Posto de combustível
Categories:

Auxílio Gasolina: Conheça o benefício

O auxílio gasolina, também chamado de auxílio combustível, é mais um dos benefícios esperados por milhares de pessoas. Por isso, a Zapay reuniu diversas informações sobre o auxílio gasolina 2022, a relação entre o auxílio combustível-governo, como fazer o cadastro e muito mais. Então, pare nesse posto de informação e vem com a gente.

O que é o auxílio gasolina?

Houve um aumento recente dos preços dos combustíveis (em especial, antes do corte do ICMS) motivado pelo aumento na demanda no pós-pandemia e pela Guerra na Ucrânia. Por isso, o Congresso Nacional entrou em ação para criar mecanismos para ajudar os trabalhadores mais afetados pela alta na gasolina. 

Em março deste ano, o PL 1472/21 (Projeto de Lei) que trata do Auxílio Gasolina, foi aprovado pelo Senado. Porém, o texto ficou parado um bom tempo na Câmara dos Deputados, o que fez com que as notícias sobre o tema esfriassem na mídia. Por isso, se você está interessado no assunto, precisa ficar ligado em qualquer novidade. 

Mas, afinal, o que é o auxílio gasolina? Resumindo o texto do PL, trata-se de um auxílio financeiro, com valor de até R$300, para ajudar nos custos de abastecimento das pessoas que trabalham no setor de transportes. Para receber o benefício, a pessoa deve estar cadastrada no Auxílio Brasil. 

Como funciona? 

O funcionamento do auxílio ainda é incerto, devido a não aprovação do texto em sua totalidade, mas o sistema de cadastro e quem pode ser beneficiado a Zapay conta nos próximos itens.

Quem tem direito?

As pessoas que têm direito a esse auxílio são os motoristas autônomos do transporte individual, que inclui também taxistas e motoristas, condutores ou pilotos de pequenas embarcações com motor de até 16 HP, além de motoristas de aplicativo. Esses profissionais devem receber o auxílio de R$ 300 por mês.

Além deles, há opções de motoristas de veículos ciclomotor e motos com até 125 cc. Nesse caso, o auxílio gasolina será limitado no valor de R$100 por condutor.

Mas, tem um detalhe. O auxílio gasolina não será para todos os profissionais que atuam como motoristas. É preciso também atender ao critério mínimo de renda, com uma renda familiar de até três salários mínimos. 

Como adquirir o benefício?

O Ministério do Trabalho e Previdência (MTP), órgão que responde ao Governo Federal, já deu início ao cadastro do auxílio gasolina, benefício que será pago aos condutores que cumprem os requisitos do programa.

O cadastro no auxílio gasolina está sendo feito pelo próprio Governo Federal, para ter um controle maior e evitar fraudes ou cadastros duplicados. O MTP pediu às prefeituras de todo o país os dados dos taxistas que estão registrados.

No caso, as informações devem ser entregues de forma online entre os dias 25 e 31 de julho pelos municípios por meio de e-mails e cartas pelos Correios.

Quem vai fazer a curadoria dos dados desses profissionais é a Dataprev. Vale ressaltar que o órgão é expert quando o assunto são benefícios sociais, já que ele mesmo fez a organização do auxílio emergencial durante a pandemia. 

Valores e datas de pagamentos

O calendário do auxílio gasolina ainda não foi divulgado pelo governo federal. Porém, já foi anunciado que existe a previsão de que os repasses sejam realizados entre agosto e setembro de 2022. É esperado que seis pagamentos sejam feitos até o final do ano. Por isso, existe a possibilidade de que haja um depósito em dobro logo na primeira vez.

Dicas para economizar combustível

Já que o assunto é combustível, os motoristas estão cada vez mais preocupados com o consumo alto, que nem mesmo o novo auxílio pode cobrir. Por isso, é importante diminuir os gastos nesse sentido. Estratégias diversas sobre hábitos e manutenção do carro podem ser ótimas aliadas do seu bolso para você ficar o maior tempo possível longe do posto. Nesta lista, a Zapay reúne cinco dicas de como economizar combustível ao dirigir. Confira:

 Não abuse do acelerador

A maneira como o motorista conduz o seu veículo é um dos pilares quando falamos do maior (ou menor) consumo de combustível do veículo. Então, busque fazer a aceleração aos poucos, sem abusar do acelerador. O uso sem necessidade do pedal do freio também resulta em perda de energia e aumento do consumo. Você pode sempre tentar se antecipar em relação ao tráfego, reduzindo gradativamente a velocidade quando o semáforo à frente fechar ou houver alguma interrupção na via. 

Antecipe as trocas de marchas

A antecipação das trocas de marchas pode reduzir consideravelmente o consumo de gasolina, etanol ou diesel. Procure sempre que puder não “esticar” sem necessidade a rotação do motor até a faixa vermelha do conta-giros. Levando em conta o tipo de motor e de terreno em que o carro anda, a faixa de troca de marchas ideal para o consumo pode ficar, em média, entre 1.800 rpm e 2.500 rpm (Rotações por Minuto). Perceba que alguns modelos com câmbio manual possuem um indicador de troca de marchas no quadro de instrumentos, que indica o momento ideal de mudança – tanto para “subir” marchas, quanto para reduzir. 

Evite o ar-condicionado na cidade

Talvez um dos maiores vilões “invisíveis” no consumo de combustível é o ar-condicionado. Ficar com a temperatura confortável, ou seja, com cabine climatizada exige maior esforço do motor (por conta do compressor do ar-condicionado). Isso, portanto, provoca o aumento do consumo. Então, a dica é sempre andar com os vidros abertos em ambiente urbano. Curiosamente, o pensamento deve ser oposto na estrada. Por conta da maior velocidade, o arrasto aerodinâmico provocado pelos vidros abertos pode prejudicar mais o consumo do que o uso do ar-condicionado. Assim, quando estiver acima de 80 km/h, feche os vidros e, se sentir necessidade, acione o ar-condicionado.

Mantenha a manutenção em dia

Além de ser uma ótima forma de manter a segurança veicular em perfeitas condições, manter a manutenção em dia mexe, também, no bolso do motorista quando o assunto é economizar combustível. Realizar as trocas de óleo, filtros e demais fluidos do veículo é importante para manter o correto funcionamento do motor e sistemas auxiliares do veículo. E tem outro cuidado muito importante: realizar periodicamente o alinhamento da direção, que pode influenciar negativamente no consumo de combustível caso não seja verificada. 

Para saber mais sobre como economizar combustível, acesse no nosso artigo 

Tipos de combustíveis

Existem diversos tipos de combustíveis fósseis que podem ser utilizados por um veículo, abaixo temos alguns tipos de gasolinas e etanóis. Fique ligado, porque a escolha certa pode influenciar e muito no seu gasto mensal de abastecimento.

Gasolina comum

A gasolina é o principal combustível de veículos de passeio no Brasil. Sendo derivada do petróleo, ela precisa ter percentual de 27% de etanol anidro em sua composição. Sua octanagem mínima é de 87 IAD (índice antidetonante) e seu teor máximo de enxofre é 50 ppm (partes por milhão). Além de lançar na atmosfera gases que prejudicam o meio ambiente, a queima da gasolina deixa resíduos nas válvulas de admissão do motor, o que pode pedir o uso periódico de gasolina aditivada (leia abaixo). Essa sujeira compromete o funcionamento do veículo e pode resultar em aumento de consumo. Conforme disposto no artigo 14 da Resolução ANP nº 40/2013, a partir de 1º de julho de 2017 a gasolina comum deverá conter detergentes dispersantes. Por enquanto, segue sendo vendida sem aditivos com coloração natural, de incolor a amarelada.

Gasolina aditivada

Essa é a gasolina comum descrita acima com a diferença de ser misturada a detergentes dispersantes que promovem a limpeza e aditivos que ajudam a melhorar a lubrificação dos componentes e o desempenho do motor. O motorista pode optar por ela sempre ou periodicamente. Alguns especialistas defendem que o interessante é abastecer uma vez com aditivada a cada três ou quatro tanques, já que a queima da gasolina gera depósitos de resíduos. Assim, ela vai promover uma limpeza no motor que acaba gerando economia de combustível e, de quebra, deixar o carro menos nocivo ao meio ambiente. Por receber corantes para diferenciação visual, a gasolina aditivada geralmente apresenta coloração esverdeada.

Gasolina premium

É um combustível de alta octanagem, mínimo de 91 IAD, indicado para veículos potentes e com alta taxa de compressão, como esportivos de luxo. Sua principal vantagem é permitir melhor aproveitamento do potencial do motor. Seus pontos fortes são o ganho no desempenho e autonomia maior. Porém, fique alerta: o carro que a receber deve estar preparado para isso. Só pode ser usada em veículos de alta performance que conseguem identificar a gasolina de alta octanagem. Para carros normais, como os de passeio, a única vantagem é serem seus aditivos. O resto do desempenho será exatamente como o se usasse uma gasolina normal. Outra diferença desse combustível é o menor percentual de etanol anidro em sua composição: 25%. Tem coloração levemente alaranjada.

Gasolina formulada

Essa é uma gasolina de preço mais baixo, feita com a combinação de com derivados de petróleo combustíveis misturados para se enquadrar nas especificações da ANP (Agência Nacional do Petróleo). Se estiver dentro dos padrões e com seus parâmetros semelhantes ao da gasolina comum, esse combustível não causará nenhum problema ao veículo. Especialistas dizem que alguns formuladores adquirem matérias primas que, mal balanceadas, podem deixar a gasolina nos piores limites. Uma gasolina com limite inferior de densidade, por exemplo, pode causar aumento no consumo. Existem ainda outros problemas que podem ocorrer por causa de limites fora desse padrão de qualidade, como vaporização, formação de depósitos e dificuldade de partida a frio. Não há como avaliar visualmente se uma gasolina é formulada ou não, mas os revendedores são obrigados a informar os consumidores nas bombas.

Etanol

Diferente da gasolina, esse combustível pode ser feito a partir de diversas fontes vegetais. No Brasil, optou-se pela cana-de-açúcar que, segundo a ANP, oferece mais vantagens energéticas e econômicas. O etanol encontrado nos postos é o hidratado, mistura de álcool e água com teor mínimo de etanol de 94,5%. Caracteriza-se pela apresentação límpida e incolor. Como apresenta uma octanagem maior do que a gasolina, esse combustível permite um melhor aproveitamento do potencial do motor, mas é consumido mais rapidamente, devido ao seu menor poder calorífico. Por isso, é preciso fazer o cálculo: se você queimar um litro de etanol e um litro de gasolina, o etanol vai gerar menos energia. Para gerar a mesma quantidade de energia é preciso mais de um litro de etanol. Então, só vale a pena abastecer com etanol quando o litro custar até 70% do valor do da gasolina.

Etanol aditivado

Esse etanol possui aditivos que promovem a limpeza e proteção dos bicos e sistema de injeção. Além de anticorrosivos que evitam a formação de ferrugem, e agentes que reduzem o atrito entre as peças móveis do motor. Mas como a queima do etanol praticamente não gera depósitos de resíduos e os veículos flex já são fabricados com componentes de proteção anticorrosiva, muitos especialistas não veem vantagem nesse tipo de etanol. Mesmo não fazendo mal, não traz benefícios aos veículos e, geralmente, custa mais caro do que o etanol comum. 

Curiosidades sobre a gasolina

Apesar de não ter um prazo de validade determinado por lei ou pelo Inmetro, não é recomendado estocar gasolina por mais de três meses. Então, modelos flex que possuem tanque auxiliar de gasolina para partida a frio devem ter esses reservatórios esvaziados, limpos e reabastecidos no máximo a cada 90 dias para evitar que a gasolina em seu interior oxide e perca o poder de queima, podendo até causar danos ao sistema de partida. É justamente esse um dos motivos que fazem os especialistas recomendarem abastecer esse reservatório com gasolina aditivada, que dura mais.

Se quiser ver erros comuns na hora de poupar o combustível do seu carro, clique aqui 

Mas se quiser conhecer alguns modelos de carro com baixo consumo de combustível, clique aqui

Avatar image of Ana
Written by

Ana

Em 2022, entrou para o time da Zapay, como Analista de SEO atuando com o planejamento de conteúdo para o blog com o objetivo de auxiliar e atuar no crescimento, ajudando a responder às principais dúvidas dos usuários sobre o universo automotivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *