como recuperar pintura queimada
Categories:

Como proteger a pintura do veículo de modo eficaz?

Quer garantir a volta do brilho e da boa estética do veículo e quer saber como recuperar pintura queimada? Mais precisamente: quer conhecer o caminho sobre como restaurar pintura queimada facilmente? Vem que a Zapay lhe ajuda nessa missão com dicas sobre como garantir a limpeza adequada, as etapas da lavagem e da higiene veicular, bem como quais técnicas podem ajudar a trazer o brilho de volta.

Mas o que seria a pintura queimada de um carro? Oras, trata-se de um problema comum em automóveis que se manifesta como uma aparência opaca, desbotada e sem brilho na superfície da pintura do veículo. Ela pode ser causada por vários fatores e é importante entender o que leva a esse problema e como evitá-lo.

Alguns dos motivos para que haja a queima de pintura automotiva são: poluição  atmosférica, exposição aos raios UV, falta de manutenção, uso de produtos de limpeza inadequados, má qualidade da pintura original e idade do carro. 

Caso a pintura do veículo em questão já estiver queimada, pode ser necessário um processo de restauração profissional, que pode envolver polimento, correção de pintura ou até mesmo um novo revestimento para restaurar o brilho e a aparência original. Fique ligado e saiba o que fazer para evitar essa dor de cabeça.

– Faça uma lavagem correta 

– Lave o carro na sombra 

– Aplique cera regularmente 

– Use produtos específicos 

– Utilize capa com moderação 

– Estacione em locais adequados 

– Experimente a cristalização 

– Recorra à vitrificação

Dicas da Zapay: fique por dentro sobre o que é espelhamento automotivo.

Faça uma lavagem correta 

A lavagem correta do carro é essencial para que não aconteçam danos em sua pintura, além de garantir a limpeza e o bom funcionamento do veículo. Para tal, o primeiro passo é escolher bem o local onde fará a limpeza. O carro deve estar estacionado em um lugar que tenha sombra, afinal, no calor a lataria seca rápido e isso pode trazer manchas na pintura.

Se puder fazer esse procedimento em uma garagem, é a melhor opção. Feche bem as janelas e puxe as palhetas do para-brisa para frente. Retire os tapetes e inicie a limpeza por eles, lavando-os com escova, água e sabão – quando você finalizar o carro completo, os tapetes já estarão secos.

Em seguida, separe os materiais e mantenha-os organizados para facilitar a lavagem. Você precisará de dois baldes, detergente (preferencialmente, aquele específico para lavar o veículo), escovas para as rodas e pneus, esponjas e panos para secar. Evite fazer uso de sintéticos, pois, tai produtos podem danificar a pintura. Opte por um pano de microfibra ou algodão.

Depois, jogue água com a mangueira, tomando cuidado para que a pressão não danifique a pintura do automóvel. Em seguida, é necessário passar a esponja com mistura de água com detergente. Tenha paciência, pois é crucial lavar o carro por parte, começando de cima para baixo. Por exemplo, quando o amigo motorista finalizar um pedaço do capô ou da porta, enxague a espuma e mantenha a lataria molhada.

Tenha em mente que a sujeira mais grossa fica sempre na parte inferior da lataria e das rodas. Faça uso de uma escova para limpar as rodas e os pneus. Utilize ainda a mangueira para limpar o assoalho do veículo por diferentes ângulos, como a caixa de roda.

Finalmente, seque a lataria com toalhas limpas (de algodão ou microfibra). Para higienizar o interior do automóvel é aconselhável o uso de aspirador de pó. Atente-se aos cantinhos e certifique-se de que os tapetes estão totalmente secos antes de arrumá-los de volta ao interior do carro.

Dica da Zapay: conheça as vantagens do polimento automotivo.

 

como restaurar pintura queimada facilmente

Lave o carro na sombra 

É essencial lavar o carro na sombra, amigo condutor, afinal, quando o procedimento é feito sob Sol forte ou com a bateria quente, é grande a grande da pintura do veículo ficar comprometida.

Se o sabão estiver mal retirado e secar sobre o veículo, ele poderá causar manchas na lataria. Para evitar esse tipo de dor de cabeça, a solução é lavar o carro na sombra e com a lataria toda fria.

Dica da Zapay: tire suas dúvidas sobre envelopamento automotivo nesse artigo especial sobre o tema.

Aplique cera regularmente 

A aplicação de cera regularmente é de tamanha importância que vai além do quesito estético: esse processo mantém a pintura do carro protegida contra eventuais manchas que podem ser causadas com o tempo e com a natureza (como Sol, chuva, fezes de pássaros, dentre outros motivos), além de pequenos riscos que podem danificar a lataria.

A recomendação é que o proprietário encere o automóvel entre duas e três vezes por ano. Tal processo pode ser feito na garagem do dono do carro ou ainda por profissionais especializados. Confira algumas das vantagens em fazer o enceramento do veículo.

  • Deixa a pintura mais bonita: conforme você já sabe, amigo motorista, conforme o tempo passa, a pintura do veículo tende a ressecar, de modo a perder o brilho, em virtude da luz do Sol, do tempo, dentre outros fatores. Assim, ao encerar o automóvel, é possível recuperar esse brilho original da tinta. Nesse processo, a cera ajuda a conservar o carro, mais precisa com pintura, que fica com aspecto de nova, mais bonita. Isso reflete também o cuidado que o proprietário tem com o veículo, valorizando-o. 
  • Valoriza o veículo: reforçando o último argumento do tópico anterior, o automóvel com aquela carinha de novo é sempre mais agradável para quem dirige, sobretudo, para quem está negociando um veículo. Com tal cuidado, o carro é mais valorizado, afinal todos querem um veículo bom de mecânica, de ótimo custo-benefício, bonito e que não demande manutenção. 
  • Protege a pintura: ao encerar o carro, o proprietário está garantindo mais proteção à pintura, impedindo danos, como riscos e manchas. Além disso, a camada de verniz fica também protegida, o que evita as queimaduras contra o Sol.
  •  Ajuda a evitar lavagens frequentes:  mais uma vantagem da cera é que ela protege o carro da sujeira, já que impede que a poeira grude na pintura. Isso faz com que a frequência de lavagens diminua, garantindo que seu automóvel possa ficar limpo por mais tempo.   
  • Deia a superfície mais lisa: da mesma forma que o polimento, quando o carro é encerado sua superfície fica menor porosa e mais lisa. Contudo, é importante ressaltar que o polimento é um processo abrasivo, enquanto que a cera pode ser aplicada pelo próprio motorista em sua casa. Fique ligado!

 

Você pode estar se perguntando: “e como faço para encerar meu carro?”. Vem que a Zapay lhe ajuda em mais essa. 

Trata-se de um procedimento simples, no qual é necessário seguir esse passo a passo:

  1. Escolha uma cera adequada para seu veículo.
  2. Não se esqueça, amigo condutor: encere seu automóvel em um ambiente com sombra.
  3. Mais um ponto importante: o veículo nunca deve estar molhado. Certifique-se de que ele está todo seco.
  4. Aplique a cera de forma uniforme pelo carro e em camadas finas.
  5. Faça uso de um pano de microfibra para polir e dar o acabamento.
como recuperar pintura queimada do veículo

Use produtos específicos

Para que a lavagem do veículo fique a melhor possível, o condutor deve se atentar a usar somente equipamentos e produtos próprios para o cuidado com o carro. São eles: shampoo automotivo, panos e luvas de microfibra, dentre outros itens que não podem faltar.

Esses utensílios são desenvolvidos e testados, de modo a não oferecer riscos à pintura do veículo. Se você cogitar usar detergente, sabão em pó, removedor, pano de chão e bucha de cozinha, saiba que a ideia é péssima, pois esses itens podem danificar seu carro no momento da lavagem.

Vale dizer que o sabão em pó apresenta abrasivos e soda cáustica, que podem causar riscos e manchas na pintura do automóvel ao evaporar. Por sua vez, o pano de chão e a bucha podem ainda causar riscos na lataria. O removedor, que é um produto bastante agressivo, pode danificar até mesmo as partes plásticas do veículo, como os faróis. Ou seja, o barato pode trazer grandes problemas na estética do carro e no bolso do motorista.

Utilize capa com moderação 

Vale destacar que as capas automotivas dizem respeito a um dos métodos mais indicados por quem deseja saber como proteger a pintura do carro. Porém, tal artifício deve ser utilizado com moderação, afinal, seu uso contínuo pode arranhar a pintura do automóvel, sobretudo, quando a ação de colocar e tirar a capa acontece todo dia.

Desse modo, a capa automotiva deve ser usada apenas quando o veículo em questão precisar ficar parado por muito tempo.

Estacione em locais adequados

Mais um cuidado importante para proteger a pintura é o local onde o carro costuma ser estacionado. A recomendação é a escolha por estacionamentos cobertos, de modo a evitar que os agentes externos, tais como Sol, chuva e vento, danifiquem a lataria. 

Um dos principais locais a serem evitados é aquela sombra logo embaixo de árvores. Sombras são ótimas, porém os galhos das árvores, bem como frutas, folhas, dejetos de pássaros e seiva podem trazer prejuízos à pintura – afinal ficam impregnados e são de difícil remoção. OU seja, podem causar grandes danos ao carro.

Experimente a cristalização 

A cristalização é um procedimento feito em oficinas mecânicas especializadas e consiste na aplicação de uma camada fina de resina (teflon) na lataria do veículo. É uma maneira de garantir maior proteção ao carro, bem como durabilidade à pintura. Outro ponto positivo é o belo brilho que advém do processo.

Recorra à vitrificação

Da mesma forma que a cristalização, o processo de vitrificação deve ser feito somente em oficinas mecânicas especializadas. Na vitrificação, aplica-se vidro líquido na lataria do carro. Assim, a película de alta resistência pode protege a pintura do veículo contra sujeira, ações climáticas, raios UVA, seivas de árvores, dentre outros agentes externos.

Ainda: esse procedimento acentua o brilho do carro e promove um efeito hidrofóbico à superfície do automóvel, se tornando um repelente à água.

Para que não reste dúvidas, confira quais são as diferenças entre a cristalização e a vitrificação

Conforme você aprendeu nos tópicos acima, os processos de cristalização e vitrificação são técnicas de tratamento de pintura automotiva, cujo objetivo é proteger a superfície da pintura do carro, de modo a proporcionar mais brilho e durabilidade. Ambas as técnicas visam melhorar a estética e a resistência da pintura, porém, existem diferenças significativas entre elas. Confira quais são:

Cristalização:

A cristalização é um processo de aplicação de produtos à base de cera – geralmente, cera de carnaúba, que é esfregada na superfície do veículo. Este processo proporciona um brilho intenso e um acabamento suave à pintura. Vale dizer que a cera de carnaúba é conhecida por realçar a cor da pintura e proporcionar um brilho quente.

A proteção oferecida pela cristalização costuma ser de curta duração, de modo a variar de algumas semanas a poucos meses, a depender das condições climáticas e de uso do veículo. Assim posto, é válido destacar que a cristalização não é tão resistente a arranhões e desgaste quanto a vitrificação.

Vitrificação:

Por sua vez, a vitrificação, também conhecida como revestimento cerâmico, envolve a aplicação de um revestimento de sílica (ou outros produtos químicos semelhantes) na superfície do veículo em questão. Esse procedimento cria uma camada de proteção transparente, que liga quimicamente à superfície da pintura, de modo a torná-la mais resistente a arranhões, raios UV e agentes químicos.

Assim, a vitrificação proporciona um brilho profundo e duradouro à pintura do automóvel e pode manter seu efeito por anos, a depender da qualidade do produto e da manutenção adequada. Trata-se de um procedimento mais caro do que a cristalização, devido à natureza duradoura e à proteção avançada que oferece.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *