Imagem da miniatura e um carro afogado em um copo com bebida, ilustrando o conteúdo sobre beber e dirigir.
Categories:

Beber e dirigir: entenda o que diz a lei, qual a multa, se é crime e muito mais! 

Vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre beber e dirigir. Inclusive, os perigos da bebida e direção são tema da campanha de junho da SENATRAN!      

A ingestão de bebidas alcoólicas pode trazer diversos problemas no trânsito… das “coisas bestas”, aos piores pesadelos. O assunto é sério: beber e dirigir não combinam em nada!

Um levantamento feito pelo DETRAN-RS apontou que o álcool estava presente no sangue de 44% dos condutores mortos em acidentes de trânsito em 2022. Imagine só!

          Ao beber e dirigir, além de colocar a sua vida em risco, você também coloca em risco a vida de todos ao redor. Vamos explicar direitinho por que o álcool prejudica tanto a direção (não é tão simples como parece!).

    Aperte os cintos e vamos aprender juntos. Já deixamos o spoiler: beber e dirigir é crime!

Beber e dirigir foi oficialmente proibido com a famosa Lei Seca

Infelizmente, até alguns anos atrás o brasileiro tinha o costume de beber e dirigir – foi assim por décadas e décadas, parecia impossível pensar que algo pudesse mudar esse mau hábito tão enraizado.

Com a população tendo cada vez mais acesso ao seu primeiro automóvel, com um fluxo cada vez maior de carros nas ruas e os índices de acidentes cada vez mais desesperadores… nesse contexto, surgiu o que acabou sendo um divisor de águas nessa questão de beber de dirigir: a Lei Seca com a sua política de “tolerância zero”.

A Lei Seca surgiu em 2008 e passou a proibir a condução de veículos estando o motorista com concentração de álcool por litro de sangue igual ou superior a seis decigramas (ou seja, praticamente impossível ingerir qualquer quantidade mínima de álcool). Sendo que, dois anos antes – em 2006, passou a ser crime causar a morte de alguém em um acidente após o consumo de álcool – outra importante conquista.

A grande virada de chave com a Lei Seca sobre isso de beber e dirigir foi, também, toda a comoção que houve no entorno disso: foram feitas muitas campanhas em TV, nas rádios, nos jornais… só se falava disso. 

Imagem de um material da campanha informativa sobre a nova lei seca, indicando que se beber e dirigir, pode ir pra cadeia, que agora a tolerância é Zero. Uma campanha do PARADA (Pacto Nacional Pela Redução de Acidentes) com o Denatran, o Ministério das Cidades e o governo Federal trabalhando juntos.

No fim das contas, realmente houve uma grande mudança a nível quase que cultural do brasileiro em relação a isso de beber e dirigir, sendo que as gerações mais novas já aprendem a dirigir com essa mentalidade, o que é excelente!

Saiba qual a multa por beber e dirigir

           Quem for flagrado dirigindo depois de beber será multado em R$ 2.934,70 – sendo que em caso de reincidência dentro de 12 meses, esse valor dobra! Além disso, o veículo em questão pode ser recolhido, caso não se apresente outro condutor devidamente habilitado e sóbrio para levar o carro.

Sim, amigo: a multa de bafômetro é quase R$ 3 mil reais. Uma das multas mais caras e temidas que existem!

Consulte sua placa grátis

Quais consequências podem haver por beber e dirigir? (além da multa)

Tá pensando em beber e dirigir? Pois, repense!

Confira as consequências que você pode enfrentar caso seja pego dirigindo depois de beber:

Suspensão e recolhimento da CNH 

Além de desembolsar quase R$ 3.000, o motorista terá sua CNH suspensa por 12 meses. É importante destacar que a duração desta suspensão pode variar a depender da legislação local e se há reincidência.

Prisão em flagrante por beber e dirigir

Em situações severas quanto a beber e dirigir, como conduzir veículo com níveis de álcool no sangue muito acima do estabelecido pela lei ou quando há acidentes com feridos e/ou mortos, o condutor pode ser detido em flagrante e preso imediatamente!

Confira abaixo quantos motoristas foram presos pela PRF por conta de misturar bebida e direção: Prisões por beber e dirigir feitas pela PRF (2008 a 2022)

AnoPrisões
20085.987
20099.037
20109.929
20118.501
20128.159
201310.204
20145.497
20154.345
20166.959
20172.745
20185.803
20196.26
20205.863
20214.808
20225.64

Recolhimento do veículo 

O condutor flagrado embriagado pode ter seu veículo automotor apreendido e recolhido. Não se esqueça que, além disso, é necessário arcar com a diária no pátio do departamento Estadual de Trânsito (DETRAN). 

Ou seja, beber e dirigir pode dar uma baita dor no bolso (a multa é caríssima, imagina ainda ter que pagar pelo guincho, pelo aluguel do pátio…). Se saia disso!

Processo criminal por beber e dirigir

Quem conduz veículo automotor com mais de 0,34 mg de álcool por litro de ar alveolar (valor que é possível detectar pelo bafômetro) está cometendo um crime de trânsito.

Nesta situação, o motorista deverá contratar um advogado, uma vez que enfrentará processo criminal por beber e dirigir acima desse nível de de 0,34 mg de álcool por litro, processo esse que pode trazer penalidades ainda mais pesadas como prisão e antecedentes criminais. Explicamos mais sobre isso logo abaixo!

Ter que fazer programas de reabilitação 

A depender da situação, o condutor condenado por beber e dirigir embriagado será obrigado a participar de programas de reabilitação e de conscientização sobre os riscos da embriaguez e do álcool no trânsito. 

Atenção: beber e dirigir é considerado um CRIME de trânsito!

Beber e dirigir é um crime de trânsito, condutor, pois trata-se de uma infração cometida pelo motorista que vai além das violações referentes ao CTB e demais normas de trânsito. 

O crime de trânsito diz respeito a condutas mais graves, que trazem danos físicos, materiais, podendo ocasionar até mesmo mortes. São infrações tratadas com muito mais urgência e tem penalidades muito mais severas.

Beber e dirigir embriagado é um crime de trânsito previsto no Art. 306 do CTB

O artigo 306, do CTB, diz que conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa (ou seja, outras drogas lícitas e ilícitas) que determine dependência é crime de trânsito.

Imagem de um motorista sendo algemado por beber e dirigir embreigado

Foto: Divulgação G1

Quanto posso beber para depois dirigir? Entenda a concentração de álcool no organismo

Para saber quanto você pode beber para não ser enquadrado na lei seca é necessário analisar diversos fatores: teor alcóolico da bebida, seu peso, seu gênero, seu metabolismo, tempo decorrido entre o momento que você bebeu e o momento que assoprou o teste do bafômetro… dentre tantas outras.

Uma coisa é certa: a quantidade permitida é tão ínfima, que nem vale o risco. Pra que beber e dirigir? Um copinho de cerveja ou um bombom de conhaque vão realmente fazer alguma diferença? A tranquilidade de poder ser parado na blitz de lei seca (e principalmente de não colocar a vida de ninguém em risco) vale muito mais que isso.

De todo modo, vamos explicar como entender isso de “quanto posso beber” para que você veja como funciona na prática – assim, vai poder comprovar que não vale a pena mesmo! 

Alguns pontos importantes para entender essa questão de “quanto posso beber e dirigir?”

  • Teor alcóolico da bebida: as bebidas têm concentrações diferentes de álcool (exemplos: cerveja tem entre 3% e 6% de teor alcóolico, vinho tinto geralmente tem 14%, vodkas geralmente 39% a 41% de teor alcóolico…). Ou seja, um copo de vodka vai aumentar muito mais a concentração de álcool em seu sangue do que um copo de cerveja. 
  • Tempo decorrido desde que bebeu: o nível etílico no sangue geralmente atinge seu pico de 30 minutos a uma hora. A bebida passa para o sangue e a partir disso vai sendo gradualmente metabolizada e eliminada pelo fígado (no geral, diminui de 0,1g a 0,15g por hora, a uma taxa definida pela “linha Widmark”).

Cálculo do nível etílico na corrente sanguínea

  1. Para saber qual a concentração de álcool no seu organismo, o primeiro passo é multiplicar a quantidade de MLs que você bebeu pelo teor alcoólico da bebida:

Bebi 200ml de cerveja e vou multiplicar por 3,4 (pois ví na latinha que o teor alcóolico da cerveja que tomei é 3,4%). 200 x 3,4 = 680

  1. O segundo passo é multiplicar esse valor obtido por 0,79 (que é a quantidade de gramas que pesa 1ml de álcool). 

Agora vamos multiplicar 680 por 0,79. Assim, temos: 680 x 0,79 = 537,2

  1. E o terceiro passo é multiplicar esse valor obtido por 0,01.

Agora vamos multiplicar 537,2 por 0,01. Temos: 537,2 x 0,01 = 5,372

  1. Pronto! Essa é a quantidade aproximada de álcool que você ingeriu e agora está presente em seu organismo.

5,372 significa que esse copo de 200ml de cerveja do exemplo fez com que 5,372g de álcool fosse introduzido no seu organismo!

OBS: sobre beber e dirigir, não basta entender quanto de álcool tem no seu organismo, você precisa levar em conta também o seu peso e a quantidade de tempo que o seu organismo leva para expulsar o álcool. Ou seja, é um cálculo complicado para caramba para fazer com exatidão. 

No fim das contas, a quantidade é bem ínfima. Então o resumo da ópera é: se for dirigir, não beba. Nenhuma quantidade, por menor que seja, vale a pena o risco.

E se eu bebi, dirigi e me recusar a fazer o teste do bafômetro? 

Engana-se quem pensa que se recusar a fazer o teste de bafômetro “tá de boa”. Sendo bastante franco, se o motorista beber e dirigir e ainda se recusar a fazer o teste “dá é ruim” 😂

Segundo o artigo 165, do CTB, recusar-se a ser submetido a teste, exame clínico, perícia ou outro procedimento que permita certificar influência de álcool ou outra substância psicoativa (ou seja, se negar a fazer o teste do bafômetro), na forma estabelecida pelo artigo 277 (do CTB), configura-se infração gravíssima.

Imagine que Pedro é um motorista que curte um happy hour e festinhas com os amigos aos finais de semana. Ele também aprecia beber whisky, outros destilados e cerveja. Em janeiro de 2024, ele foi pego pela Lei Seca, mas se recusou a fazer o teste do bafômetro. Consequência: multa gravíssima multiplicada por 10 e suspensão do direito de dirigir por 12 meses. 

Porém, em abril de 2024, Pedro bebeu e dirigiu e, mais uma vez, foi pego pela Lei Seca. Novamente, ele se negou a fazer o teste. A multa agora foi de R$ 5.869,40, pois é em caso de reincidência vem em dobro, além das consequências por dirigir com a CNH suspensa, que é outra infração!

Imagem de um motorista assoprando o bafômetro depois de beber e dirigir

Foto: Auto Esporte

Não vale a pena beber e dirigir, bem como não é sábio recusar bafômetro, amigo condutor. Afinal, se você não bebeu, não há motivo para recusar o teste (e mesmo numa situação hipotética em que o teste dê errado, o que é extremamente raro – é possível entrar com recurso solicitando a validade do dispositivo que te testou e tudo mais). 

Faça a sua parte e deixe que os órgãos competentes façam as deles. É assim que dá tudo certo!

Os perigos da bebida e direção são tema da campanha de junho da SENATRAN

Para finalizar esse conteúdo que papeia sobre beber e dirigir com chave de ouro, achamos que também é importante explicar melhor a raiz do problema, para que você verdadeiramente entenda e se conscientize. 

Confira alguns prejuízos que o álcool traz quando combinado com a direção:

  • O álcool retarda os reflexos, aumentando o tempo de reação, o que prejudica emergências, como a necessidade de frear repentinamente (ou de desviar de algum animal, de algum outro veículo etc). Pode até parecer que você está “super de boa”, mas acredite, sua capacidade de reagir está comprometida, ao beber e dirigir, você não está 100%!
  • O consumo de álcool afeta a coordenação motora, dificultando tarefas que exigem movimentos precisos, como trocar marchas, guiar o volante para passar em curvas ou locais mais estreitos, pressionar os pedais etc. Até nisso você fica lerdo (sem nem perceber, o que é pior). 
  • Consumir álcool afeta o julgamento e a capacidade de tomar decisões. Além disso, diminui a capacidade de concentração e atenção aos detalhes. Isso pode levar a distrações e falta de atenção a sinais de trânsito, pedestres e outros veículos.
  • Outro ponto importante é que o álcool pode causar uma perigosa sensação de euforia e excesso de confiança, levando os motoristas a se comportarem de maneira imprudente, assumindo riscos desnecessários. 

Isso tudo ocorre, pois o álcool atua no sistema nervoso central comprometendo tudo isso que mencionamos (e muito mais, viu?). 

Ao longo deste conteúdo você ficou por dentro dos problemas que beber e dirigir podem trazer para a sua vida. Tem multa, tem penalidade, tem o risco a sua vida e a dos outros ao redor… é tanta coisa importante! 

Seja prudente, condutor, se beber, não dirija!

Avatar image of Zapay
Written by

Zapay

A Zapay nasceu em 2017 para facilitar a vida dos proprietários de veículos! Somos os únicos parceiros credenciados à SENATRAN e a todos os 27 DETRANs do Brasil. Trabalhamos duro para que você, motorista de carro, moto ou caminhão, tenha mais praticidade para realizar diversos pagamentos, processos burocráticos e consultas relacionadas ao seu veículo. Temos mais de 20 MILHÕES de clientes espalhados por todo o pais. Ah, fazemos questão de compartilhar todo o conhecimento e a experiência que a gente tem aqui em nosso blog. Amamos tudo sobre o universo automotivo. Dar dica boa, é com a gente mesmo!