cristalização
Categories:

O que é a cristalização automotiva?

Você sabe qual são as diferenças entre polimento e cristalização, amigo motorista? Confira as dicas da Zapay sobre estes procedimentos que devem ser feitos por profissionais experientes e qualificados.

Além de saber o que é cristalização e para que este processo serve, aprenda a garantir os melhores resultados com cuidados caseiros que todo condutor deve adotar.

– Cristalização: proteção e brilho para o seu carro 

– Quais são as diferenças entre cristalização e polimento? 

– A cristalização automotiva 

– O polimento automotivo 

– O que escolher, cristalização ou polimento? 

– Por que o polimento precisa ser feito por um profissional? 

– 5 cuidados que você deve ter com a pintura do seu carro! 

– Lave o carro da forma correta 

– Não deixe seu carro no sol como se não houvesse amanhã 

– Dirija com cuidado 

– Evite estacionar em locais sem cobertura 

– Torne a limpeza do carro uma rotina

Dicas da Zapay: conheça as nossas dicas para lavar o carro e garanta a higienização automotiva sempre em dia. 

Cristalização: proteção e brilho para o seu carro 

A cristalização, também conhecida como espelhamento, diz respeito a um procedimento cujo objetivo é ampliar a durabilidade da tinta do veículo automotor, de modo a impedir que algumas abrasões aconteçam e, consequentemente, danifiquem a cor original do carro. Devido a esta finalidade, a cristalização é considerada uma técnica preventiva.

Você pode estar se perguntando: “mas qual seria, então, a diferença da cristalização para o polimento?”. A Zapay lhe ajuda: o polimento é uma prática corretiva, que é aplicada após a ocorrência de danos. Por sua vez, a cristalização é um método preventivo, que tem como função minimizar a probabilidade de potenciais prejuízos à pintura do automóvel ou da motocicleta.

Assim posto, considerando as questões técnicas, a cristalização diz respeito a um processo que é mais complexo e delicado do que o polimento – em ambos os casso a recomendação é que tais técnicas sejam aplicadas por profissionais qualificados em oficinas mecânicas especializadas. Afinal, um serviço impecável e eficiente é muito necessário quando o assunto é a aparência do seu veículo, não é mesmo?

Para que a cristalização acontece, é necessário aplicar e distribuir uma resina especial sobre a lataria do veículo. Tal camada adicionar atuará como um escudo químico, de modo a diminuir a probabilidade que de aconteçam danos à pintura, tais como manchas, riscos, dentre outras imperfeições.

Vale a pena ter em mente que, ao optar pela cristalização, o proprietário não estará fazendo a escolha por uma técnica corretiva, afinal ela não consegue remover os danos já existentes. A cristalização aplicada no veículo tem como objetivo incrementar a proteção da pintura – é fundamental ter esta explicação bem detalhada.

Há apenas uma única diferença entre a cristalização e o espelhamento, tecnicamente: a cristalização faz uso de resina, enquanto que o espelhamento usa uma camada de cera.

Dica da Zapay: fique por dentro sobre como limpar banco de carro

Quais são as diferenças entre cristalização e polimento? 

É sempre importante destacar que a cristalização e o polimento automotivo são processos distintos, realizados com foco na estética e na manutenção de veículos, principalmente na pintura. Embora ambos tenham o objetivo de melhorar a aparência do carro, existem diferenças significativas entre eles. 

Se seguir, confira mais detalhes.

A cristalização automotiva 

A cristalização automotiva é marcada pelas seguintes características:

  1. É a aplicação de resina especial sobre a carroceria. Desse modo, a cristalização envolve a aplicação de um produto de revestimento de alta qualidade, geralmente à base de sílica ou quartzo, na superfície pintada do carro. 
  2. O referido produto forma uma camada protetora transparente que sela a pintura do automóvel.
  3. Trata-se de um processo complexo, que deve ser feito somente por um profissional especializado. Sua finalidade é proteger a pintura do veículo contra danos causados por agentes externos, como raios UV, poluição, chuva ácida e pequenos arranhões.
  4. Além da proteção contra danos, a cristalização automotiva também proporciona um brilho intenso e duradouro à pintura, além de facilitar a limpeza e a remoção de sujeira.
  5. O revestimento de cristalização pode durar de vários meses a alguns anos, dependendo da qualidade do produto utilizado e das condições de uso do automóvel.

O polimento automotivo

Por sua vez, o polimento automotivo diferencia pelos seguintes pontos:

  • Trata-se de um procedimento periódico, cujo objetivo é revitalizar a pintura do carro.
  • Assim, o polimento automotivo é um processo destinado a remover defeitos e imperfeições da pintura, como arranhões leves, marcas de redemoinho, manchas e oxidação. O objetivo principal é restaurar o brilho original da pintura e obter uma superfície lisa e uniforme.
  • O polimento é realizado com o uso de um composto abrasivo, geralmente na forma de uma pasta ou líquido, que é aplicado na superfície do veículo com uma politriz ou ferramenta de polimento adequada. O composto remove uma fina camada da pintura para nivelar a superfície e eliminar as imperfeições.
  • Vale ressaltar que o polimento automotivo melhora significativamente a aparência da pintura, de modo a remover arranhões, manchas e marcas superficiais. Ele também pode aumentar o brilho e a profundidade da cor da pintura.
  • Este serviço, mesmo que aparentemente não seja complexo, deve ser feito por um profissional.
  • O polimento não oferece proteção duradoura à pintura. Após o polimento, é recomendável aplicar um selante ou cera de proteção para preservar os resultados obtidos.
polimento cristalizado

O que escolher, cristalização ou polimento? 

A resposta é: depende de qual é a necessidade do veículo em questão. Para facilitar na escolha, vale a pena retomarmos o que é cada uma destas técnicas, resumidamente. A cristalização automotiva é um processo de proteção da pintura. Desse modo, se o objetivo é preservar a pintura do carro, a melhor opção é a cristalização.

Este processo pode custar entre R$300 e R$400, a depender do tamanho do veículo do tipo de carroceria.

Por sua vez, o polimento automotivo é um processo de restauração da pintura, que atua na remoção de imperfeições. Assim, a escolha pelo polimento diz respeito a melhorar a situação de uma pintura, de modo a realçar a cor e o brilho. Este tipo de serviço custa cerca de R$300.

Vale a pena frisar que ambos os processos podem ser realizados em combinação para obter os melhores resultados em termos de proteção e aparência. Fica a dica!

Por que o polimento precisa ser feito por um profissional? 

Durante o procedimento de polimento automotivo há uma etapa que demanda a raspagem da camada de verniz, que fica acima da pintura do carro. Imagina se este trabalho tão delicado e que demanda precisão é feito por alguém sem experiência e conhecimento técnico suficiente? Nesta situação, há grande chance de ter erros, causando estragos irreversíveis.

Caso a mão do profissional inexperiente pese muito na raspagem, pode ser que aconteçam danos à carroceria do veículo, situação na qual pode até mesmo ser necessário repintar o automóvel. Ou seja, mais prejuízo para o bolso do proprietário do carro.

É importante destacar que o material utilizado para o polimento, junto de outros abrasivos, pode ser uma arma contra a carroceria do veículo, uma vez que tira o verniz aos poucos. Ou seja, é necessário muito cuidado, atenção e medidas de segurança para realizar o procedimento. 

Recomenda-se que, durante toda a vida útil do automóvel, a pintura passe somente por três vezes pelo procedimento de polimento.

5 cuidados que você deve ter com a pintura do seu carro

Confira as boas práticas que podem ajudar o proprietário do veículo a manter a pintura e o brilho do carro, de modo a ajudar tanto na cristalização quanto no polimento. Afinal, quem não gosta de andar com um carro bonito, limpo e bem conservado!?

Lave o carro da forma correta

Na hora de lavar o seu veículo, faça uso de produtos neutros e, preferencialmente, específicos para a limpeza de carros ou motos. 

E não se esqueça, amigo motorista: nunca exagere na força. Este excesso de manejo pode causar danos ao automóvel, afinal, você estará maltratando sua superfície ao esfregar com força em demasia ou ao fazer uso de jatos de água muito fortes.

Lembre-se: lavar o carro corretamente é importante para manter sua aparência e proteger a pintura. Confira a seguir algumas dicas para que essa limpeza seja feita adequadamente:

  1. Escolha um local apropriado, como uma área com sombra, se possível. Assim, você poderá evitar que a água e os produtos de limpeza sequem rapidamente e deixem manchas na pintura. Caso o amigo condutor faça uso de uma mangueira, certifique-se de ter acesso a uma fonte de água e não exagere na força do jato.
  2. Reúna os materiais necessários, como balde de lavagem, esponja ou luva de lavagem macia, shampoo automotivo, mangueira ou balde com água limpa, além de toalhas de microfibra ou pano macio para secar o veículo.
  3. Enxágue o carro com o uso de uma mangueira ou um balde com água limpa. Assim fica mais fácil para remover o excesso de sujeira e detritos. Comece pelo teto e vá descendo até chegar nas partes inferiores.
  4. Prepare o balde de lavagem – encha-o com água limpa e adicione o shampoo automotivo, de acordo com as instruções do produto. Misture bem para criar uma solução de limpeza.
  5. Lave o carro. Para tal, mergulhe a esponja ou a luva de lavagem na solução de shampoo e comece o processo, trabalhando em seções pequenas. Lave uma parte, enxágue a esponja ou a luva e mergulhe novamente no balde antes de prosseguir para a próxima área. Isso ajuda a evitar que a sujeira e os detritos acumulados na esponja ou luva arranhem a pintura.
  6. Preste atenção especial às áreas sujas, como para-lamas, rodas e partes inferiores do carro. Use escovas ou escovões apropriados para remover sujeiras mais difíceis, mas tome cuidado para não arranhar as superfícies.
  7. Após lavar todo o veículo, enxágue completamente com água limpa para remover todo o shampoo e resíduos de sujeira.
  8. Use toalhas de microfibra ou panos macios para secar o carro. Dê atenção especial às áreas que acumulam água, como cantos, frisos e emblemas. Se possível, evite deixar o carro secar ao sol, pois isso pode causar manchas na pintura.

É importante se atentar às recomendações do fabricante do seu carro e dos produtos de limpeza automotiva que você está utilizando para obter instruções específicas e a melhor limpeza possível. Além disso, evite usar produtos abrasivos, como escovas duras ou produtos de limpeza domésticos, que podem danificar a pintura.

Não deixe seu carro no sol como se não houvesse amanhã 

Caso o veículo fique exposto ao sol com frequência, é possível que haja danos em sua pintura. Sempre que possível, procure estacionar o automóvel em locais protegidos para evitar problemas com o sol em excesso na superfície do carro.

Quais são os danos que excesso de exposição ao sol pode causar na lataria de um veículo automotor? Confira alguns dos principais efeitos negativos:

  1. Os raios UV (radiação ultravioleta) do sol podem oxidar e desgastar os pigmentos da tinta do carro ao longo do tempo. Isso resulta em um desbotamento gradual da cor, tornando a pintura menos vibrante e desgastada.
  2. A exposição ao sol pode enfraquecer e deteriorar a camada protetora da pintura, como o verniz ou revestimento de fábrica. Isso torna a superfície mais suscetível a danos causados por poluentes, chuva ácida e outros agentes agressivos.
  3. Quando a água ou chuva ácida fica sobre a superfície do veículo e é exposta ao sol, pode ocorrer a formação de manchas de água. A combinação dos raios solares com essas substâncias pode danificar a pintura e deixar marcas difíceis de serem removidas.
  4. A exposição prolongada ao sol e às variações de temperatura pode causar o ressecamento e a contração da pintura. Isso pode levar a rachaduras e descamação da camada de tinta, deixando a superfície do carro exposta e propensa a danos adicionais.
  5. O sol pode acelerar o processo de oxidação e corrosão das partes metálicas expostas do veículo, como o capô, teto e partes inferiores. Isso pode levar ao aparecimento de manchas de ferrugem e danos estruturais mais graves se não for tratado adequadamente.

 

Devido a tais efeitos negativos, para proteger a lataria do carro dos danos causados pelo sol, é recomendado estacionar o veículo em áreas sombreadas, sempre que possível. Outros cuidados que podem ajudar são: utilizar coberturas de proteção ou garagem, e aplicar produtos de proteção solar, como ceras, selantes ou revestimentos cerâmicos, que ajudam a criar uma barreira contra os raios UV e a manter a pintura em melhores condições. 

Mais um ponto importante é a realização da limpeza e da manutenção regular da pintura, de modo a remover sujeira, insetos e resíduos o mais rápido possível, para evitar danos mais graves.

Dirija com cuidado 

A direção segura e defensiva garante a preservação do veículo em questão, e, principalmente, das vidas no trânsito. Desse modo, é fundamental que o condutor se atente às comunicações no trânsito, como sinalização de velocidade das vias, além de estacionar com cuidado, para que acidentes sejam evitados.

Evite estacionar em locais sem cobertura 

Nada pior do que estacionar o carro em local sem cobertura e, de repente, cair uma chuva – com granizo. A chance de danos é grande, amigo condutor. 

Ainda: se o local escolhido for perto de árvores, é necessário observar se há galhos caindo dela. Cuidados fundamentais, principalmente ao estacionar na rua.

Torne a limpeza do carro uma rotina

Ao avistar sujeira, mesmo que pequena, não demore para fazer a limpeza. Afinal, quanto mais o proprietário do carro demora para lavá-lo, maiores são as chances de arranhões.

Manchas e sujeiras antigas costumam ser mais difíceis de serem removidas – ou seja, mais dor de cabeça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *