pessoa pegando chave do carro
Categories:

Financiamento, consórcio ou leasing? Saiba como financiar um veículo

Comprar um veículo faz parte dos sonhos de muitos brasileiros, porém nem sempre é possível fazer essa compra à vista e muitos acabam buscando alternativas para financiar e é aí que surge uma grande dúvida: financiamento, consórcio ou leasing? Qual é a melhor opção para o meu bolso?

Para fazer essa escolha é importante conhecer as alternativas que estão disponíveis no mercado, bem como se planejar para evitar que este momento tão especial se torne um verdadeiro pesadelo. Neste artigo vamos descomplicar e  mostrar em detalhes como funciona o financiamento, consórcio e leasing para você saber o que é melhor para a sua situação financeira. Confira!

O que é o financiamento de um veículo?

Primeiramente, é importante você entender o que é um financiamento.

O financiamento acontece quando uma instituição financeira paga para você o valor do seu carro e você passa a dever essa quantia à ela. Acaba sendo uma das opções mais caras pois você vai fazer uma dívida com juros.

É possível você dar uma entrada, o seu próprio veículo usado pode ser dado como entrada, e financiar o restante do valor para tentar baixar esses juros, já que com uma boa entrada você conseguiria pagar o financiamento de forma mais rápida. 

A vantagem do financiamento é que você sai da concessionária com o veículo em mãos.

Portanto, se você precisa do carro de forma imediata e se planejou para esse tipo de compra, sabe que essa nova dívida que adquiriu cabe dentro do seu orçamento, essa seria a melhor opção.   

Agora, você pode conferir a tabela de taxas do Banco Central para saber qual é a taxa cobrada pelas instituições financeiras.

Vale lembrar também que algumas concessionárias também fazem financiamento, ou seja, ao invés de fazer uma dívida com o banco você passa a dever para a concessionária, porém além da taxa de juros, você vai precisar pagar pela comissão do vendedor. 

Uma dica importante é que às vezes pedir um empréstimo para o banco para pagar o carro à vista pode ser melhor. Você precisa comparar as taxas de juros e ver o que seria melhor. 

O que é um consórcio e como funciona?

Acima de tudo, o melhor do consórcio são as taxas atrativas, porém você não terá o veículo tão rápido.

Você vai precisar pagar as parcelas do consórcio todo o mês, mas só terá o carro quando for sorteado.

Isso porque, o consórcio é um tipo de financiamento no qual várias pessoas pagam um valor mensalmente por contrato, e cada pessoa do grupo contemplada por sorteio pode comprar o veículo negociado. 

Agora vamos ver como funciona na prática: 

  • Primeiro você faz um contrato com uma administradora de consórcios. Após o contrato assinado você passa a pagar as parcelas. 
  • Enquanto isso, todo mês você participa do sorteio, se sorteado você leva o carro. 
  • Enquanto você está pagando as parcelas você pode dar lances para aumentar a chance de conseguir o veículo mais rápido. 
  • Ou seja, por meio do consórcio você retira o veículo apenas quando é sorteado, por meio de um lance ou quando termina o contrato que pode chegar a até 84 meses. 

Vale lembrar que as prestações podem sofrer alterações, caso o veículo de seu interesse tenha sofrido um aumento ou diminuição de preço. 

Uma dica é que você pode simular o consórcio do seu veículo em sites para descobrir se essa alternativa vale pra você e o melhor lugar, com mais vantagens, para você fazer o seu.   

Outra lembrete é que ao fazer um consórcio você precisa considerar que o valor da parcela irá constar as seguintes taxas:

  • Fundo Comum:  O fundo comum é a taxa principal referente ao valor do veículo.Para calcular quanto corresponderá ao fundo por mês, basta dividir o valor do veículo pela quantidade de meses que durará o contrato. 
  • Fundo de Reserva: funciona como uma espécie de segurança do consórcio para cobrir incidentes, como despesas judiciais e extrajudiciais, inadimplência de membros, etc. A taxa pode ser proporcionalmente devolvida quando o consórcio acabar, caso não tenha sido usada totalmente. Geralmente a taxa é de cerca de 2% do valor total do veículo.
  • Seguro: pode ser opcional ou obrigatória, dependendo da administradora. O valor varia conforme a empresa do consórcio. Há dois tipos, o seguro de vida, caso o consorciado falecer durante o contrato e o outro é para a quebra de garantia, que cobre as parcelas do consorciado que foi contemplado, mas que se torna inadimplente.
  • Taxa de Adesão: também é opcional e permitida por lei, ela geralmente chega ao valor de 2% da cota e deve ser paga no momento da adesão ao contrato. É como se fosse uma antecipação da taxa administrativa, portanto é descontada posteriormente.

E fique de olho no contrato, pois ele precisa especificar as taxas de administração, o valor das prestações, os reajustes previstos  e quais as formas de contemplação, ou seja, sorteio ou lance.

O que é leasing de veículos?

Essa opção é uma espécie de aluguel do veículo, como se a instituição financeira comprasse o carro e alugasse ele pra você.

As parcelas costumam ser mais baixas, mas assim que termina o período do leasing você precisa quitar o valor para poder ficar com o veículo.   

Essa pode ser uma opção muito interessante para quem não quer ficar com o carro por muito tempo e também procura juros e parcelas mais baixas e quer ter o veículo mais rápido.

Nesta opção o banco compra o carro da concessionária e você paga diretamente à instituição um financiamento para poder usar o veículo.

As principais vantagens de comprar um veículo via leasing é que não é cobrado o IOF e é possível financiar 100% do valor sem dar uma entrada, apenas lembrando que o carro é do banco e não seu. Ele só é passado para o seu nome após o pagamento total. 

Vale ressaltar que em casos de inadimplência, o banco pode tirar o veículo de você em um período mais rápido do que em outros financiamentos, pois o carro não é seu. 

De olho na taxa de juros

As instituições financeiras podem praticar valores de financiamento de veículo que elas julguem ideias, pois levam em consideração toda uma análise do cliente como, por exemplo,  sua renda, problemas de crédito entre outros, e aplicam uma taxa de acordo com o risco de inadimplência de cada cliente, mas pra entender se esses juros são abusivos você precisa analisar:  

  • A taxa Selic informada para cada instituição. Caso seja superior ao informado, pode ser considerado juro abusivo;
  • Se a instituição financeira utiliza juros compostos ou juros sobre juros.

Do mesmo modo, você deve estar atento à instituição com a qual está fazendo negócio. É importante pesquisar diversas instituições financeiras antes de fechar qualquer contrato de financiamento. Procure informações em órgãos de proteção ao consumidor e não exceda 15% do seu salário no pagamento das parcelas.

Se por alguma eventualidade você não conseguir cumprir o financiamento do veículo, você pode tentar renegociar o financiamento. 

Para lembrar

Tente sempre dar uma boa entrada para conseguir melhores negociações de parcelas e juros. Evite fazer um financiamento que dure mais de 4 anos, pois após esse período é provável que seu carro desvalorize antes de terminar as parcelas. 

Pesquise sempre as taxas de juros e valores cobrados pelas empresas

Se for uma opção guardar mais dinheiro para comprar à vista você, com certeza, vai perder menos dinheiro e tempo com burocracias. 

Se você não tem dinheiro pra comprar e pode esperar, o consórcio é a opção que vai sair mais em conta para o seu bolso. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *