ouvir-musica
Categories:

Ouvir música: um hábito relaxante no trânsito

Ouvir música ao volante: porquê esse hábito pode ser positivo

Ah, nada como dirigir e ouvir música! Esse hábito dá muito mais ânimo ao condutor e aos demais ocupantes do veículo, cria laços e quebra o gelo em viagens longas. Neste artigo, a Zapay separou algumas dicas sobre como ouvir músicas no carro de um jeito seguro e quais são os benefícios deste costume.

Preparamos ainda uma lista de músicas para ouvir no automóvel, para espantar o estresse e a monotonia. Coloque o cinto, sugira sua canção e embarque nesta com a Zapay!

– Pode ouvir música dirigindo? 

– O que diz a lei sobre isso? 

– Por que ouvir músicas no trânsito? 

– Concentração 

– Menos estresse 

– Menos cansaço 

– Diminuição do sono 

– Quais as melhores músicas para ouvir dirigindo?

Dicas da Zapay: confira nossas dicas para fazer uma viagem segura.

Pode ouvir música dirigindo? 

Se você é daqueles que curte cantarolar aquele hit que bate no coração ou ainda ter uma trilha sonora no momento do trânsito, saiba que é possível, sim, ouvir música dirigindo – aliás, deixa a viagem sempre mais divertida, não é mesmo, amigo motorista?!

Mas vale dizer que o volume não pode estar exagerado e é aconselhável optar por um tipo de som que não atrapalhe a sua concentração ao volante e nem que coloque a segurança de todos em risco. Apesar das sensações boas que a música pode causa ou ainda os pensamentos mais profundos que um podcast pode provocar, você estará dirigindo e essa é a tarefa na qual é necessário prestar muita atenção.

Ao longo deste artigo, você poderá conhecer algumas vantagens de dirigir ouvindo música. 😉

Dica da Zapay: conheça os melhores lugares para você viajar no Brasil de carro.

O que diz a lei sobre isso? 

Segundo o artigo 228, do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o condutor que usar no veículo equipamento com som em volume ou frequência que não sejam autorizados pelo Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) estará cometendo uma infração grave. A penalidade é a aplicação de multa no valor de R$195,23 e desconto de cinco (5) pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). 

Há ainda a medida administrativa, que é a retenção do veículo feita pelo Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) para que a regularização seja feita.

Lembre-se, condutor: aparelhos de som são permitidos no veículo, porém, o volume e a frequência não devem perturbar o sossego público nas vias terrestres abertas à circulação. Nada pior do que ter poluição sonora vinda de alguém que acaba exagerando na altura do volume do som do carro ou mesmo da residência, não é mesmo?! É uma questão de respeito à vida, ao trânsito e zelo.  

Segundo a Organização mundial da Saúde, durante o dia, o ruído ambiente exterior (o lado de fora da sua casa), próximo das áreas de habitação, deve estar abaixo dos 55 decibéis. Já nos quartos das residências, durante a noite, não deve exceder os 30 decibéis. 

Diariamente, uma cidade como São Paulo, recebe mais de 100 reclamações devido ao som alto. Isso é um reflexo da falta de fiscalização quanto aos veículos que seguem pelas ruas com o som “no talo”, incomodando os demais cidadãos. Novamente, a prevenção da poluição sonora é um dever de todos, afinal isso interfere na saúde física e mental de afetados direta e indiretamente pelo som.

É importante ressaltar que a legislação de trânsito não permite que o condutor dirija veículos usando fones de ouvido – não importa se é em uma ou em duas orelhas, os dois gestos são proibidos. E há um motivo bastante compreensível para tal: pode atrapalhar a percepção do motorista em relação ao som de buzinas ou de outros ruídos de alerta no trânsito e, consequentemente, provocar acidentes no trânsito. 

Dica da Zapay: aprenda como usar a calculadora de gasolina

musica-para-ouvir

Por que ouvir músicas no trânsito? 

Há muitos motivos que justificam ouvir música no trânsito, afinal torna o trajeto mais agradável e seguro. Confira alguns motivos que podem lhe animar a ligar o rádio e curtir um som enquanto dirige:

  1. Relaxamento: a música tem o poder de reduzir o estresse e a ansiedade do motorista e dos demais ocupantes, de modo a ajudar a relaxar e tornar o trânsito menos estressante.
  2. Melhora o humor: melhorar o humor e aumentar a sensação de bem-estar é algo que todos almejam, além disso estas sensações tornam o trajeto mais agradável.
  3. Faz o tempo passar mais rápido: ouvir música pode ajudar a distrair e fazer o tempo passar mais rápido, tornando o trânsito menos entediante. Mas, lembre-se sempre: toda atenção ao volante e ao trânsito, amigo condutor. Relaxe, mas não perca o foco ao dirigir.
  4. Estimula a criatividade: a música tem o poder de estimular a criatividade e inspirar novas ideias, o que pode tornar o trajeto mais produtivo.
  5. Aumenta a concentração: ajuda a manter a concentração no trânsito, reduzindo a distração de outros estímulos externos.
  6. Promove a segurança: auxilia em manter o motorista alerta e focado no trânsito, aumentando a segurança durante a condução.

 

Uma dica: se você é motorista de app, costumeiramente pega trânsito intenso e repleto de estresse, certo? Use a música para o seu bem-estar, afinal ela deixa o trajeto mais leve e divertido – além de ser um recurso estratégico para entreter os passageiros. 

Concentração 

A música pode ser uma grande aliada para os momentos que demandam concentração, pois algumas frequências musicais facilitam o foco, o que pode ajudar e muito o processo de condução de um veículo automotor.

Quando ver algum estudante colocar música clássica para estudar ou alguns trabalhadores selecionarem um playlist determinada (geralmente, bem tranquila) para executar o trabalho, saiba que as canções estão dando uma mãozinha com a concentração necessária.

Menos estresse 

Segundo um estudo desenvolvido por pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (UNESP), o hábito de ouvir música enquanto se está dirigindo pode aliviar o estresse no trânsito. Músicas instrumentais sobretudo aliviam o estresse no coração.

A música está tão relacionada ao nosso coração que, de acordo com os resultados da pesquisa, pessoas que não escutam canções tendem a sofrer mais com acelerações cardíacas na estrada.  

Em dada parte da pesquisa, há a análise dos efeitos da música no estresse do coração de cinco mulheres saudáveis com idade entre 18 e 23 anos, consideradas condutoras eventuais – ou seja, elas dirigem entre uma e duas vezes por semana – e que tiraram a carteira de habilitação recentemente. Este grupo é mais suscetível às situações de estresse no trânsito se comparadas às condutoras que já estão habituadas a este contexto.

Uma dica para todos os condutores, de todas as idades e níveis de experiência: ouvir música pode ser uma medida preventiva a favor da saúde cardiovascular, trazendo alívio para situações de estresse intenso, como ao dirigir em horário de pico.

Por mais prazeroso que seja dirigir, é importante ter em mente que o estresse no trânsito é um fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e complicações súbitas no coração, como um infarto. Para evitar este tipo de problema ou, ao menos, diminuir este perigo, selecionar aquela playlist especial pode fazer toda a diferença ao volante.

Menos cansaço 

Quem costuma ficar muitas horas paradas no trânsito ou pegar estradas longas, sabe que o ambiente sem nada de som pode ser um tanto monótono. Ter disponível aquela seleção especial de músicas pode fazer toda a diferença, seja pela animação das canções, seja pelas batidas que marcam o tempo do um hit. 

Em viagens com mais pessoas, a música pode ainda ser um gancho para que os passageiros puxem um papinho uns com os outros, anime os ocupantes e, quem sabe, é até possível uma seleção coletiva das canções a serem tocadas no veículo. Nunca podemos esquecer: isso tudo sem atrapalhar a concentração do motorista.

Diminuição do sono 

Como música traz animação, ela pode também ser inimiga do sono. Quem costuma dirigir à noite, sabe que este é ponto que pesa bastante e, por isso, é recomendável ouvir uma música agitada para afastar o sono.

Aquela seleção com músicas calmas e para relaxar, talvez seja válida apenas de dia e com o motorista bastante desperto.

musicas-para-ouvir

Vai dirigir à noite? Confira as nossas dicas para uma condução segura.

  • Redobre a atenção ao volante. Corpo e mente descansados são essenciais antes de pegar o trânsito e a estrada.
  • Diminua a velocidade. Respeite os limites estabelecidos nas vias públicas, evite ultrapassagens e pratique sempre a direção defensiva.
  • Planeje suas paradas. Analise previamente sua rota e veja quais são os caminhos os quais haverá postos de gasolina, hospitais e restaurantes/lanchonetes. Cogite também um local onde você possa dormir por algumas horas para se restabelecer.
  • Se sentir muito cansaço, pare e respeite seu corpo. O ideal é encontrar um local onde seja possível dormir ou mesmo repousar, mesmo que por poucas horas. Sono em dia e alimentação adequada são fundamentais para uma condução segura.
  • Respeite a sinalização nas vias públicas.
  • Desvie o olhar das luzes dos faróis. Tente olhar no sentido do acostamento, se estiver na estrada.
  • Mantenha uma distância segura entre os veículos ao seu redor.
  • Faça uso correto do farol, que deve estar aceso nas estradas e sempre regulados. 



Quais as melhores músicas para ouvir dirigindo?

Você pode estar se perguntando, amigo condutor: mas, afinal, quais são as melhores músicas para ouvir dirigindo o carro? A resposta pode variar de acordo com o gosto pessoal de cada um, mas, em geral, canções que tenham um ritmo animado e uma letra que inspiram alegria e motivação são uma ótima opção. 

Confira algumas sugestões de gêneros musicais que costumam funcionar bem no trânsito:

  1. Pop: músicas pop costumam ter melodias animadas e cativantes, o que pode ajudar a manter o motorista alerta e com energia.
  2. Rock: este é um gênero musical que costuma ter ritmos mais acelerados, o que pode ajudar a manter o motorista desperto e atento.
  3. Eletrônica: a música eletrônica é conhecida por ter batidas aceleradas e uma energia contagiante, o que pode ajudar a manter o motorista alerta e animado.
  4. Hip hop/rap: músicas de hip hop e rap costumam ter batidas fortes e letras motivadoras, o que pode ajudar a manter o condutor motivado e concentrado.
  5. Música clássica: para quem prefere algo mais tranquilo, a música clássica pode ser uma opção. Ela pode ajudar a reduzir o estresse e a ansiedade, tornando o trajeto mais agradável. Se você estiver sonolento ou muito cansado, prefira as composições mais agitadas deste gênero – dica válida para todos os gêneros musicais aqui elencados.

Fica a dica de algumas sugestões de músicas populares que podem ser boas opções para ouvir dirigindo são: 

  • “Can’t Stop”, do Red Hot Chili Peppers.
  • “Uptown Funk”, de Mark Ronson e Bruno Mars.
  • “Sweet Child O’ Mine”, do Guns N’ Roses.
  • “Don’t Stop Believin'”, do Journey.
  • “Staying Alive”, dos Bee Gees.
  • “September”, do Earth, Wind & Fire.
  • “One Dance”, do Drake.
  • “Crazy In Love”, de Beyoncé e Jay-Z.
  • “Vou Deixar”, do Skank.
  • “Universally Speaking”, do Red Hot Chilli Peppers.
  • “De repente”, de Lulu Santos.
  • “Party in the USA”, de Miley Cyrus.
  • “Bohemian Rhapsody”, do Queen.
  • “Brisa”, de Silva.
  • “Ain’t no Sunshine”, de Bill Withers.
  • “Infinita Highway”, dos Engenheiros do Hawaii.
  • “Walk this Way”, do Aerosmith.
  • “Passeio”, de Zeeba.
  • “Deixa a Vida Me Levar”, de Zeca Pagodinho.
  • “Cheia de Manias”, do Raça Negra.
  • “Samba de Arerê”, do Exaltasamba.
  • “A Amizade”, do Fundo de Quintal.
  • “Coração Radiante”, do Grupo Bom Gosto.
  • “Ainda Bem”, de Thiaguinho.
  • “Nosso Sonho Não é Ilusão”, do Grupo Revelação.
  • “Quem é Ela”, do Só Pra Contrariar.

Saiba mais sobre os efeitos da música no corpo humano

A música pode ser uma grande aliada para o ser humano, esteja ele no trânsito, no trabalho ou em qualquer outro local que haja a oportunidade de se ouvir as canções favoritas. Os efeitos no nosso corpo são diversos, como a sensação de felicidade, relaxamento ou mesmo de repúdio quanto a determinados sons.

 São sensações, sentimentos e memórias provocadas em nosso cérebro enquanto a música rola. A explicação técnica é que, quando começamos a ouvir uma canção, as ondas de rádio que são emitidas por um instrumento, alto-falantes ou ainda fones de ouvido fazem os tímpanos humanos entrarem e saírem.

Tal movimento é traduzido como uma cadeia de sinais eletroquímicos, que, por sua vez, atingem o córtex auditivo. A partir deste processo, o som é analisado em relação aos seguintes pontos: tom, ritmo, volume, timbre, harmonia, localização espacial e ressonância.

Assim, quando o som da música entre pelos nossos ouvidos e as vibrações tocam nosso corpo, é como se todas as áreas do cérebro conversassem entre si. É como se os personagens (neurotransmissores) de Divertida Mente (Disney/Pixar, 2015) organizassem nosso cérebro a cada canção que ouvimos.

Cabe ao córtex auditivo a responsabilidade de distinguir o volume e o tom, bem como entender o ritmo. Assim, enquanto o som entre pelos ouvidos humanos, outras áreas do cérebro são ativadas, como memória, atenção, movimento, emoção, dentre outros. Não por acaso, a música libera dopamina, neurotransmissor popularmente conhecido como “hormônio do prazer”. Vale ressaltar que a música causas efeitos nas pessoas de formas bastante distintas.

 

Avatar image of Alessandra Comitre
Written by

Alessandra Comitre

Jornalista formada há mais de 15 anos, com 12 anos de experiência em produção e criação de conteúdo, edição de texto, e gestão de pessoas. Atualmente atuo como redatora e produtora de conteúdo SEO freelancer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *