguns motores a diesel utilizam velas de aquecimento, que aquecem o ar de admissão ou as câmaras de combustão antes da partida. Esse aquecimento prévio auxilia na ignição do combustível, especialmente em baixas temperaturas.
  4. Sistemas de partida a frio eletrônicos: tais sistemas ajustam automaticamente a quantidade de combustível injetado durante a partida a frio. Ainda: monitoram a temperatura do motor e ajustam os parâmetros de injeção de combustível para otimizar a partida em diferentes condições de temperatura.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *