bo online
Categories:

Carro furtado? Veja como fazer B.O. on-line

Fique por dentro sobre como fazer um B.O on-line, amigo condutor. Ele é o caminho mais prático para que a polícia inicie a investigação sobre algum tipo e violência que você e sua família possam ter vivido – e isso inclui aquelas relacionadas ao carro. 

Ao longo desse artigo, você aprenderá o que é um B.O. on-line, o passo a passo para realizar esse procedimento, como se comunicar com o DETRAN dentre outras dicas.

– O que é o Boletim de Ocorrência? 

– Como fazer B.O. on-line? 

– Fiz o B.O., e agora? 

– Como comunicar o roubo do carro para o DETRAN? 

– Como consultar um carro roubado? 

– Meu carro foi recuperado, e agora?

Dica da Zapay: tire suas dúvidas sobre o que fazer em caso de ocorrência de carro roubado.

O que é o Boletim de Ocorrência? 

O Boletim de Ocorrência, popularmente conhecido como B.O, diz respeito a um registro no qual o proprietário de um veículo deve fazer após o automóvel ter sido roubado. Esse documento é o registro da ocorrência de um crime e é com ele que a polícia poderá iniciar a investigação do caso.

Desse modo, é importante que o condutor saiba que fazer um B.O. é o primeiro passo para quem tiver o carro roubado ou furtado.

Até pouco tempo atrás, esse processo precisava ser realizado em uma delegacia, presencialmente. Mas hoje é tudo mais fácil: o cidadão pode fazer o Boletim de Ocorrência de forma eletrônica por intermédio da internet.

Para tal, o motorista deve acessar o site da Polícia Civil de sua respetiva Unidade Federativa – mais precisamente, o estado no qual ocorreu o referido crime. Basta jogar em seu buscador on-line os termos “Polícia Civil” + “Estado” para que a pesquisa possa ser feita. 

Caso o condutor deseje, é possível inserir também o termo “B.O on-line” na pesquisa – assim, haverá o redirecionamento para a página exata para que o Boletim de Ocorrência possa ser feito.

Por exemplo, ao buscar pelos termos “Polícia Civil” e “SP” no Google, o primeiro link indicado é o da Polícia Civil do Estado de São Paulo, cujo endereço é https://www.policiacivil.sp.gov.br. 

Saiba o que o pode e o que não pode ser registrado por uma delegacia on-line:

  • Ocorrências que podem ser registradas on-line:

– Roubo ou furto de veículos.

– Furto de documentos celular, placa de veículo ou bicicleta.

– Perda de documentos, celular ou placa de veículo.

– Roubo de documentos, celulares e/ou objetos.

– Injúria, calúnia ou difamação.

– Acidente de trânsito sem vítimas.

– Desaparecimento de pessoas.

– Encontro de pessoas.

– Furto de fios ou cabos em vias públicas (somente para empresas concessionárias).

– Violência doméstica. 

– Outras ocorrências.

– Fraude e estelionato.

– Delegacia da Diversidade On-line.

– DEPA – Proteção Animal.

  • Não é possível fazer registro de ocorrência on-line em casos como: 

– Estupro.

– Homicídio.

– Latrocínio (roubo seguido de morte).

Vale destacar que, em tais situações, é necessário procurar por uma delegacia e registrar a ocorrência pessoalmente.

Dica da Zapay: primeiros socorros, como agir em uma emergência de trânsito.

fazer bo online

Como fazer B.O. on-line?

Na hora de fazer o B.O. on-line, é necessário seguir algumas etapas, amigo condutor.  O passo a passo a seguir é feito com base no site da Polícia Civil do Estado de São Paulo, contudo, de modo geral, motoristas de outras localidades se depararão com caminhos muito semelhantes para realizar o registro do B.O:

  1. Entre no site da Polícia Civil do estado em que se encontra. Caso não saiba, pesquise por “Polícia Civil + Estado + B.O. online”.
  2. Clique em “Comunicar Ocorrência” e selecione a opção “Roubo ou furto de veículos”.
  3. Responda às questões e informe tudo o que lhe for perguntado de maneira correta sobre o acontecimento.
  4. Informe seus dados pessoais.
  5. Preencha as informações do veículo.
  6. Adicione possíveis itens que estavam dentro do veículo e que também foram levados.
  7. Descreva, resumidamente como aconteceu o roubo ou furto.

Se o condutor tiver sido vítima de roubo com agressão, é possível que seja necessário apresentar-se a uma delegacia para concluir o registro da ocorrência. Assim, o motorista deve se dirigir pessoalmente até a delegacia mais próxima.

Vale destacar que situações como roubo, furto, dentre outras violências, são traumáticas e é possível que o motorista apenas se recorde de algumas informações posteriormente. E não há problema, pois, mesmo depois de concluído, é viável completar o Boletim de Ocorrência.

Ainda: no portal da Polícia Civil no qual foi feito o registro do ocorrido, o condutor pode ainda acompanhar o andamento de seu processo. 

Dica da Zapay: fique por dentro sobre o que é sinistro.

Fiz o B.O., e agora?

A etapa seguinte ao registro da ocorrência, o condutor deve mostrar ao Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) o que aconteceu. Hoje, tal sinalização é feita de forma automática – conduto, é possível que exista algum ruído e o dono do carro terá que ir pessoalmente até um posto de atendimento para, assim, concluir o processo todo.

Desse modo, depois do registro do B.O., o automóvel fica bloqueado na Base Estadual e na Base de índice Nacional (BIN) de cadastro de veículo. Por conta disso, fica suspenso o pagamento do Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotores (IPVA), do licenciamento e de potenciais infrações de trânsito (e consequente multas) que o criminoso venha cometer.

Como comunicar o roubo do carro para o DETRAN? 

Para sinalizar ao DETRAN de sua localidade que seu veículo foi roubado, o dono do automóvel deve apresentar alguns documentos, como:

  • Certificado de Registro do Veículo (CRV).
  • Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV).
  • Documento de identidade.
  • Boletim de Ocorrência.

Como saber se um automóvel é fruto de roubo ou ainda furto?

Que situação difícil, não é mesmo, amigo condutor?! Mas para tudo há um caminho. Desse modo, para verificar se um carro é fruto de furto ou roubo, o cidadão pode realizar algumas verificações antes de comprá-lo – aliás, esse tipo de cuidado é essencial para evitar cair numa fria. 

Saiba mais sobre as recomendações que todos devem adotar: 

  • Consulta ao sistema de informações policiais: entre em contato com a polícia local ou a delegacia mais próxima e faça uma consulta sobre o histórico do veículo. Eles podem fornecer informações sobre qualquer registro de furto ou roubo.
  • Consulta ao DETRAN: no Departamento Estadual de Trânsito ou mesmo na Circunscrição Regional de Trânsito (CIRETRAN) , é possível obter informações sobre o histórico do veículo, incluindo se ele foi registrado como furtado ou roubado, por exemplo.
  • Consulta ao RENAVAM: o Registro Nacional de Veículos Automotores (RENAVAM) pode ser consultado para verificar informações sobre o veículo, incluindo possíveis restrições legais.
  • Checagem do número do chassi: verifique atentamente se o número do chassi do veículo corresponde às informações registradas nos documentos. Caso haja discrepâncias, pode ser um sinal de que o carro foi adulterado.
  • Histórico de manutenção e propriedade: peça ao vendedor informações detalhadas sobre o histórico de manutenção e a propriedade do carro. Se houver lacunas ou informações inconsistentes, é importante investigar mais a fundo.
  • Empresas de verificação veicular: algumas empresas especializadas oferecem serviços de verificação de histórico de veículos. Assim, elas podem fornecer relatórios abrangentes que incluem informações sobre acidentes, leilões, recalls e histórico de roubo.
  • Registro de leilões: verifique se o automóvel já foi leiloado. Afinal, carros leiloados podem ter tido históricos variados e é importante estar ciente disso. Não vacile!
  • Certificado de Registro de Veículo (CRV) e Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV): examine cuidadosamente os documentos do veículo, como CRV e CRLV, para garantir que sejam autênticos e correspondam às informações fornecidas pelo vendedor.

Tenha em mente que comprar um veículo sem verificar adequadamente seu histórico pode resultar em problemas legais e financeiros no futuro. Se o amigo condutor tiver dúvidas ou suspeitas sobre a procedência de um carro, é recomendável buscar a orientação de profissionais especializados e verificar todas as informações disponíveis antes de finalizar a compra. Tenha cautela e faça pesquisas – assim, você evitará dores de cabeça.

consultar bo online

Como consultar um carro roubado? 

A tecnologia é uma aliada também na situação de consulta a um veículo roubado. Para isso, a Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça (SENASP) desenvolveu um aplicativo gratuito, que torna possível a consulta para saber se um determinado automóvel é roubado ou não – basta realizar a busca pela placa.

Assim, o condutor deve baixar o app SINESP Cidadão, que está disponível tanto para o sistema Android quanto para o iOS. Depois, é necessário clicar em “Veículos” preencher a lacuna com a placa do automóvel e, finalmente, clicar em “Checar situação”.

Meu carro foi recuperado, e agora?

Se seu automóvel for recuperado é necessário que você, proprietário, informe ao DETRAN de sua localidade. Caso ainda não tenha pagado os tributos, será preciso quitar os impostos proporcionalmente ao restante dos meses do ano em exercício.

Conheça nossas dicas para evitar que seu veículo seja furtado ou roubado

Tenha em mente, amigo condutor: proteger seu carro contra furto ou roubo é crucial para garantir a segurança do veículo e dos pertences que podem estar dentro dele. Afinal, tais situações costumam trazer muitas dores de cabeça, de bolso, além de traumas.

A seguir, confira algumas recomendações importantes para ajudar a evitar o furto ou roubo do seu automóvel:

  • Estacionamento seguro: procure estacionar em locais bem iluminados e movimentados. Para tal, utilize estacionamentos monitorados por câmeras de segurança, sempre que possível. Ainda: evite estacionar em áreas isoladas ou pouco frequentadas – não dê sorte ao azar!
  • Trancas e alarmes: mantenha as portas e as janelas sempre trancadas ao sair do veículo. Pode ser interessante a instalação de um sistema de alarme eficiente e visível, que possa alertar as pessoas ao redor em caso de tentativa de roubo.
  • Ignição e chaves: nunca deixe as chaves na ignição, mesmo que seja por um curto período. Evite também deixar cópias de chaves dentro do carro.
  • Dispositivos de segurança: faça uso de dispositivos antifurto, como travas de direção, barras de segurança ou dispositivos de rastreamento via GPS.
  • Janelas e vidros: mantenha os vidros fechados ao deixar o carro estacionado. Considere a instalação de películas escuras nos vidros para dificultar a visualização do interior do veículo.
  • Itens pessoais: evite deixar objetos de valor à vista dentro do carro. O ideal é guardar seus pertences no porta-malas antes de estacionar, se possível.
  • Identificação do veículo: grave o número do chassi e da placa em locais discretos, facilitando a identificação em caso de roubo. É importante também usar dispositivos de marcação, como etiquetas ou adesivos, para identificar o veículo em questão.
  • Manutenção preventiva: mantenha o automóvel em boas condições, evitando avarias que possam atrair a atenção de criminosos. Observe ainda se os sistemas de segurança do carro, como travas e alarmes, estão funcionando corretamente.
  • Conscientização e vizinhança: converse com vizinhos e moradores da sua região sobre a segurança do local. Fique atento a atividades suspeitas e comunique à polícia se notar algo fora do comum.
  • Seguro automotivo: esse cuidado faz muita diferença quando acontece acidente ou violência urbana, condutor. Por isso, contrate um bom seguro automotivo que cubra roubo e furto. É fundamental que você se mantenha informado sobre as condições e as coberturas do seu seguro.
  • Não confie as chaves do veículo a quem você não conhece: há situações nas quais o condutor deve confiar as chaves do carro a profissionais como manobristas lavadores de automóveis e empresas que prestam serviços automotivos, por exemplo. Quando já se conhece ou mesmo já se tem uma relação de confiança com a empresa, isso não é um problema – porém, quando se trata de um estranho, essa liberdade pode ser bastante perigosa. Portanto, nunca confie as chaves do automóvel a empresas e pessoas que não são de sua confiança. Evite dar a oportunidade para que pessoas mal-intencionadas façam cópias das chaves e possam furtá-lo em outro momento.
  • Instale películas escurecidas nos vidros do automóvel: o insulfilm pode ser um grande aliado na proteção do seu carro. Pois, além de aumentar a privacidade e a segurança de todos os ocupantes do carro, essa película pode dificultar bastante a ação de criminosos. Afinal, o insulfilm dificuldade a visibilidade de quem está fora do carro, muitas vezes, impedindo que o que está dentro possa ser visto. Porém, é necessário estar atendo às normas de segurança quanto à instalação de película.

Lembre-se de que a prevenção é fundamental para proteger seu carro, amigo motorista. Desse modo, ao adotar essas medidas, você aumenta significativamente as chances de evitar o furto ou roubo do seu veículo, garantindo a sua segurança e a dos demais membros do trânsito. Esteja sempre alerta!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *