moto peças
Categories:

Saiba as principais peças de moto para se trocar durante uma manutenção

Quando o assunto são as peças de moto, como está o seu veículo, amigo motociclista? Confira as nossas dicas sobre moto peças e garanta um ótimo desempenho, além de segurança à sua motocicleta. 

– Cabos dos freios, da embreagem e do acelerador 

– Pastilhas dos freios 

– Velas de ignição 

– Embreagem 

– Correntes 

– Bateria 

– Pneus

Dica da Zapay: quais modelos de motos esportivas você conhece, amigo condutor? Saiba mais sobre elas neste conteúdo especial feito pela Zapay.

Cabos dos freios, da embreagem e do acelerador 

Os cabos da moto são responsáveis pela transmissão de movimento dos controles para os sistemas correspondentes. Desse modo, os cabos de freio controlam o acionamento e o retorno das pinças de freio.

Por sua vez, os cabos da embreagem controlam o engate e o desengate da embreagem. E, finalmente, os cabos do acelerador controlam a abertura do acelerador.

Todos esses cabos devem ser verificados periodicamente e substituídos se estiverem desgastados, danificados ou apresentarem folgas excessivas. Por serem itens utilizados com bastante frequência, suas eventuais substituições não podem tardar, para que acidentes possam ser evitados.

Devido ao uso diário desses cabos, eles acabam perdendo a lubrificação e este ressecamento pode provocar o surgimento de desfiados e até mesmo sinais de ferrugem. Estes são alguns sinais de que a troca deve ser realizada

Dica da Zapay: confira quais são as melhores marcas de moto

Pastilhas dos freios 

As pastilhas de freio são responsáveis por fazer atrito com os discos de freio, de modo a gerar a frenagem. Elas desgastam com o tempo de uso e devem ser verificadas regularmente. 

Vale ressaltar que as pastilhas de freio precisam ser substituídas quando atingem a espessura mínima recomendada pelo fabricante ou quando estão gastas e não oferecem mais uma frenagem eficiente.

Como as pastilhas são fundamentais para diminuir a velocidade do veículo durante a frenagem, quando elas precisam de uma troca, o recomendável é que isso seja feito o quanto antes para que não ocorram problemas maiores com o sistema de disco. Um dos sinais mais evidentes de que é necessário trocar as pastilhas dos freios é o ruído metálico que aparece a cada frenagem realizada.

O custo médio de um jogo de pastilha pode variar a depender do modelo da moto, mas, de modo geral, costuma sair por R$50.

Velas de ignição

As velas de ignição são responsáveis por gerar a centelha elétrica necessária para a queima do combustível na câmara de combustão do motor. Assim, elas devem ser inspecionadas regularmente e substituídas conforme as recomendações do fabricante – que costuma ser a cada 10.000 a 20.000 quilômetros ou quando apresentarem desgaste excessivo.

O motociclista pode perceber facilmente quando houver a necessidade de troca das velas de ignição, afinal, ele terá problemas ao ligar o veículo. Afinal, são as velas de ignição as responsáveis por produzir a fagulha inicial para manter o motor funcionando. Sem esta combustão, todo o sistema de partida terá problemas.

É necessário levar em conta também os tipos de motocicletas. Nos veículos com injeção eletrônica, as velas de ignição podem demorar mais para apresentar falhas e problemas. Porém, no caso de motos carburadas, este tipo de dor de cabeça pode ser mais frequente. 

O preço das velas pode variar a depender do modelo da motocicleta, mas, no geral, este item tem custo médio de R$2.

peça de motos

Embreagem de moto

A embreagem é um sistema que permite a transferência de potência do motor para a transmissão de forma suave e controlada. Ela deve ser verificada periodicamente para garantir que esteja funcionando de forma correta. 

A substituição da embreagem é necessária quando ela está deslizando, patinando, apresentando folgas ou quando há dificuldade em engatar as marchas.

Como a embreagem de uma motocicleta é formada por um conjunto de discos de fricção, que atuam para transmitir a força de rotação do motor para as rodas, com o passar do tempo e com o uso constante da embreagem, há desgaste e eventuais quebras de peças. Assim, alguns dos problemas mais comuns são: deterioração de peças como platô, cubo, disco e mesmo de todo o sistema.

Neste cenário, o ideal é procurar imediatamente um mecânico de confiança ou uma loja de autopeças para que as substituições possam ser feitas adequadamente. O preço médio de uma embreagem completa é de R$150 – valor que pode variar conforme o modelo do veículo.

Como usar a embreagem da moto de forma segura?

Fazer uso da embreagem de forma segura é essencial para uma condução suave e segura da moto, independentemente do modelo. E não é para menos, afinal, a embreagem é responsável por transmitir a potência do motor para a roda e permite que o condutor controle a velocidade e a aceleração. 

Confira algumas dicas para usar a embreagem da moto de forma apropriada e, principalmente, segura:

  1. Posição adequada das mãos: o motociclista deve sempre manter os dedos na alavanca da embreagem, de modo a estarem prontos para acioná-la, conforme necessário. A dica é: não mantenha a mão constantemente segurando a embreagem, pois isso pode causar fadiga e uma resposta mais lenta, em caso de emergência.
  2. Acionamento suave: ao iniciar a moto ou mudar de marcha, o condutor deve acionar a embreagem suavemente. Assim, é necessário evitar que a embreagem seja solta de forma brusca, pois isso pode causar trancos e perda de controle da moto.
  3. Pontos de engate: o motorista deve conhecer o “ponto de engate” da embreagem, que diz respeito ao ponto em que a embreagem começa a transferir a potência do motor para a roda, de modo a permitir que o veículo comece a se mover. O ideal é que o condutor pratique encontrar esse ponto, pois tornará os arranques mais suaves e evitará que o motor morra.
  4. Coordenação com o acelerador: amigo motorista, vale a pena aprender a coordenar o acionamento da embreagem com o acelerador. Ao iniciar esse movimento, aumente gradualmente a rotação do motor enquanto você solta a embreagem de forma suave e controlada.
  5. Redução de marchas: ao reduzir a marcha, o motociclista deve diminuir a velocidade da moto e acionar a embreagem antes de engatar a marcha inferior. Esse gesto ajuda a evitar que a roda traseira perca aderência ou derrape.
  6. Paradas e imobilizações: ao parar a veículo, o condutor precisa acionar a embreagem para evitar que o motor morra. Desse modo, a moto deve ser mantida engatada em ponto morto somente quando ela estiver completamente parada.
  7. Subidas e descidas: ao subir uma ladeira, o condutor deve usar a embreagem para controlar a velocidade e evitar que a moto apague. Ao descer uma ladeira, a recomendação é usar a embreagem para evitar que o veículo ganhe velocidade excessiva.
  8. Prática: tenha em mente, amigo motorista, que aperfeiçoar o uso da embreagem requer prática. O ideal é encontrar um espaço seguro e praticar manobras, arranques e paradas repetidamente – isso lhe ajudará a melhorar a coordenação e a confiança.

Vale ressaltar que o uso adequado da embreagem varia de acordo com o modelo da moto em questão, portanto, é fundamental ler o manual do proprietário para entender as especificações de seu veículo e as recomendações. Além disso, realizar a manutenção regular da embreagem garantirá que ela funcione corretamente e tenha uma vida útil prolongada.

peças de moto

Correntes da moto

As correntes são responsáveis por transmitir a potência do motor para a roda traseira – ou seja, tem como função transmitir todo o movimento da caia de câmbio até a parte dianteira do veículo. Para tal, elas devem ser limpas, lubrificadas e ajustadas regularmente, de modo a garantir um funcionamento adequado. 

Devido ao uso diário, principalmente, no caso de motociclistas que fazem entregas há alguns desgastes típicos, pois, além de perder a lubrificação, as correntes acabam ganhando folga. Com esse cenário, fique ligado, amigo motorista, pois, quando as correntes estão desgastadas, enferrujadas, esticadas ou apresentam folgas excessivas, é necessário substituí-las.

E o que pode acontecer caso a referida folga não seja ajustada? Ela pode se soltar da motocicleta em movimento e causar até mesmo um acidente – ou seja, dor de cabeça na certa tanto para o condutor quanto aos demais motoristas e pedestres. 

O preço médio da corrente de moto gira em torno de R$70.

Bateria de moto

A bateria fornece energia elétrica para a partida do motor e alimenta os sistemas elétricos da moto. Desse modo, sua vida útil pode variar, a depender do tipo e do uso, mas geralmente é recomendado substituí-la a cada dois a cinco anos (em média, ela dura três anos, quando nova), ou quando apresentar sinais de falha, como dificuldade na partida ou baixa capacidade de retenção de carga.

Os condutores que costumam comprar motocicletas usadas, já com bateria, devem se atentar aos sinais acerca de potenciais desgastes – afinal, ninguém quer passar pela desagradável experiência de ver o veículo parar de funcionar do nada, não é mesmo?!

Tenha em mente que a moto dá sinais quando a bateria está para acabar ou apresenta outros tipos de problemas, amigo condutor. Por exemplo, quando a partida elétrica gira o motor lentamente ou quando o veículo começa a morrer em marcha lente – são alguns sinais de que há algo errado com a motocicleta.

Diante dessas situações, é recomendável procurar um mecânico de confiança imediatamente para que a troca possa ser realizada. Com tal cuidado, o motorista evita qualquer tipo de surpresa na hora de sair de casa para cumprir os compromissos pessoais e de trabalho, como uma entrega – amenizando o prejuízo.

Em média, o preço médio de uma bateria de moto é R$400, valor que pode variar conforma o modelo do veículo e a marca da bateria.

Pneus para moto

Os pneus são componentes essenciais para o desempenho, a aderência e a segurança da moto. Assim posto, eles devem ser verificados regularmente quanto à pressão, ao desgaste da banda de rodagem e aos danos. 

Embora o intervalo para troca de pneus seja relativamente maior, eles precisam de substituição, devido ao atrito constante no asfalto, o que provoca desgaste e, em situações extremas, o condutor pode até mesmo perder o controle sobre o veículo.

Tenha sempre atenção, motorista: os pneus devem ser substituídos quando atingirem o limite de desgaste apontado pelos indicadores de desgaste ou quando apresentarem cortes, bolhas ou desgaste irregular. Em média, um pneu novo custa R$200, valor que pode variar segundo o modelo da moto.

Confira algumas dicas sobre a importância da manutenção preventiva da moto

A manutenção preventiva é de extrema importância para garantir segurança, confiabilidade, eficiência e longevidade do veículo. Ela consiste em realizar inspeções, ajustes e trocas de peças em intervalos regulares, mesmo que a moto não apresente problemas aparentes. 

Confira alguns motivos pelos quais a manutenção preventiva é tão importante:

  1. A segurança do motociclista e dos passageiros é a principal razão para a manutenção preventiva. Peças desgastadas ou defeituosas podem causar falhas mecânicas inesperadas, resultando em acidentes graves. Com a manutenção regular, é possível identificar e corrigir problemas antes que se tornem perigosos.
  2. Uma moto bem mantida apresentará melhor desempenho. Componentes em bom estado, como freios, suspensão e motor, contribuirão para uma condução mais suave e responsiva.
  3. A manutenção preventiva pode evitar problemas mais graves e dispendiosos no futuro. Pequenas correções e ajustes agora podem evitar que problemas se agravem e exijam reparos mais caros posteriormente.
  4. Ao realizar a manutenção preventiva, o proprietário prolonga a vida útil da moto. Trocas de óleo regulares, lubrificação de peças e substituição de itens desgastados ajudam a preservar o bom estado da moto ao longo do tempo.
  5. Uma moto bem cuidada terá maior valor de revenda. Os compradores preferem veículos que foram mantidos adequadamente, o que pode resultar em um preço mais alto na hora da venda.
  6. A manutenção preventiva aumenta a confiabilidade da moto. O motorista pode ter a certeza de que sua moto está em boas condições e pronta para enfrentar qualquer viagem ou desafio sem surpresas desagradáveis no meio do caminho.
  7. Se a sua moto estiver sob garantia, seguir o cronograma de manutenção preventiva recomendado pelo fabricante é essencial para manter a validade da garantia.

Ainda: é importante reforçar alguns itens que devem ser verificados regularmente durante a manutenção preventiva incluem:

  1. Óleo e filtro de óleo.
  2. Filtros de ar e combustível.
  3. Pastilhas e discos de freio.
  4. Pneus e calibragem.
  5. Correia ou corrente de transmissão.
  6. Sistema de suspensão.
  7. Sistema elétrico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *