redutor de velocidade
Categories:

O que é Redutor de velocidade?

Sabia que o redutor de velocidade pode salvar vidas? Pois é, amigo condutor, esse dispositivo é estrategicamente instalado para que acidentes sejam evitados, bem como para que as leis de trânsito sejam respeitadas, trazendo mais segurança para todos.

Conheça os diferentes redutores de velocidade disponíveis, seus benefícios e muito mais! Coloque seu cinto de segurança e embarque nessa com a Zapay.

– Como funciona um redutor de velocidade? 

– Benefícios do uso de redutores de velocidade 

– Tipos de redutores de velocidade 

– Lombadas 

– Quebra-molas 

– Ondulações transversais 

– Tachões refletivos 

– Importância da manutenção dos redutores de velocidade 

– Alternativas aos redutores de velocidade 

– Sinalização adequada 

– Fiscalização e punição 

– Educação no trânsito

Dica da Zapay: fique por dentro acerca da placa A-18.

Como funciona um redutor de velocidade? 

O redutor de velocidade é um dispositivo é extrema relevância, afinal, ele é projetado para mudar a intensidade de movimento do acionador. Assim, a fonte de energia gerada por um motor ou turbina é recebida pelo eixo de entrada. O redutor diminui a velocidade, de modo a liberar uma movimentação mais lenta pelo eixo de saída.

Nesse cenário, o redutor aumenta o desempenho de rotação, o rendimento e a vida útil dos equipamentos em questão. Como consequência, o nível de ruído e a vibração são diminuídos. 

O redutor de velocidade é um dispositivo resistente, compacto e de baixo custo, que pode ser utilizada também na indústria em: máquinas, estufas, espalhadores, elevadores de cargas, britadores, moinhos, moendas, agitadores, pranchas, guinchos, extrusores, pontes rolantes, transportadores, fornos rotativos, além de diversas outras aplicações.

Você pode estar se perguntar: diretamente, o que seria um redutor de velocidade no trânsito. Popularmente, os redutores de velocidade são conhecidos por lombadas eletrônicas, dispositivo que, assim como as lombadas físicas, demanda que o motorista reduza a velocidade assim que visualizada. 

Dica da Zapay: conheça quais são as cores do semáforo e o que cada um comunica aos motoristas e aos pedestres.

E o que é um controlador de velocidade?

Trata-se de um equipamento metrológico fixo, cujo objetivo é fiscalizar o cumprimento do limite máximo de velocidade estabelecido para a via em questão. O controlador de velocidade é instalado em locais definidos e apresenta caráter duradouro, sendo sinalizado adequadamente com a placa R-19.

Benefícios do uso de redutores de velocidade

Há diversos benefícios nas vias que fazem uso doas redutores de velocidade, tais como redução dos riscos de acidentes, condutores trafegando dentro da velocidade recomendada para a via (inibição do excesso de velocidade), diminuição no avanço do sinal vermelho, bem como da parada sobre a faixa de pedestres.

Desse modo, a adoção de redutores de velocidade é essencial para a diminuição de mortos e feriados graves no trânsito.

É importante ter em mente que, quanto maior for a velocidade, menor será o controle que o condutor terá na direção, uma vez que haverá menos tempo de reação para evitar um acidente de trânsito. 

Assim, as lesões são mais graves quanto maior for a velocidade do carro. Nesse cenário, quanto maior a velocidade, menor é a chance de sobrevivência tanto do pedestre quanto dos ocupantes do automóvel.

Mais um problema é que quanto maior for a velocidade do carro, mais afetado será o campo de visão do motorista. Considere que, enquanto em uma velocidade de 40 km/h, o motorista alcança 100% da capacidade de visualização, no caso de uma velocidade de 100 km/h, o campo de visão será de somente 45 graus. 

Dica da Zapay: saiba mais sobre os sinais de trânsito.

Tipos de redutores de velocidade 

A seguir, fique por dentro sobre alguns dos principais tipos de redutores de velocidade que você encontra no dia a dia no trânsito.

Lombadas 

As lombadas são elevações artificiais construídas ao longo das vias públicas para reduzir a velocidade dos veículos. Elas são dispositivos bastante populares e podem ter diferentes formas, como lombadas físicas ou pinturas no asfalto que indicam áreas de redução de velocidade.

Assim, as lombadas são instaladas em áreas onde é crucial limitar a velocidade dos veículos automotores diversos, como zonas residenciais, escolas e áreas comerciais. Elas desencorajam a alta velocidade, o que torna as ruas mais seguras para pedestres e veículos, reduzindo o risco de acidentes.

Quebra-molas 

Semelhantemente às lombadas, os quebra-molas são elevações na pista, projetadas para forçar os motoristas a reduzirem a velocidade ao passarem por cima delas.

Os quebra-molas são frequentemente instalados em áreas onde as lombadas tradicionais podem não ser adequadas, devido à topografia da região. Assim, tais dispositivos ajudam a garantir uma condução mais segura, sobretudo, em ruas residenciais e proximidades de cruzamentos.

Ondulações transversais 

Por sua vez, as ondulações transversais são elevações contínuas e suaves na pista, perpendicular à direção do tráfego. Elas podem ser naturais ou ainda construídas artificialmente.

Desse modo, as ondulações transversais são projetadas para manter uma velocidade moderada, sem a necessidade de parar completamente. Elas ajudam a reduzir a velocidade do tráfego em determinadas áreas, o que proporciona uma abordagem mais suave e contínua.

Tachões refletivos 

Já os tachões refletivos são pequenos dispositivos elevados colocados na pista para alertar os motoristas sobre mudanças nas condições da estrada, como curvas, saídas ou áreas de perigo.

Esses dispositivos são fundamentais para melhorar a visibilidade noturna e alertar os condutores sobre mudanças iminentes nas condições da estrada, o que ajuda a prevenir acidentes, especialmente em áreas onde a visibilidade é reduzida.

redutores de velocidade

Importância da manutenção dos redutores de velocidade 

Já deu para notar que a manutenção dos redutores de velocidade no trânsito é de extrema importância por diversos motivos, como a segurança viária, a preservação do veículo e o conforto dos usuários da via pública. E vale a pena destacarmos mais cada um desses pontos. 

Mais uma vez, é importante frisar que os redutores de velocidade são projetados, como o próprio nome entrega, para reduzir a velocidade dos veículos em áreas específicas, como zonas escolares, áreas residenciais e locais com grande circulação de pedestres. 

Por conta de tamanha importância e impacto, manter esses dispositivos em boas condições assegura que cumpram, eficazmente, seu propósito, contribuindo para a segurança de pedestres e motoristas.

Outro ponto relevante a ser considerado é que os redutores de velocidade ajudam a prevenir acidentes causados por excesso de velocidade. Desse modo, se estiverem danificados ou desgastados, podem não desempenhar adequadamente sua função, o que aumenta o risco de acidentes.

Vale destacar também que a passagem sobre redutores de velocidade pode causar impactos significativos nos veículos, especialmente se estiverem em más condições. Por conta disso, a manutenção adequada dos redutores ajuda a evitar danos desnecessários aos automóveis, como problemas na suspensão, pneus e sistema de direção.

Assim, a manutenção preventiva dos redutores de velocidade é mais econômica do que a reparação ou a substituição após danos significativos. Desse modo, tal cuidado contribui para a redução dos custos operacionais e de manutenção das vias.

O conforto dos usuários da via deve também ser considerado quando se trata de manutenção dos redutores de velocidade. Quando tais dispositivos estão em bom estado proporcionam uma transição mais suave para os veículos, minimizando solavancos e trepidações – o que melhora o conforto dos ocupantes dos automóveis e motocicletas, além de contribuir para a preservação do estado geral das estradas.

Ainda: a manutenção regular dos redutores de velocidade é essencial para garantir que esses dispositivos estejam em conformidade com as normas e as regulamentações locais. Esse ponto é crucial para evitar problemas legais e garantir a eficácia das medidas de controle de velocidade.

Alternativas aos redutores de velocidade 

Há diversas alternativas aos redutores de velocidade que podem ser consideradas para promover a segurança das vias públicas. Uma delas é a sinalização adequada, com comunicação fácil e eficiente. Afinal, a sinalização pode alertar os motoristas sobre mudanças nas condições da estrada, limites de velocidade e outros perigos potenciais. Desse modo, os sinais de trânsito bem colocados e visíveis tornam-se essenciais para orientar os condutores.

Outra alternativa são os semáforos inteligentes, que contam com uma tecnologia que permite serem programados, com o objetivo de otimizar o fluxo de tráfego, diminuindo a necessidade de redutores físicos. Ainda: a coordenação adequada dos semáforos pode ajudar a regular o tráfego de maneira mais eficiente.

Já os radares de velocidade podem ser usados para monitorar e controlar a velocidade dos veículos em determinadas áreas. A presença de radares de velocidade pode dissuadir os motoristas de excederem os limites de velocidade estabelecidos.

Mais uma alternativa fundamental é a fiscalização policial. Afinal, quando há presença policial frequente e fiscalização ativa das leis de trânsito, é possível controlar a velocidade dos carros e motos, de forma eficaz, além de reforçar e promover o cumprimento da legislação de trânsito. 

Aliadas às fiscalizações policiais estão as estratégias de Engenharia de Tráfego, como criação de rotatórias, alargamento de vias, instalação de faixas exclusivas e outras alterações na infraestrutura, que podem influenciar positivamente o fluxo de tráfego e a segurança.

Os programas educacionais promovidos pelos órgãos de trânsito, voltados para motoristas, pedestres e ciclistas podem também contribuir para um comportamento mais seguro nas estradas. Afinal, conscientizar os usuários da via sobre os perigos e incentivar práticas de condução seguras é fundamental.

Ainda: investir em sistemas de transporte público eficientes pode reduzir a dependência de veículos particulares, diminuindo o tráfego nas vias e, consequentemente, a necessidade de redutores de velocidade. Além disso, promover o uso de bicicletas, caminhadas e outros meios de transporte alternativos pode reduzir a quantidade de veículos nas estradas, contribuindo para a segurança viária.

Tenha em mente, amigo condutor, que a escolha da melhor alternativa depende das características específicas de cada área e das condições do tráfego local. Assim, frequentemente, uma combinação de várias estratégias faz-se necessária para abordar, de forma efetiva, os desafios específicos de segurança viária em determinadas localidades.

A seguir, confira mais detalhes sobre três elementos essenciais para um ambiente eficiente no que diz respeito à adoção de redutores de velocidade em vias públicas: sinalização adequada, fiscalização e punição consistentes, bem como uma abordagem educacional para o trânsito. 

Sinalização adequada 

A sinalização adequada nas vias públicas é fundamental para que motoristas e pedestres possam se informar sobre as condições da via, o que inclui a presença de redutores de velocidade. Desse modo, a sinalização alerta os condutores quanto à necessidade de reduzir a velocidade naquele determinado trecho, bem como oferece informações acerca da distância entre os redutores.

Desse modo, a sinalização é uma grande aliada para a prevenção de acidentes, de modo a assegurar que os condutores estejam cientes da necessidade de reduzir a velocidade, evitado, assim surpresas, além de proporcionar uma transição segura sobre os redutores.

Vale reforçar que é fundamental que a sinalização de trânsito seja coloca de forma eficiente e em local visível para que os condutores possam ser devidamente orientados.  

Fiscalização e punição 

Tanto a fiscalização, quanto a punição são essenciais para garantir o cumprimento das regras de trânsito, incluindo os limites de velocidade estabelecidos pelos redutores. Assim, a presença de fiscalização incentiva os motoristas a aderirem às normas e penaliza aqueles que desrespeitam as regras – para conhecer mais sobre a nossa legislação, o condutor pode acessar as diretrizes do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) ou do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN).

Vale destacar que a aplicação consistente de penalidades por parte dos agentes de trânsito promove a conscientização dos motoristas sobre a importância de respeitar os limites estabelecidos.

Educação no trânsito

É sempre válido frisar que a educação no trânsito desempenha um papel fundamental na formação de uma cultura de respeito e responsabilidade entre os usuários da via pública. Desse modo, tal processo inclui conscientizar os motoristas sobre a importância dos redutores de velocidade e os riscos associados ao desrespeito das normas de trânsito.

Dentre os benefícios da educação no trânsito está a contribuição para a prevenção de comportamentos de risco, a promoção da consciência sobre a necessidade dos redutores de velocidade e o incentivo para uma condução mais segura e responsável. A educação no trânsito também pode influenciar positivamente as atitudes dos motoristas em relação ao cumprimento das regras estabelecidas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *