carro a combustão
Categories:

Por que a Europa tenta proibir carro a combustão?

Os veículos elétricos e híbridos chegaram para ficar, com propostas mais sustentáveis para o bolso dos proprietários de carros e para o meio ambiente. Porém, essa economia demanda ainda um alto investimento, pois são automóveis caros, bem como uma infraestrutura compatível para que tais carros possam fazer viagens longas.

Embora os carros elétricos e híbridos estejam na crista da onda, a maior parte dos automóveis no mundo é formada por carros a combustão. Embora seja mais acessível do que os modelos elétricos e híbridos, o carro a combustão virou motivo de muitas discussões políticas, a procura de soluções devido ao impacto socioambiental causado. 

Ao longo desse artigo, saiba mais sobre a discussão acerca do fim de carro a combustão no Brasil, o que é a Revolução Verde, as diferenças entre veículos elétricos e aqueles a combustão, além de dicas sobre carros a combustão, híbridos e elétricos.

– Motor a combustão com dias contados: carros e motos a combustão serão proibidos? 

– Resolução verde 

– Diferenças entre Carros Elétricos e a Combustão 

– Combustão interna vs elétrico 

– Carros a combustão interna 

– Carros elétricos 

– Como fica o Brasil?

Dica da Zapay: será que um veículo elétrico poliu menos que a combustão? Confira a resposta nesse conteúdo especial. 

Motor a combustão com dias contados: carros e motos a combustão serão proibidos? 

Há muita inovação tecnológica quando o assunto é o universo automotivo e várias dessas melhorias destacam tanto o desempenho quanto o melhor custo benefício e os impactos ambientais que cada veículo exerce no planeta Terra.

Com a chegada dos automóveis híbridos e elétricos, há quem tenha dúvidas sobre o destino dos veículos que funcionam à combustão. Por enquanto, há espaço para todas essas opções, amigo condutor, pode ficar tranquilo. Até porque os preços dos carros híbridos e elétricos são bastante elevados, se comparados com os veículos à combustão zero quilômetro – para se ter uma ideia, os modelos de entrada para híbridos e elétricos custam a parte de R$ 150.000.

Mas há algumas discussões sobre quais tecnologias devem ganhar espaço para o funcionamento dos carros de diferentes categorias. Por exemplo, o Projeto de Lei 295/2023, deseja o fim dos automóveis à combustão, de modo a determinar que, a partir de janeiro de 2035, apenas poderão ser comercializados no Brasil carros elétricos novos, sejam eles nacionais ou importados. 

Essa regra proposta vale para ciclomotores, motonetas, motocicletas, triciclos, quadriciclos, automóveis, caminhonetes, camionetas, utilitários e bondes. 

Vale frisar que não há nada aprovado, uma vez que a proposta está sendo analisada pela Câmara dos Deputados.

No caso de micro-ônibus, ônibus, caminhões, caminhões-trator, tratores de rodas, tratores de esteiras e tratores mistos, o Projeto de Lei define o ano de 2045 como prazo limite para a substituição total dos motores a combustão por motores elétricos. Porém, projeta-se que, a partir 2035, metade da frota comercializada desses veículos já deva ser elétrica.

Ainda: quando se trata especificamente de ônibus, caminhões e caminhões-trator utilizados em viagens de longa distância, o Projeto de Lei, permite a comercialização em versão híbrida, com tração elétrica e combustão interna, segundo as normas e os prazos a serem definidos pelo Executivo.

Um dos motivos para a construção desse texto são as mudanças climáticas, que mobilizam diversos países a reduzir as emissões de gases do efeito estufa. Assim, devido ao engajamento de diversos países, incluindo o Brasil, por soluções calcadas na sustentabilidade energética para a solução de problemas, tais propostas devem aparecer mais debate cada vez mais. 

Vale dizer que, hoje, o setor de transportes brasileiro é o responsável por grande parcela das emissões de gás carbono, devido, sobretudo, ao uso de óleo diesel e de gasolina.  

Dica da Zapay: e será que carro elétrico vale a pena? Confira as vantagens e as desvantagens desse tipo de automóvel no artigo em destaque. 

fim de carro a combustão no brasil

Resolução verde

E no meio da discussão sobre as novas tecnologias para o funcionamento de veículos automotores, o que seria a chamada “Revolução Verde”? Oras, trata-se do plano de retirada dos automóveis convencionais da Inglaterra, que teve início em 2017, pela primeira-ministra Theresa May (2016-2019). À época, o prazo final estabelecido era o ano de 20240, porém a proposta foi bastante criticada pelos ambientalistas.

Já em novembro de 2020, o primeiro-ministro Boris Johnson (2019-2022) mudou o prazo para 2030. Hoje, há um novo prazo: 2045, que é o mesmo ano escolhido pela União Europeia. Esse ajuste foi comunicado pelo atual primeiro-ministro da Inglaterra, Rishi Sunak. Segundo o político, ele entende que o direito de escolha, por ora, deve ser do consumidor e não do governo britânico.

Contudo, o ajuste foi criticado pelas empresas montadoras que atuam na Inglaterra, afinal, elas já haviam programado seus esforços para entregar somente novos modelos elétricos até 2030.

Segundo os fabricantes, essa atual mudança forçará ajustes na cadeia de produção dos veículos – ou seja, com reflexos diretamente no aumento de custos. Vale dizer que a associação de fabricantes e vendedores de automóveis da Inglaterra também se manifestou contra a nova decisão.

Apesar de toda essa confusão quanto aos prazos, a prática sugere que a venda de automóveis a combustão no mercado inglês possivelmente apresentará números muito pequenos até 2030. Para se ter uma ideia, apenas em 2022, o segmento de elétricos emplacou 39,4% do total comercializado no mercado automotivo de lá. Por sua vez, em 2021, tal número era de 15%.

Dica da Zapay: saiba mais sobre o aumento de venda de carros elétricos no Brasil.

Diferenças entre carros elétricos e a combustão 

Tanto os carros elétricos e quanto os carros a combustão são diferentes em vários aspectos, o que inclui a forma como são alimentados, o desempenho, a eficiência energética, o impacto ambiental e os custos. Compare algumas das principais distinções entre as duas opções:

  • Fonte de Energia:

Carros elétricos: esses veículos são alimentados por baterias recarregáveis, que armazenam eletricidade. Eles usam motores elétricos para converter essa eletricidade em movimento.

Carros a combustão: utilizam motores a combustão interna que queimam combustíveis fósseis, como gasolina ou diesel, para gerar energia.

  • Emissões de poluentes:

Carros elétricos: não emitem poluentes no escapamento, o que os faz mais limpos em termos de emissões locais.

Carros a combustão: emitem poluentes, como dióxido de carbono (CO2), óxidos de nitrogênio (NOx) e partículas, que contribuem para a poluição do ar e as mudanças climáticas.

  • Eficiência energética:

Carros elétricos: tendem a ser mais eficientes na conversão de energia elétrica em movimento, com taxas de eficiência superiores a 90%.

Carros a combustão: por sua vez, são menos eficientes, uma vez que parte da energia do combustível é perdida como calor.

  • Custo de operação:

Carros elétricos: os custos de operação de carros elétricos, incluindo o carregamento, são, geralmente, menores em comparação com carros a combustão, devido à eletricidade ser mais barata do que a gasolina ou o diesel.

Carros a combustão: já os carros a combustão costumam ter custos operacionais mais elevados, devido ao preço da gasolina ou do diesel.

  • Autonomia:

Carros elétricos: a autonomia dos carros elétricos tem aumentado significativamente nos últimos anos, mas ainda pode ser menor se comparada com carros a combustão, especialmente em modelos mais baratos.

Carros a combustão: tendem a ter uma autonomia mais longa com um único tanque de combustível.

  • Tempo de recarga/abastecimento:

Carros elétricos: carregar um carro elétrico pode levar várias horas, dependendo do carregador e da capacidade da bateria. Carregadores de alta potência podem reduzir significativamente esse tempo – fica a dica.

Carros a combustão: abastecer um carro a combustão é, geralmente, mais rápido, mas requer visitas frequentes a postos de gasolina.

  • Manutenção:

Carros elétricos: costumam ter menos peças móveis e requerem menos manutenção do que carros a combustão, o que resulta em custos de manutenção mais baixos.

Carros a combustão: apresentam mais peças móveis e que requerem mais manutenção, incluindo trocas de óleo e manutenção do sistema de escapamento.

  • Ruído:

Carros elétricos: são, geralmente, mais silenciosos em comparação com carros a combustão, pois os motores elétricos produzem menos ruído.

Carros a combustão: geram mais ruído, devido ao funcionamento do motor a combustão interna.

carros a combustão

Combustão interna vs elétrico 

A seguir, confira as principais diferenças na comparação entre veículos com combustão interna e elétricos.

Carros a combustão interna 

O motor de combustão interna é o principal mecanismo responsável pela locomoção desse tipo de veículo. A partir da mistura de combustível e ar, forma-se uma centelha de faísca, que, por sua vez, provoca explosão que fornece energia suficiente para mover os pistões. 

Ainda: o movimento linear dos pistões é transferido por intermédio de um mecanismo de manivela para o movimento rotacional e uma transmissão é responsável pela transferência dessa rotação para as rodas.

 Carros elétricos 

Por sua vez, em um automóvel elétrico, a energia responsável por alimentar o motor vem de uma bateria. Assim, um inversor é quem converte a corrente contínua da bateria em corrente alternada, que é usada para acionar o motor elétrico e, como resultado, tracionar as rodas.  

Como fica o Brasil?

Já falamos sobre a situação da Inglaterra, mas o que diz o Governo brasileiro? A gestão Lula apresenta intenções para substituir o atual plano Rota 2030 por um novo regime automotivo. 

Desse modo, o objetivo será ampliar o processo de descarbonização com maiores incentivos para os automóveis menos poluentes. Assim, a expectativa é esse novo plano tenha cinco anos de duração.

Para que não restem dúvidas, confira quais são as vantagens de carros elétricos, híbridos e a combustão

Há vantagens distintas associadas a cada tipo desses veículos. Conheça cada uma delas: 

a) Carros elétricos:

  • Zero emissões locais: os carros elétricos não emitem poluentes no escapamento, de modo a contribuir para a melhoria da qualidade do ar em áreas urbanas e reduzir a poluição local.
  • Custos operacionais mais baixos: a eletricidade é, geralmente, mais barata do que a gasolina ou o diesel, resultando em custos de operação mais baixos.
  • Eficiência energética: os automóveis elétricos são altamente eficientes na conversão de energia em movimento, o que traz muita economia de energia e dinheiro.
  • Manutenção reduzida: devido à simplicidade dos motores elétricos e à ausência de partes móveis complexas, os veículos elétricos costumam requerer menos manutenção.
  • Experiência de condução silenciosa: os carros elétricos são conhecidos por serem silenciosos, proporcionando uma experiência de condução mais tranquila.
  • Aceleração instantânea: os motores elétricos fornecem torque instantâneo, o que resulta em aceleração suave e rápida.

b) Carros híbridos:

  • Maior eficiência de combustível: os veículos híbridos combinam um motor a combustão com um motor elétrico, o que resulta em uma maior eficiência de combustível em comparação com os carros a combustão pura.
  • Menores emissões: os automóveis híbridos emitem menos gás carbônico (CO2) e poluentes do que carros a combustão convencionais, o que contribui para a redução das emissões de gases de efeito estufa.
  • Modo elétrico: os carros híbridos podem operar em modo elétrico em baixas velocidades, economizando combustível e reduzindo emissões em ambientes urbanos.
  • Regeneração de energia: os sistemas de frenagem regenerativa convertem parte da energia cinética em eletricidade, de modo a recarregar a bateria.
  • Autonomia estendida: os carros híbridos oferecem maior autonomia em comparação com carros elétricos puros, devido à presença do motor a combustão.

c) Carros a motor a combustão:

  • Autonomia mais longa: os veículos a combustão costumam ter autonomia mais longa com um único tanque de combustível, o que os torna adequados para viagens de longa distância, por exemplo.
  • Ampla infraestrutura de abastecimento: a infraestrutura de postos de gasolina é amplamente disponível, o que facilita muito o abastecimento em muitas regiões.
  • Custos iniciais mais baixos: os carros a combustão costumam ter um preço inicial mais baixo em comparação com os automóveis elétricos e híbridos.
  • Variedade de opções: há uma ampla variedade de veículos a combustão disponíveis no mercado, desde compactos econômicos até automóveis de alto desempenho.
  • Desempenho em climas frios: carros a combustão, geralmente, lidam melhor com climas frios, pois não dependem de baterias que podem ser afetadas pelo frio.
Avatar image of Alessandra Comitre
Written by

Alessandra Comitre

Jornalista formada há mais de 15 anos, com 12 anos de experiência em produção e criação de conteúdo, edição de texto, e gestão de pessoas. Atualmente atuo como redatora e produtora de conteúdo SEO freelancer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *