carro elétrico
Categories:

Carro elétrico: vale a pena?

Você com certeza já ouviu falar em carros elétricos. Essa tendência já é muito comum nos Estados Unidos e Europa, mas e no Brasil? Vale a pena apostar em um carro elétrico?

Reunimos algumas informações pra você entender melhor os tipos de carros elétricos disponíveis no Brasil, os cuidados especiais que demandam e suas vantagens e desvantagens. Confira a seguir tudo o que você precisa saber sobre essa onde que veio pra ficar. 

O que são carros elétricos?

Os chamados carros “verdes” nasceram no Japão há cerca de 25 anos. Basicamente eles podem funcionar de duas maneiras: exclusivamente por eletricidade ou de forma híbrida, ou seja, utilizando combustíveis tradicionais e eletricidade para seu funcionamento. 

A maioria dos modelos disponíveis no mercado brasileiro atualmente é híbrido. Com o avanço da tecnologia a categoria de carros híbridos avançou nos últimos anos. Além dos carros elétricos híbridos convencionais, também há a opção de carros elétricos híbridos Plug In, que possibilita alimentar a bateria por meio de um carregador. Portanto permite que o carro também se movimente sem usar combustível até o fim da carga. 

Já os carros elétricos a bateria são carregados por meio de uma tomada especial que você encontra em alguns estabelecimentos, como posto de gasolina, estacionamentos de shoppings e pode ter instalado em casa. 

Há também a versão a Célula de hidrogênio. O que difere esse tipo de carro elétrico é a forma como ele é abastecido. Não é via um carregador ou tomada, você precisa abastecê-lo com hidrogênio nas células de combustível que, ao reagir com o oxigênio, gera energia.

Esse modelo é 100% elétrico, porém tem uma autonomia mais próxima ao que é um veículo tradicional. 

Vantagens

Meio ambiente e saúde

Reduz ou até elimina o uso de combustíveis fósseis que são nocivos ao meio ambiente e à saúde da população mundial. Um estudo realizado pela UCorp, um carro a gasolina emite em média 150 gramas de gás carbônico (CO2) por km. Isso quer dizer que após percorrer 20 mil km, um carro a combustão produz cerca de 3 toneladas de CO2, enquanto um elétrico emite apenas 70 kg.

Economia com combustível

A produção de energia elétrica de forma mais limpa e renovável pode diminuir o custo de abastecer um veículo, por exemplo.

Eficiência

Essa economia também está relacionada a eficiência com que o carro utiliza sua energia. O motor elétrico converte em potência praticamente toda energia disponível.

Mais silencioso

Os motores elétricos são muito mais silenciosos. A União Europeia, por exemplo, criou uma lei pra obrigar as montadoras a inserirem um “ruído artificial” em carros elétricos para evitar que deficientes visuais sofram acidentes quando o carro está se movendo em baixas velocidades, como por exemplo quando os carros estão sendo estacionados. 

Menor custo tributário

O Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de carros elétricos pode ser menor em alguns estados brasileiros, para incentivar e estimular a indústria e os consumidores. Alguns estados infelizmente não dão desgostos, mas outros, como Rio de Janeiro, Ceará, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais dão isenção parcial, já o Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraná, Sergipe, Rio Grande do Sul e Pernambuco possibilitam a isenção total. 

Menor custo de manutenção

Segundo o estudo realizado pela UCorp, a revisão de seis meses, por exemplo, custa em média R$ 250 para um carro elétrico e para um carro a combustão, podendo chegar a R$ 800. Isso porque o motor do carro elétrico é mais simples e tem menos peças. Um carro a combustão tem em média 2.400 peças, já o carro elétrico, tem cerca de 250. 

Desvantagens

Autonomia

Infelizmente, os carros que são 100% elétricos não conseguem ter a mesma autonomia de carros a combustão. 

Aqui uma comparação de autonomia média entre diferentes tipos de motores:

– híbrido: 400 km a 700 km utilizando combustível;

– híbrido com Plug In: 30 km a 120 km com a carga da bateria e 400 km a 700 km usando combustível;

– elétrico a bateria: 100 km a 400 km;

– elétrico a célula de combustível: 320 km a 600 km.

Portanto, os carros elétricos a células de hidrogênio atualmente são os que possuem melhor autonomia, porém ainda são mais caros. 

Onde carregar e quanto tempo demora

a recarga exige um sistema especial, ou seja, você não consegue carregar em uma tomada convencional. É possível instalar um sistema especial em sua casa, porém não é barato. É possível carregar o carro em alguns postos e estabelecimentos, como estacionamentos de shoppings e supermercados, porém não é todo lugar que tem, não ainda. 

O tempo de recarga também é um ponto negativo. O carro a gasolina ou álcool você abastece em minutos, porém o elétrico pode levar horas para carregar dependendo do modelo e da corrente disponível, mas é algo que pode mudar com o tempo e a popularização desses tipos de veículos no país. 

E aí? Depois de conhecer mais sobre esses modelos de carros, acha que vale a pena comprar um carro elétrico? Conta aqui pra gente nos comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *