Moto sem marcha scooter
Categories:

Moto sem marcha: Conheça os modelos de motos sem embreagem, desde scooter a trail

Como funciona a moto que não precisa de marcha?

O processo de transmissão em uma moto que não precisa passar marcha é feito de maneira automática, a partir de um funcionamento específico desses modelos.

Hoje em dia, tem dois tipos de câmbio automático bem conhecidos. Eles contam com especificidades que determinam a troca da marcha.

Primeiro vamos falar do DCT (Dual Clutch Transmission).

O DCT possui uma dupla embreagem em seis marchas distintas. As duas embreagens estão para suprir as marchas ímpares e pares.

Resumindo, uma embreagem é responsável pelas marchas 1,3 e 5 e a outra embreagem é responsável pelas marchas 2, 4 e 6.

Enquanto uma está “engatada”, a outra fica pronta à espera do condutor. Isso auxilia muito no processo de troca, aceleração e desaceleração do veículo. Evitando, também, solavancos em sua moto.

O outro tipo de câmbio automático conhecido nos modelos comercializados é o CVT (Continuous Variable Transmission).

O CVT é encontrado apenas nos modelos que exigem uma menor potência do motor. Ou seja, os veículos com uma cilindrada menor.

Para que o condutor pare o veículo, basta colocar ele em “ponto-morto”.

Mas você pode estar se perguntando se é muito caro um desses modelos de moto, certo?

Até porque ele pode ser uma boa pedida para motoristas mais inexperientes.

Abaixo você vai descobrir alguns preços e modelos facilmente encontrados no mercado para que você tenha uma noção melhor de valores que são cobrados nessas motos.

Dica da Zapay: Descubra quais são as melhores motos para trabalhar. 

Qual a faixa de preço desse tipo de moto?

Há alguns anos enfrentamos uma das maiores crises econômicas da história, e isso se refletiu muito no preço dos veículos e dos combustíveis, por exemplo. Por esse motivo, procuramos descontos e preços acessíveis em todos os produtos.

Quem está em busca de uma moto para o dia a dia, normalmente está interessado em pagar menos do que uma moto normal ou até mesmo um carro. Afinal, são vários modelos de moto e várias rotinas diferentes em que ela pode se encaixar.

Sendo assim, é natural que o condutor de rotina procure por preços ainda mais acessíveis no mercado de motos de baixa cilindrada.

Os modelos automáticos, de modo geral, costumam variar um pouco de preço de acordo com a marca, motor e outras funções da motocicleta.

Em média, os valores giram em torno de R$ 8 a R$ 15 mil reais.

Enquanto isso, os modelos mais potentes podem chegar a valores mais expressivos, na casa dos R$ 60 mil  até R$ 80 mil reais.

Dica da Zapay: Descubra quais são as motos de até 5 mil reais.

Modelos de Motos sem Marcha

Abaixo você confere alguns modelos de moto e suas características.

Honda Elite 125 

Honda Elite 125 
Honda Elite 125

O Elite é o modelo de entrada do line-up de scooters da Honda, que apresenta motor de 125 cc com a facilidade do câmbio automático CVT e roda até 53 quilômetros com 1 litro de gasolina, segundo a marca.

Mesmo sendo o modelo mais barato, tem iluminação em LED e painel digital. Há espaço para um capacete aberto sob o banco e dois porta-objetos no escudo frontal. 

Possui rodas pequenas (12 polegadas, na dianteira, e 10, na traseira) e freio a disco apenas na frente, com sistema CBS (Combined Braking System), que distribui a força de frenagem entre as rodas. Ideal para trajetos urbanos e por avenidas de boa pavimentação.

Honda Biz 125 

Honda Biz 2023 o que mudou?

Podemos caracterizar esse modelo como uma motoneta. Ela é uma das motos mais vendidas no Brasil, e tem sua maior parcela de vendas atrelada às mulheres. A Biz 125 se diferencia das scooters, porque tem câmbio rotativo de quatro velocidades e embreagem semiautomática, ou seja, não há manete, mas é preciso pisar no pedal para trocar de marcha. 

Seu motor também é bicombustível, podendo ser abastecido com gasolina ou etanol.

Com rodas de liga leve e aro 17, na dianteira, a Biz é mais robusta e enfrenta melhor ruas e avenidas esburacadas. O sistema de freios é combinado, mas há disco apenas na frente. Também oferece espaço para transportar objetos debaixo do banco, onde também há uma tomada de 12V para carregar o smartphone. 

A motoneta também é vendida em uma versão menos potente, de 110 cc, e mais barata.

Haojue VR 150 H2 

Haojue Lindy 125 
Haojue Lindy 125

De origem chinesa, essa scotter é comercializada no Brasil pela mesma representante da Suzuki. Leve e compacta, tem motor de 150cc, com injeção eletrônica, e o prático câmbio automático CVT. 

Com rodas pequenas (12 polegadas, na dianteira, e 10, na traseira), a VR 150 tem freio a disco só na frente e tambor atrás, com sistema combinado. Também tem espaço debaixo do banco, mas vem de fábrica com um baú, que aumenta sua capacidade de carga, para levar as tralhas do dia a dia.

Honda PCX 150 ABS 

A PCX 150 é a scooter mais vendida do Brasil e possui o sistema “idling stop”, que desliga o motor em paradas mais longas para economizar combustível e poluir menos. O câmbio é do tipo CVT e, portanto, automático. 

O painel é digital e o sistema de iluminação é todo em LED. A versão com ABS tem chave de presença (Smart Key) e freio a disco nas duas rodas, mas o sistema antitravamento atua apenas na dianteira. 

As rodas de liga leve são de 14 polegadas. O espaço sob o assento é amplo e comporta até um capacete integral. Há ainda um porta-luvas no escudo frontal, que traz tomada de 12V. 

Yamaha NMax 160 ABS 

Yamaha Neo 125 
Yamaha Neo 125

Repaginada recentemente, a NMax também adotou a tecnologia “Start & Stop”, além de ganhar farol e lanterna em LED e chave de presença Smart Key, como a da Honda PCX. 

A scooter da Yamaha se destaca pelo motor, o mais potente na categoria, com 15,4 cv, e pelo sistema ABS nas duas rodas – ambas de 13 polegadas. O câmbio é CVT, como na grande maioria das scooters. 

O compartimento sob o banco armazena facilmente um capacete integral, e a NMax 160 ainda conta com porta-objetos com tampa e uma tomada de 12 V.

Kymco Agility 200 

Kymco Agility 16+ 200i 
Kymco Agility 16+ 200i

A taiwanesa Kymco, especializada em scooters, também é vendida no Brasil pela J.Toledo. A Agility 200 é o modelo de entrada da marca e, apesar do nome, seu motor tem 163 cm³ de capacidade e apenas 12,5 cv de potência máxima.

Por outro lado, oferece roda aro 16, na dianteira, e 14, na traseira. Os freios a disco em ambas contam com sistema ABS. O compartimento sob o banco tem pouco espaço, mas a scooter é vendida com um baú de 16 litros de série. 

Cuidados na hora de pilotar

Segurança no trânsito sempre deve ser prioridade para qualquer veículo.

Todo condutor deve procurar pilotar a sua moto com muita segurança, evitando qualquer acidente ou impacto. Essa atitude preserva a vida de todos no trânsito e evita que você tenha prejuízos em sua motocicleta também. Veja duas dicas super valiosas:

Pratique além das aulas

A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) não é para ficar guardada na gaveta esquecida e sem uso. Terminando o processo de habilitação, muitos recém-habilitados acabam não dirigindo com grande frequência. Isso faz com que o condutor perca a prática que teve durante as aulas da autoescola.

Uma boa dica é dirigir até um local com baixa circulação de veículos em sua cidade e praticar a pilotagem. Isso faz com que sua confiança em conduzir a motocicleta aumente e você fica mais preparado para pilotar nas estradas e rodovias com maior circulação de veículos.

Mantenha a atenção sempre

Ficar atento à estrada, em qualquer hipótese, é tarefa essencial para todo motorista. As altas velocidades e o enorme fluxo de veículos dificultam muito, em especial quem está em uma posição vulnerável como é o piloto de moto.

Se o assunto for pilotos iniciantes em uma moto que não precisa passar marcha, essa tarefa se torna ainda mais importante. Isso porque o condutor pode não ter a devida experiência com a motocicleta, e qualquer descuido pode gerar um acidente.

Curtiu o conteúdo e quer ficar sempre atualizado? Acompanhe nosso blog e as redes sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *