viagem-segura
Categories:

Como fazer uma viagem segura de carro no feriado

Confira 9 dicas para fazer uma viagem de carro segura no feriado prolongado

Feriado chegando e muitos só pensam em uma coisa: o que levar em uma viagem de carro? Pode ficar tranquilo, amigo condutor, este artigo lhe ajuda a fazer uma viagem segura

Confira as dicas para que você e sua família desfrutem do descanso, com muito conforto e segurança na estrada. 

– Verifique se a manutenção do veículo está em dia 

– Cheque se todas as luzes estão funcionando perfeitamente 

– Planeje o seu trajeto antes de sair 

– Acomode bem as bagagens 

– Mantenha os pneus bem calibrados 

– Equipamentos e fluídos em dia 

– Respeite os limites de velocidade 

– Mantenha distância do veículo à frente 

– Não faça ultrapassagens arriscadas 

– Siga os procedimentos básicos de segurança

Dica da Zapay: conheça opções de lugares para viajar no Brasil

Venha conhecer nosso aplicativo!

Com o app da Zapay você vai:

Consultar seu IPVA, licenciamento e Multas;

Parcelar tudo em até 12x com as menores taxas do mercado;

Ser avisado quando precisar renovar seus documentos.

APP Zapay

Verifique se a manutenção do veículo está em dia 

Estar com a manutenção do veículo em dia é uma obrigação de todos os motoristas, sobretudo, aqueles que são proprietários de carros, motos, caminhões, ônibus, etc. Afinal, cuidar para que o automóvel esteja com o melhor desempenho possível é um gesto em prol da segurança de todos no trânsito e, consequentemente, há o reflexo no respeito à vida.

Por isso, ter a rotina de realizar a manutenção e a revisão do veículo, na periodicidade adequada e em locais profissionais e de confiança é extremamente importante. Afinal, o planejamento financeiro para se ter um veículo deve englobar também os gastos com manutenção e combustível. 

A manutenção preventiva, aliás, pode fazer com que o condutor economize e antecipe a solução de eventuais problemas que possam surgir.

Confira algumas dicas para manter seu veículo sempre em dia:

  1. Correias do motor: estes componentes são essenciais para o funcionamento do carro. Cada automóvel detém diferentes correias e cada um tem uma funcionalidade específica, como a correia do alternador, do ar condicionado e a corrente dentada. Esta última, aliás tem efeito direto no motor: caso a correia dentada danifique, ela pode fazer o motor parar. Este tipo de dano no motor pode trazer dores de cabeça em escala, pois outras peças do veículo estragam também, como pistões e válvula. Ou seja, pesa no bolso do proprietário.Recomenda-se que as correias do motor sejam revisadas semestralmente. 
  2. Óleo: este é mais um componente que age diretamente no motor, afinal, o óleo tem como função lubrificar e retirar impurezas do motor. Desse modo, é fundamental que o óleo seja regularmente trocado. Utilize sempre óleo de qualidade e confira sempre o que diz o manual do proprietário do seu automóvel – é nele que estarão todas as informações técnicas sobre o veículo.Para realizar a verificação do óleo, é necessário tomar alguns cuidados, como carro estar desligado (há cinco minutos, ao menos). Assim é possível saber se o nível é o adequado ou se a reposição deve ser feita. Não se esqueça de revisar o filtro de óleo, pois nele ficam as impurezas e de nada adianta colocar um óleo limpo se o filtro estiver sujo.  
  3. Marcha: se a troca de marchas do seu automóvel apresenta problemas, chame o serviço de um especialista, pois possivelmente há inadequação no fluído de transmissão e/ou na embreagem. Fique ligado!
  4. Lâmpadas: não tem jeito, com o passar do tempo, as lanternas e lâmpadas de todo veículo precisam ser substituídas – afinal, elas queimam ou apresentam mau funcionamento. Para evitar este tipo de problema, a revisão do sistema de iluminação é fundamental – verifique periodicamente se lanternas, faróis, indicadores de seta e pisca-alerta estão em com bom desempenho. Vale lembrar que, segundo o artigo 230, do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), conduzir veículo com defeito no sistema de iluminação, de sinalização ou com lâmpadas queimadas é uma infração média, com desconto de quatro (4) pontos na Carteira Nacional de Habilitação e pagamento de multa no calor de R$130,6, além de potencial retenção do veículo até a substituição da lâmpada em questão.
  5. Escapamento: se o automóvel estiver com alteração na cor e no odor da fumaça emitida ou ainda se surgir um barulho diferente, é sinal de que o sistema de escape deve ser revisto. Lembre-se de que este sistema é essencial para a redução de emissão de poluentes na atmosfera e no silenciamento do moto. 
  6. Radiador: este é mais um componente que demanda atenção do proprietário do veículo, afinal a água é essencial para que o carro tenha um bom funcionamento. O radiador é um componente do motor, que tem como função controlar o sistema de arrefecimento, que faz o motor se manter resfriado. Essa função é importante, pois evita a fundição do motor.Não se esqueça: o motor deve estar frio para que a água do radiador possa ser avaliada.
  7. Alinhamento de direção:  um veículo desalinhado representa perigo ao motorista, demais ocupantes e aos membros do trânsito. A consequência é o mau funcionamento do sistema de frenagem do carro, o que trará mais desgaste aos pneus e maior consumo de combustível. O próprio condutor pode fazer o teste para ver se o veículo está desalinhado: em um espaço aberto e sem trânsito, dirija em linha reta e solte as mãos do volante. Se o automóvel pender para algum lado, ele estará desalinhado. Você pode também contratar uma oficina mecânica qualificada para verificar o desalinhamento.  
  8. Balanceamento e geometria: outra evidência quanto ao balanceamento é se, ao dirigir em velocidades cima de 50 km/h, o motorista perceber trepidações, sobretudo se o trajeto ocorrer em vias com buracos.
  9. Rodízio de pneus: mais um cuidado fundamental que todo motorista deve ter é manter os pneus calibrados e seguir as recomendações do fabricante para a manutenção e o rodízio (para que o desgaste de cada pneu, dianteiros e traseiros, possa ficar mais equilibrado; esse gesto aumento a vida útil dos pneus). Lembre-se: transitar com pneus murchos danifica rodas e pneus, além de consumir mais combustível (afinal, força mais o motor). Atente-se também às ranhuras dos pneus, para evitar acidentes, sobretudo em pistas molhadas.  
  10. Itens obrigatórios: devem sempre constar no veículo itens como estepe, triângulo e chave de roda. Se eles não estiverem no automóvel e um agente de trânsito flagrar essa irregularidade em uma blitz, é importante que o condutor tenha em mente que estará cometendo uma infração grave, cuja multa é de R$195,23 e desconto de cinco (5) pontos na CNH.
  11. Injeção eletrônica: mais um componente importante, a injeção eletrônica tem como função sinalizar e comunicar (por intermédio de luzes que se acendem) ao condutor que algum problema ocorre no automóvel. Se a leitura da injeção apontar falhas e luzes contínuas no painel, é sinal de que o veículo deve ser submetido a uma revisão em uma oficina mecânica. 
  12. Palhetas e limpadores de para-brisa: percebeu arranhões nos vidros e barulho? Este é um sinal clássico de que há problemas de desgaste nos limpadores do para-brisa e nas palhetas. Por isso, a revisão preventiva pode ser importante, afinal, nada pior do que perceber esse tipo de problema logo em um dia de chuva, o qual você precisará destes componentes.
  13. Vidros: os vidros são essenciais para que o motorista possa ter uma boa visão para a viagem. Desse modo, trincas e arranhões podem comprometer a visão nítida do que acontece na rua. Nestes casos, é necessário trocar o vidro em uma oficina.]
  14. Lataria: se o condutor observar rachaduras e riscos na lataria, é essencial ter em mente que este não é apenas um problema estética. Estas fraturas podem causar ferrugem na estrutura interna e, consequentemente, depreciar o preço de mercado o seu automóvel. Mas reparos são possíveis e, para tal, é preciso procurar um profissional especializado.
  15. Velas e cabos de velas: sem estes componentes o veículo não sai do lugar, afinal, a vela é responsável pela faísca de ignição do carro. Devido a tal importância, é necessário revisá-la periodicamente, de acordo com o manual do proprietário do veículo. Na avaliação no mecânico, será considerada a necessidade de troca dos cabos de velas.  
  16. Bateria: fique atento aos problemas elétricos, pois eles podem afetar a vida útil da bateria do veículo. Em média, as baterias duram entre dois (2) e quatro (4) anos, a depender do que diz o fabricante e do uso que o condutor faz do veículo. Por isso, é importante a revisão para a identificação de potenciais desgastes da bateria. Afinal, nada pior do que carro arriado, não é mesmo?!
  17. Filtros de combustível: sua função é retirar as impurezas do tanque ou do combustível. Como saber se ele está com problemas? Se seu carro apresentar dificuldades na troca de marcha ou no arranque, procure um mecânico de sua confiança. 
  18. Filtros de ar do motor: são os responsáveis por filtrar impurezas e conduzir o ar para a câmara de combustão. Se estes filtros estiverem desgastados, o motor terá um desempenho reduzido. A consequência: aumenta o consumo de combustível. 
  19. Cinto de segurança: não dá para sair com o veículo sem ter se protegido com o cinto de segurança antes, não é mesmo, amigo motorista? Este é um dos primeiros cuidados que o condutor deve ter ao entrar no veículo, além e verificar se todos os passageiros também estão com os cintos disponíveis para uso. Se na frenagem o cinto não der uma boa resposta ou se houver desgaste neste componente, procure o mecânico de sua confiança com urgência. 
  20. Freios: quando estes componentes estão desgastados, há grande risco de acidentes. Afinal, o sistema de frenagem tem impacto direto na direção e na distância a ser tomada para que o veículo diminua a velocidade até parar. 
  21. Documentação do veículo: não se esqueça de portar a sua CNH, bem como os documentos obrigatórios do automóvel, como o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), Certificado de registro do Veículo (CRV) e certidão de pagamento do IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor). Atente-se para manter em dia multas, taxas e demais tributos do veículo.

Dica da Zapay: fique por dentro sobre a calculadora de gasolina e saiba como estimar a quantidade de combustível que você vai usar na viagem.  

carro-de-viagem

Cheque se todas as luzes estão funcionando perfeitamente 

O condutor deve testar todas as luzes do veículo antes de iniciar a viagem. Confira cada o que fazer com cada uma delas:

  1. Luzes dianteiras: ligue o veículo e acenda os faróis. Em seguida, saia do automóvel e certifique-se se todos os faróis estão funcionando como o esperado. Depois, veja se as luzes de posição e de neblina dianteiras também estão desempenhando bem a função.
  2. Luzes traseiras: novamente, é necessário ligar o veículo e acender os faróis. Ao descer do carro, verifique se as luzes traseiras estão funcionando e, depois, se as luzes de freio e de ré também estão ok.
  3. Luzes de seta: mais uma vez, ligar o veículo e verificar se as luzes de seta estão funcionando para ambas as direções, tanto as dianteiras quanto as traseiras.
  4. Luzes de freio: para esta, é necessário chamar alguém para lhe ajudar. A pessoa deve ficar atrás do veículo, enquanto o condutor aciona o pedal de freio. As luzes devem acender corretamente quando o pedal de freio é acionado.
  5. Luzes de ré: aqui também se faz necessária a ajuda de um terceiro, que deve verificar se a luz se acende enquanto o motorista movimenta o veículo em ré. 

Dica da Zapay: saiba como consultar placa do veículo

Planeje o seu trajeto antes de sair 

Organização e planejamento são palavras fundamentais quando o assunto é viagem – tanto seja ela longa, curta ou ainda para cumprir as rotinas do dia a dia. Fato é: quanto mais dicas o condutor tiver sobre o caminho, melhor.

Todo motorista deve estar atento ao mapa para chegar até o destino final e potenciais caminhos que podem servir de trajetória – é recomendável ter mais de um para evitar surpresas desagradáveis. 

Usar aplicativos de mapas com pontos de referência, como o Google Maps, pode lhe ajudar muito. Nãos se esqueça de baixar o destino, para que qualquer instabilidade de acesso à internet não lhe atrapalhe. 

Fique atento também às notícias sobre a estrada e o trajeto, para que você possa sempre evitar trânsito ou eventos meteorológicos intensos – algumas cidades costumam ter forte apelo sazonal para suas atrações, por exemplo.

Vale a pena se prevenir e anotar no mapa onde estão os postos de gasolina, restaurantes, hospitais e outros locais que podem auxiliar o condutor e sua família na viagem.

Dica: tenha água e alimentos leves e fáceis no veículo, pois vai que você pega trânsito e dá aquela fominha…

Dica da Zapay: para que serve a placa de trânsito? Confira as principais. 

Acomode bem as bagagens 

Dependendo da quantidade de malas e da quantidade de pessoas no veículo, esta etapa pode soar como brincar de Lego. É importante que o encaixe de pessoas e objetos seja feito de maneira que todos seguros e confortáveis.

Quando o condutor for organizar os objetos no porta malas, é recomendável que os objetos maiores e mais rígidos sejam acomodados primeiro, ficando embaixo das outras malas, de modo a não amassá-las. Elas devem ficar próximas dos encostos do banco traseiro e mais centralizadas. Esta ordem auxilia também na estabilidade do carro.

Bolsas e mochilas devem ir por cima das malas maiores, pois são mais fáceis de serem encaixadas. Se puder, dê preferência às malas menores. Se tiver caixas organizadoras, faça uso delas. 

Mantenha os pneus bem calibrados 

Atente-se sempre para as recomendações do manual do proprietário do veículo para saber sobre a calibragem dos pneus. Lembre-se sempre!

Pneus calibrados trazem vantagens como: menos gastos com o veículo, mais estabilidade, direção mais leve e segura, além de aumentar a durabilidade dos pneus.

Equipamentos e fluídos em dia

Como já vimos no primeiro tópico, é imprescindível que o carro esteja com a manutenção preventiva e as revisões em dia, pois assim garante um bom funcionamento do veículo por um todo. Este cuidado impacta diretamente tanto no funcionamento dos equipamentos quanto no desempenho dos fluídos do carro.

Consulte o manual do proprietário do veículo sempre para saber a periodicidade de manutenção e potenciais trocas de equipamentos e fluidos.  

Respeite os limites de velocidade 

Respeitar os limites de velocidade estabelecidos nas vias públicas é uma obrigação de todo condutor habilitado, que tem por obrigação zelar pela vida e pela organização no trânsito. A formação do DETRAN reforça muito este ponto, aliás. E não é por acaso.

Afinal, o excesso de velocidade está diretamente relacionado aos acidentes que ocorrem nas vias, fato que infelizmente aumenta a cada ano. Além disso, desrespeitar os limites gera infrações e multas. 

Mantenha distância do veículo à frente 

Manter uma distância segura entre seu veículo e o da frente é essencial para que acidentes sejam evitados. Tal distância possibilita que o condutor freie o veículo a tempo de evitar uma colisão – por isso é fundamental calcular o espaço necessário para a frenagem.

No geral, a regra seguida é a de dois segundos, que faz uma relação entre espaço e tempo para calcular uma distância segura, dependendo da velocidade que o veículo se desloca. Confira o passo a passo para calcular a distância segura:

  1. Escolha um ponto fixo à margem da via.
  2. Quando o carro à frente passar pelo ponto fixo, comece a contar.
  3. Conte dois segundos pausadamente. Uma dica é contar seis palavras em sequência, como “cinquenta e um, cinquenta e dois”.
  4. A distância entre o seu automóvel e o que está à frente será segura se o seu veículo passar pelo ponto fixo após a contagem de dois segundos.

Caso os dois segundos não aconteça, a recomendação é reduzir a velocidade e fazer novamente a contagem. O motorista pode repetir até estabelecer a distância segura.

Não faça ultrapassagens arriscadas 

Ultrapassagens deixam o condutor e o trânsito, no geral, com muita vulnerabilidade, o que piora com manobras arriscadas. 

Desse modo, as ultrapassagens perigosas podem fazer com que o motorista perca o controle do carro, causando graves acidentes.

Siga os procedimentos básicos de segurança

Antes de pegar a estrada com a família, confira estes procedimentos básicos de segurança:

  1. Faça uma revisão completa do veículo.
  2. Verifique se todos os ocupantes do veículo estão usando o cinto de segurança antes que o carro comece a andar.
  3. Planeje a rota a ser seguida com antecedência. Previna-se de surpresas.
  4. Fique ligado nas condições climáticas a serem enfrentadas na estrada.
  5. Sentiu sono ao volante? Procure um local par descansar com segurança e só depois volte para a estrada.
  6. Não se esqueça de sempre manter uma distância segurança quanto ao veículo da frente.
  7. Respeite os limites de velocidade.
  8. Não ingira álcool nem drogas antes de dirigir.
  9. Mantenha seu telefone carregado, ele pode lhe ajudar em caso de emergências.
  10. Esteja sempre atento e calmo ao volante.

Com a Zapay você vai:

Conheça nossos serviços e aprenda como fazer a consulta de multas;

Parcelar tudo em até 12x com as menores taxas do mercado;

Consulte as pendências do seu automóvel.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *