Categories:

Direção hidráulica: O que é e como cuidar?

Hey, amigo motorista! Você sabe como funciona a direção hidráulica de um veículo? Ou ainda você sabe explicar o que é direção hidráulica e a importância do óleo de direção hidráulica?

A Zapay está aqui para lhe ajudar com mais essa, com dicas e informações descomplicadas sobre o funcionamento do seu veículo. Você poderá conferir a importância da medida do óleo e o papel da caixa da direção hidráulica. Coloque seu cinto de segurança e embarque nessa com a gente!

Qual o benefício da direção hidráulica? 

Diferença entre direção hidráulica e direção elétrica 

Quando a direção hidráulica fica dura o que pode ser? 

O que é a direção hidráulica?

Para compreender o que é a direção hidráulica, é importante saber como funciona o sistema de direção do veículo. E não precisa ficar preocupado se as aulas de mecânicas não eram bem o seu forte – a Zapay está aqui para descomplicar e lhe deixar bem informado sobre o funcionamento do seu automóvel. 😉

Quando se observa a parte de trás do volante, é possível notar uma barra a qual é conectada ao pinhão, que se assemelha a uma roda dentada. O pinhão é conectado à cremalheira, que é uma barra dentada que transmitirá o movimento à barra de direção e também às rodas.

Mas o que muda com a direção hidráulica? Ela corresponderá à força necessária para movimentar todo o conjunto mencionado. No sistema convencional (sem direção hidráulica), a força vem apenas dos braços do condutor (por isso cansa mais). Já no sistema hidráulico, o motorista conta com uma bomba que utilizará parte da energia do motor para pressurizar o óleo. 

Perceba a importância do óleo: é ele quem transmitirá força para o pinhão e para a cremalheira, assim, com esta ajuda, o volante fica mais leve – e, consequentemente, menos cansativo.

Qual o benefício da direção hidráulica?

O principal benefício da direção hidráulica está no conforto, afinal, é preciso fazer menos esforço ao volante.

Além disso, o custo de manutenção é menor se comparado com a direção elétrica, por exemplo. Um sistema de direção hidráulica simples tem pouca eletrônica envolvida, o que facilita muito na manutenção (e no preço do serviço).

Resumidamente, são três pontos principais que satisfazem donos de veículos com direção hidráulica, quando se fala em benefícios: redução do esforço do motorista, maior facilidade para encontrar peças e baixo custo de manutenção. Ou seja: conforto e alento ao bolso.

O que significa as luzes do painel ?
Diferença entre direção hidráulica e direção elétrica

Diferença entre direção hidráulica e direção elétrica

Embora a direção elétrica tenha um conceito parecido com a direção hidráulica, elas se diferenciam fundamentalmente na tecnologia utilizada para deixar a direção mais leve.

No sistema hidráulico há o uso da pressão do óleo para girar as rodas com mais facilidade. Já no sistema elétrico é utilizado um motor elétrico para direcionar o veículo.

Enquanto a força da direção hidráulica é constante, o sistema elétrico modifica a força aplicada conforme a velocidade do veículo, por exemplo, de modo a aplicar mais força ao estacionar – e menos força quando o automóvel está em alta velocidade.

A direção elétrica, na verdade, tem assistência elétrica, que é feita com um motor elétrico – embora ela continue com pinhão e cremalheira.

E qual das duas é a mais leve? Há alguns fatores que podem determinar isso, afinal, depende de cada veículo. Mas vale dizer que a direção elétrica apresenta mais possibilidades de configuração de sistemas que, por sua vez, podem sim deixar o volante mais leve.

Porém, não é a tecnologia em si quem irá definir o esforço. Tudo depende da calibragem e da configuração do sistema. Podem ser equivalentes.

Diferença entre direção hidráulica e manual

A direção hidráulica é bastante marcada pelo conforto, uma vez que o condutor precisa fazer menos esforço ao dirigir. Ela é composta pelo motor hidráulico, acoplado no motor por uma polia e por correias.

Afinal, o motorista conta com uma bomba que utilizará parte da energia do motor para pressurizar o óleo. E você já aprendeu neste artigo que o óleo é quem transmitirá força para o pinhão e para a cremalheira. Assim, com esta ajuda, o volante fica mais leve – e, consequentemente, menos cansativo.

Já na direção manual, o sistema consiste basicamente em uma barra de direção ligada no eixo de direção do veículo, o que permite que o condutor movimento as rodas do automóvel.

Neste sistema, a direção se torna mais rígida (e esta é uma de suas marcas), de modo que o motorista precise fazer mais esforço físico. Ainda é bastante corriqueiro encontrar carros com direção mecânica (manual) nas ruas e estradas brasileiras.

Como dirigir um carro com direção hidráulica?

Ao dirigir um carro com direção hidráulica, alguns cuidados devem ser tomados para sua conservação e melhor uso.

Lembre-se sempre de verificar o nível do fluído da direção hidráulica. Caso você perceba que o nível está baixando “naturalmente”, saiba que é possível que esteja acontecendo algum problema com vazamento. Caso o nível esteja baixo, complete com o fluido, contudo é fundamental que você leve o seu veículo até uma oficina mecânica de confiança.

Cadastro positivo de condutores

Tome cuidado também ao girar o volante até o batente, que é o limite, seja de um lado ou de outro. Nesta situação, ocorre um excesso de pressão sobre o sistema hidráulico, que pode danificar mangueiras, além de outros componentes.

Dica: jamais deixe o volante nesta posição por mais do que alguns segundos.

Quando a direção hidráulica fica dura o que pode ser?

Para entender este problema é importante que o amigo motorista retome o termo “hidráulico”. Isso quer dizer que este é um sistema que é acionado a partir da pressão de um fluído hidráulico, que funciona como assistência ao esforço de virar o volante para ambos os lados. Esta facilidade reduz a carga de trabalho para o condutor, trazendo mais conforto.

Quando a direção hidráulica fica dura, há alguns motivos que podem justificar tal problema. Vamos a eles:

Problema no fluído hidráulico:

Este sistema de direção requer o uso de fluído químico (DOT), que, por sua vez, é usado dentro de um circuito fechado e pressurizado – é assim que ele circula para reduzir a exigência de força ao volante. Não se trata de qualquer fluido, de modo que suas exigências devem ser atendidas. Caso você coloque uma quantidade maior do que o desejado, resíduos se acumularão no circuito hidráulico, o que faz a direção perder a eficiência, já que podem entupir dutos do sistema ou ainda danificar a bomba de direção – ou seja, uma grande dor de cabeça. A recomendação é manter sempre o nível ideal do fluido.

Falta de fluido:

Caso falte o fluido indicado dentro do sistema, isso também pode ser um problema. Ou seja, o excesso e a escassez de fluido podem endurecer a direção hidráulica. O condutor deve sempre observar se o nível do fluido não se encontra abaixo do mínimo indicado. Uma das causas para essa perda de fluído é o surgimento de um potencial vazamento no circuito hidráulico – o que exige mais esforço dos componentes. Por isso é necessária uma inspeção para verificar o local do vazamento e o encaminhamento para o reparo. A contaminação do fluido também pode endurecer a direção hidráulica, de modo que os resíduos podem entupir o filtro e atingir o compressor do sistema, que é acionado mecanicamente. A falta de fluido traz ainda como consequência ruídos ao esterçar o volante.

Correia:

Os veículos mais atuais (mais modernos) possuem uma correia universal (a Poly-V), que aciona diversos sistemas do automóvel concomitantemente. Contudo, ela possui um tensor de pressão, que deixa a correia na tensão certa para mover corretamente as polias acionadas. Caso a tensão seja baixa, a correia patinará ou escorregará sobre as polias, sobretudo a da direção hidráulica. Por não girar na velocidade normal de trabalho, o compressor reduzirá pressão no circuito hidráulico – o que está diretamente relacionado ao esforço feito ao volante. Desse modo, manter a tensão correta da correia é fundamental, ajustando o tensor. O desgaste ou ainda a quebra da correia tem como consequência o endurecimento imediato da direção.

Outras situações podem endurecer a direção hidráulica. Por exemplo, as mangueiras do circuito hidráulico podem apresentar vazamentos ou obstruções. A bomba de compressão do fluido também pode apresentar baixa pressão, por conta de diversos fatores mecânicos. Outros problemas que podem surgir: coluna de direção desalinhada, mecanismo do sistema de direção pode estar com variação em alguma parte, problemas em terminais de direção com pivôs danificados.

Troca de fluido:

Este processo é feito quando há um problema no sistema ou quando é realizado um reparo (situação a qual é preciso mexer no conjunto de direção). O motorista deve estar sempre atento ao prazo de validade do fluido. Embora haja variação, veículos costumam trocar o fluido quando o veículo percorreu mais do que 50.000 quilômetros. Procure sempre o mecânico de segurança e de sua preferência para a realização o serviço. É possível também fazer o procedimento em casa – confira o passo a passo:

  1. Levante o carro e deixe as rodas livres.
  2. Em seguida, é preciso esterçar para um dos lados e completar o óleo.
  3. Depois, esterce para o outro lado e também complete o óleo.
  4. Com o motor em rotação baixa, é possível esterçar diversas vezes.
  5. Com o veículo já no chão, verifique o nível do fluido e observe se não há nenhuma bolha de ar no reservatório.

O que pode deixar a direção hidráulica pesada?

O desgaste acentuado de componentes, como a barra, a caixa e os terminais de direção, pode trazer ruídos desagradáveis e pouco conforto para dirigir. Caso o condutor não consiga nem fazer manobras devido à situação extremamente rígida do volante, o problema pode estar relacionado à caixa de direção.

Já ouviu falar em volante virando? Se este for o seu caso, saiba que isso também é um indicativo de problema na caixa de direção. Este problema pode ser uma consequência também de veículo sem alinhamento ou balanceamento, freios desgastados ou pneus com pouca calibragem.

E, como você já conferiu neste artigo, há outros problemas que podem fazer com que a direção fique dura, como problema com fluido hidráulico (falta ou excesso), além de problemas com mangueira e correia.

Caso a direção hidráulica do seu veículo fique pesada, o mais aconselhável é chamar um guincho e solicitar o trajeto até uma oficina mecânica especializada, de modo a garantir a segurança de todos.

Escolher uma oficina mecânica de confiança é o melhor que você pode fazer por você e pelo seu carro, para evitar dores de cabeça e dores no bolso. Considere os seguintes pontos na hora de fazer a sua escolha:

  1. Avalie a reputação da oficina mecânica (verifique se a empresa apresenta ou não algum registro de reclamação).
  2. Pesquise os preços de mercado.
  3. Peça um orçamento formalizado e antecipado.
  4. Solicite indicações de amigos e parentes.
  5. Verifique a capacidade dos funcionários da oficina (é fundamental contar com profissionais e experientes no assunto).
  6. Sempre: exija a nota fiscal como garantia.

Por que vaza óleo da direção hidráulica?

O vazamento de óleo ocorre devido ao desgaste de componentes – e quando isso acontece o mais recomendado é a troca de peças.

As causas mais comuns são a cremalheira danificada (esteja ela oxidada ou riscada) ou ainda a vedação danificada (seja por impureza ou por desgaste natural).

O vazamento também pode ser percebido pelo ruído anormal que ocorre – este é um indicativo de que há ar na bomba.

Dicas da Zapay!

Dica 1: Conheça o caminho para o parcelamento de IPVA em nosso site.

Dica 2: Saiba como evitar a direção perigosa e, consequentemente, a multa de trânsito por esta imprudência.

Dica 3: Aprenda sobre a importância da direção defensiva.

Avatar image of Ana
Written by

Ana

Em 2022, entrou para o time da Zapay, como Analista de SEO atuando com o planejamento de conteúdo para o blog com o objetivo de auxiliar e atuar no crescimento, ajudando a responder às principais dúvidas dos usuários sobre o universo automotivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *