ouvir-musica
Categories:

Ouvir música: um hábito relaxante no trânsito

Ouvir música ao volante: porquê esse hábito pode ser positivo

Ah, nada como dirigir e ouvir música! Esse hábito dá muito mais ânimo ao condutor e aos demais ocupantes do veículo, cria laços e quebra o gelo em viagens longas. Neste artigo, a Zapay separou algumas dicas sobre como ouvir músicas no carro de um jeito seguro e quais são os benefícios deste costume.

Preparamos ainda uma lista de músicas para ouvir no automóvel, para espantar o estresse e a monotonia. Coloque o cinto, sugira sua canção e embarque nesta com a Zapay!

– Pode ouvir música dirigindo? 

– O que diz a lei sobre isso? 

– Por que ouvir músicas no trânsito? 

– Concentração 

– Menos estresse 

– Menos cansaço 

– Diminuição do sono 

– Quais as melhores músicas para ouvir dirigindo?

Dicas da Zapay: confira nossas dicas para fazer uma viagem segura.

Pode ouvir música dirigindo? 

Se você é daqueles que curte cantarolar aquele hit que bate no coração ou ainda ter uma trilha sonora no momento do trânsito, saiba que é possível, sim, ouvir música dirigindo – aliás, deixa a viagem sempre mais divertida, não é mesmo, amigo motorista?!

Mas vale dizer que o volume não pode estar exagerado e é aconselhável optar por um tipo de som que não atrapalhe a sua concentração ao volante e nem que coloque a segurança de todos em risco. Apesar das sensações boas que a música pode causa ou ainda os pensamentos mais profundos que um podcast pode provocar, você estará dirigindo e essa é a tarefa na qual é necessário prestar muita atenção.

Ao longo deste artigo, você poderá conhecer algumas vantagens de dirigir ouvindo música. 😉

Dica da Zapay: conheça os melhores lugares para você viajar no Brasil de carro.

O que diz a lei sobre isso? 

Segundo o artigo 228, do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o condutor que usar no veículo equipamento com som em volume ou frequência que não sejam autorizados pelo Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) estará cometendo uma infração grave. A penalidade é a aplicação de multa no valor de R$195,23 e desconto de cinco (5) pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). 

Há ainda a medida administrativa, que é a retenção do veículo feita pelo Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) para que a regularização seja feita.

Lembre-se, condutor: aparelhos de som são permitidos no veículo, porém, o volume e a frequência não devem perturbar o sossego público nas vias terrestres abertas à circulação. Nada pior do que ter poluição sonora vinda de alguém que acaba exagerando na altura do volume do som do carro ou mesmo da residência, não é mesmo?! É uma questão de respeito à vida, ao trânsito e zelo.  

Segundo a Organização mundial da Saúde, durante o dia, o ruído ambiente exterior (o lado de fora da sua casa), próximo das áreas de habitação, deve estar abaixo dos 55 decibéis. Já nos quartos das residências, durante a noite, não deve exceder os 30 decibéis. 

Diariamente, uma cidade como São Paulo, recebe mais de 100 reclamações devido ao som alto. Isso é um reflexo da falta de fiscalização quanto aos veículos que seguem pelas ruas com o som “no talo”, incomodando os demais cidadãos. Novamente, a prevenção da poluição sonora é um dever de todos, afinal isso interfere na saúde física e mental de afetados direta e indiretamente pelo som.

É importante ressaltar que a legislação de trânsito não permite que o condutor dirija veículos usando fones de ouvido – não importa se é em uma ou em duas orelhas, os dois gestos são proibidos. E há um motivo bastante compreensível para tal: pode atrapalhar a percepção do motorista em relação ao som de buzinas ou de outros ruídos de alerta no trânsito e, consequentemente, provocar acidentes no trânsito. 

Dica da Zapay: aprenda como usar a calculadora de gasolina

musica-para-ouvir

Por que ouvir músicas no trânsito? 

Há muitos motivos que justificam ouvir música no trânsito, afinal torna o trajeto mais agradável e seguro. Confira alguns motivos que podem lhe animar a ligar o rádio e curtir um som enquanto dirige:

  1. Relaxamento: a música tem o poder de reduzir o estresse e a ansiedade do motorista e dos demais ocupantes, de modo a ajudar a relaxar e tornar o trânsito menos estressante.
  2. Melhora o humor: melhorar o humor e aumentar a sensação de bem-estar é algo que todos almejam, além disso estas sensações tornam o trajeto mais agradável.
  3. Faz o tempo passar mais rápido: ouvir música pode ajudar a distrair e fazer o tempo passar mais rápido, tornando o trânsito menos entediante. Mas, lembre-se sempre: toda atenção ao volante e ao trânsito, amigo condutor. Relaxe, mas não perca o foco ao dirigir.
  4. Estimula a criatividade: a música tem o poder de estimular a criatividade e inspirar novas ideias, o que pode tornar o trajeto mais produtivo.
  5. Aumenta a concentração: ajuda a manter a concentração no trânsito, reduzindo a distração de outros estímulos externos.
  6. Promove a segurança: auxilia em manter o motorista alerta e focado no trânsito, aumentando a segurança durante a condução.

 

Uma dica: se você é motorista de app, costumeiramente pega trânsito intenso e repleto de estresse, certo? Use a música para o seu bem-estar, afinal ela deixa o trajeto mais leve e divertido – além de ser um recurso estratégico para entreter os passageiros. 

Concentração 

A música pode ser uma grande aliada para os momentos que demandam concentração, pois algumas frequências musicais facilitam o foco, o que pode ajudar e muito o processo de condução de um veículo automotor.

Quando ver algum estudante colocar música clássica para estudar ou alguns trabalhadores selecionarem um playlist determinada (geralmente, bem tranquila) para executar o trabalho, saiba que as canções estão dando uma mãozinha com a concentração necessária.

Menos estresse 

Segundo um estudo desenvolvido por pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (UNESP), o hábito de ouvir música enquanto se está dirigindo pode aliviar o estresse no trânsito. Músicas instrumentais sobretudo aliviam o estresse no coração.

A música está tão relacionada ao nosso coração que, de acordo com os resultados da pesquisa, pessoas que não escutam canções tendem a sofrer mais com acelerações cardíacas na estrada.  

Em dada parte da pesquisa, há a análise dos efeitos da música no estresse do coração de cinco mulheres saudáveis com idade entre 18 e 23 anos, consideradas condutoras eventuais – ou seja, elas dirigem entre uma e duas vezes por semana – e que tiraram a carteira de habilitação recentemente. Este grupo é mais suscetível às situações de estresse no trânsito se comparadas às condutoras que já estão habituadas a este contexto.

Uma dica para todos os condutores, de todas as idades e níveis de experiência: ouvir música pode ser uma medida preventiva a favor da saúde cardiovascular, trazendo alívio para situações de estresse intenso, como ao dirigir em horário de pico.

Por mais prazeroso que seja dirigir, é importante ter em mente que o estresse no trânsito é um fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e complicações súbitas no coração, como um infarto. Para evitar este tipo de problema ou, ao menos, diminuir este perigo, selecionar aquela playlist especial pode fazer toda a diferença ao volante.

Menos cansaço 

Quem costuma ficar muitas horas paradas no trânsito ou pegar estradas longas, sabe que o ambiente sem nada de som pode ser um tanto monótono. Ter disponível aquela seleção especial de músicas pode fazer toda a diferença, seja pela animação das canções, seja pelas batidas que marcam o tempo do um hit. 

Em viagens com mais pessoas, a música pode ainda ser um gancho para que os passageiros puxem um papinho uns com os outros, anime os ocupantes e, quem sabe, é até possível uma seleção coletiva das canções a serem tocadas no veículo. Nunca podemos esquecer: isso tudo sem atrapalhar a concentração do motorista.

Diminuição do sono 

Como música traz animação, ela pode também ser inimiga do sono. Quem costuma dirigir à noite, sabe que este é ponto que pesa bastante e, por isso, é recomendável ouvir uma música agitada para afastar o sono.

Aquela seleção com músicas calmas e para relaxar, talvez seja válida apenas de dia e com o motorista bastante desperto.

musicas-para-ouvir

Vai dirigir à noite? Confira as nossas dicas para uma condução segura.

  • Redobre a atenção ao volante. Corpo e mente descansados são essenciais antes de pegar o trânsito e a estrada.
  • Diminua a velocidade. Respeite os limites estabelecidos nas vias públicas, evite ultrapassagens e pratique sempre a direção defensiva.
  • Planeje suas paradas. Analise previamente sua rota e veja quais são os caminhos os quais haverá postos de gasolina, hospitais e restaurantes/lanchonetes. Cogite também um local onde você possa dormir por algumas horas para se restabelecer.
  • Se sentir muito cansaço, pare e respeite seu corpo. O ideal é encontrar um local onde seja possível dormir ou mesmo repousar, mesmo que por poucas horas. Sono em dia e alimentação adequada são fundamentais para uma condução segura.
  • Respeite a sinalização nas vias públicas.
  • Desvie o olhar das luzes dos faróis. Tente olhar no sentido do acostamento, se estiver na estrada.
  • Mantenha uma distância segura entre os veículos ao seu redor.
  • Faça uso correto do farol, que deve estar aceso nas estradas e sempre regulados. 



Quais as melhores músicas para ouvir dirigindo?

Você pode estar se perguntando, amigo condutor: mas, afinal, quais são as melhores músicas para ouvir dirigindo o carro? A resposta pode variar de acordo com o gosto pessoal de cada um, mas, em geral, canções que tenham um ritmo animado e uma letra que inspiram alegria e motivação são uma ótima opção. 

Confira algumas sugestões de gêneros musicais que costumam funcionar bem no trânsito:

  1. Pop: músicas pop costumam ter melodias animadas e cativantes, o que pode ajudar a manter o motorista alerta e com energia.
  2. Rock: este é um gênero musical que costuma ter ritmos mais acelerados, o que pode ajudar a manter o motorista desperto e atento.
  3. Eletrônica: a música eletrônica é conhecida por ter batidas aceleradas e uma energia contagiante, o que pode ajudar a manter o motorista alerta e animado.
  4. Hip hop/rap: músicas de hip hop e rap costumam ter batidas fortes e letras motivadoras, o que pode ajudar a manter o condutor motivado e concentrado.
  5. Música clássica: para quem prefere algo mais tranquilo, a música clássica pode ser uma opção. Ela pode ajudar a reduzir o estresse e a ansiedade, tornando o trajeto mais agradável. Se você estiver sonolento ou muito cansado, prefira as composições mais agitadas deste gênero – dica válida para todos os gêneros musicais aqui elencados.

Fica a dica de algumas sugestões de músicas populares que podem ser boas opções para ouvir dirigindo são: 

  • “Can’t Stop”, do Red Hot Chili Peppers.
  • “Uptown Funk”, de Mark Ronson e Bruno Mars.
  • “Sweet Child O’ Mine”, do Guns N’ Roses.
  • “Don’t Stop Believin'”, do Journey.
  • “Staying Alive”, dos Bee Gees.
  • “September”, do Earth, Wind & Fire.
  • “One Dance”, do Drake.
  • “Crazy In Love”, de Beyoncé e Jay-Z.
  • “Vou Deixar”, do Skank.
  • “Universally Speaking”, do Red Hot Chilli Peppers.
  • “De repente”, de Lulu Santos.
  • “Party in the USA”, de Miley Cyrus.
  • “Bohemian Rhapsody”, do Queen.
  • “Brisa”, de Silva.
  • “Ain’t no Sunshine”, de Bill Withers.
  • “Infinita Highway”, dos Engenheiros do Hawaii.
  • “Walk this Way”, do Aerosmith.
  • “Passeio”, de Zeeba.
  • “Deixa a Vida Me Levar”, de Zeca Pagodinho.
  • “Cheia de Manias”, do Raça Negra.
  • “Samba de Arerê”, do Exaltasamba.
  • “A Amizade”, do Fundo de Quintal.
  • “Coração Radiante”, do Grupo Bom Gosto.
  • “Ainda Bem”, de Thiaguinho.
  • “Nosso Sonho Não é Ilusão”, do Grupo Revelação.
  • “Quem é Ela”, do Só Pra Contrariar.

Saiba mais sobre os efeitos da música no corpo humano

A música pode ser uma grande aliada para o ser humano, esteja ele no trânsito, no trabalho ou em qualquer outro local que haja a oportunidade de se ouvir as canções favoritas. Os efeitos no nosso corpo são diversos, como a sensação de felicidade, relaxamento ou mesmo de repúdio quanto a determinados sons.

 São sensações, sentimentos e memórias provocadas em nosso cérebro enquanto a música rola. A explicação técnica é que, quando começamos a ouvir uma canção, as ondas de rádio que são emitidas por um instrumento, alto-falantes ou ainda fones de ouvido fazem os tímpanos humanos entrarem e saírem.

Tal movimento é traduzido como uma cadeia de sinais eletroquímicos, que, por sua vez, atingem o córtex auditivo. A partir deste processo, o som é analisado em relação aos seguintes pontos: tom, ritmo, volume, timbre, harmonia, localização espacial e ressonância.

Assim, quando o som da música entre pelos nossos ouvidos e as vibrações tocam nosso corpo, é como se todas as áreas do cérebro conversassem entre si. É como se os personagens (neurotransmissores) de Divertida Mente (Disney/Pixar, 2015) organizassem nosso cérebro a cada canção que ouvimos.

Cabe ao córtex auditivo a responsabilidade de distinguir o volume e o tom, bem como entender o ritmo. Assim, enquanto o som entre pelos ouvidos humanos, outras áreas do cérebro são ativadas, como memória, atenção, movimento, emoção, dentre outros. Não por acaso, a música libera dopamina, neurotransmissor popularmente conhecido como “hormônio do prazer”. Vale ressaltar que a música causas efeitos nas pessoas de formas bastante distintas.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *