Intercooler automotivo
Categories:

Intercooler Automotivo: o que é e qual a sua função?

Se você está nesse artigo, é porque não conhece ou sabe pouco sobre o intercooler. Afinal, o que seria isso? Existe um turbo intercooler? Precisa comprar uma mangueira do intercooler? Ou será possível um intercooler universal, aquele que serve para qualquer veículo?

Vamos começar do básico. O intercooler é um permutador intermédio de calor, e funciona assim como o radiador de um veículo. A sua utilização é feita em motores sobrealimentados, ou seja, que utilizam turbo ou compressor mecânico.

O ar, ao ser comprimido, aumenta a sua temperatura e, consequentemente, diminui a sua massa específica [kg/m³]. Logo, a missão principal do intercooler é diminuir a temperatura do ar comprimido para que, assim, volte a aumentar a densidade.

Porém, num certo volume de ar quente a massa específica é menor (existem menos partículas). Sendo assim, a quantidade de combustível injetada vai ser menor, levando a uma potência limitada face ao mesmo volume de ar frio, visto que o a relação ar-combustível é fixa. Num motor a gasolina, essa relação é de 14,3 (existe 14,3 mol de ar para 1 mol de combustível).

Sendo a temperatura do ar admitido a única variável dessa troca de energia, a sua diminuição faz aumentar a densidade o que possibilita introduzir mais combustível. Deste modo gera-se maiores temperaturas e pressões o que faz aumentar o torque e a potência.

Contudo, é importante que a alimentação de combustível do motor esteja sempre em fina sintonia para acompanhar o aumento de oxigênio na câmara de combustão.

Deve-se considerar também que o turbo (ou compressor) tem um volume ainda maior para pressurização. Considerando isso, o intercooler aumenta o turbo lag e causa perdas de pressão.

Em peças de boa procedência, essas perdas não devem passar de 10% da pressão máxima. O design interno do intercooler é um fator que influencia muito nessa conta. 

Confira mais sobre a importância do intercooler neste artigo preparado pela Zapay.

Qual é a função do intercooler?

Mas, afinal, para que serve um intercooler? A função dessa peça é resfriar o ar proveniente do turbo, o que faz aumentar sua massa com o crescimento das moléculas de oxigênio. Esse resfriamento permite que o combustível queime melhor e diminui o índice de poluentes no ar. Porém, inicialmente, a chegada do intercooler nos motores, era vista só como uma forma de diminuir o índice de poluentes na atmosfera. Com a melhora dessa combustão, foi descoberta uma nova função: um certo ganho de potência. 

Para prolongar a vida útil do motor, é essencial seguir as instruções presentes no manual de seu veículo e não mudar as características originais de seu motor. Caso seja preciso, substituir alguma das peças, opte sempre as peças genuínas e os serviços autorizados na hora de realizar a manutenção e reparação.

Tipos de intercooler

  • Intercooler do tipo ar/ar – utiliza o ar exterior, à temperatura ambiente, de forma a arrefecer o ar antes dele entrar nos cilindros. Assim, após o ar comprimido resfriado passar pelo intercooler, é alimentado para o coletor de admissão do motor e para os cilindros. A facilidade, a leveza e o valor menos elevado destes intercoolers tornam-se a escolha mais popular para a maioria dos veículos turbo alimentados.
  • Intercooler do tipo ar/água – utiliza água para arrefecer o ar oriundo do turbo ou sobre compressor. São menores que o modelo anterior e, por isso, ideais para carros mais compactos. Isso porque isso os torna adequados para motores onde o espaço é escasso e, como a água conduz o calor melhor do que o ar, é adequado para uma faixa mais ampla de temperaturas. No entanto, acabam por ser também mais dispendiosos e complexos, ou seja, vale fazer as contas para ver se não vai pesar no bolso na hora de realizar a manutenção.

Qual a diferença do intercooler e do radiador? 

Algo que pode ser confuso para quem não é muito familiarizado com a parte interna de um carro é saber a diferença entre o intercooler e o radiador. Enquanto o intercooler reduz a temperatura do ar de admissão do motor, o radiador é mais amplo, e diminui a temperatura de todo o motor.

A maioria das vezes é possível ver os intercoolers somente em carros com um supercharger instalado. Como o intercooler é realmente um acessório turboalimentado, sua função é diminuir a temperatura do ar pressurizado de alta temperatura, diminuir a carga térmica do motor, aumentar a quantidade de ar de admissão e, assim, aumentar a potência do motor. Para motores sobrealimentados, o intercooler é um componente importante do sistema de reforço. Seja um motor sobrealimentado ou turbo, é necessário instalar um intercooler entre o superalimentador e o coletor de admissão.

Podemos dividir os radiadores dos automóveis em duas categorias: os resfriados a água e os resfriados a ar. A dispersão de calor de um motor resfriado a ar depende da circulação de ar para remover o calor e obter dissipação de calor. A parte externa do cilindro do motor refrigerado a ar é projetada para ser uma estrutura densa em forma de folha, aumentando assim a área de dissipação de calor para atender aos requisitos de dissipação de calor do motor. Os motores refrigerados a ar têm as vantagens de peso leve e fácil manutenção, em comparação com os motores refrigerados a água.

Falar tanto sobre carro deixou em você uma vontade de trocar o seu? Então, confere aqui se é a hora certa para essa mudança.

O que é turbo e intercooler?

A maioria dos fanáticos por carro tem, pelo menos, um mínimo de curiosidade sobre como funciona o processo dos carros turbo. Por incrível que pareça, o intercooler é um importante componente de um bom motor turbo, principalmente se o foco for um equilíbrio de potência, durabilidade e consumo. Basta fazer uma pesquisa em alguns sites especializados para descobrir diversos carros turbo de série reconhecidos em suas categorias que tem este dispositivo de resfriamento do ar que sai da turbina.

O intercooler existe para fazer a troca de calor e resfriar o ar, atuando entre a turbina e o coletor de admissão. A temperatura do ar depois de atravessar a turbina eleva demais, e o intercooler tem a função de resfriá-lo antes da admissão. Isso é o que permite mais segurança na hora de dirigir, mais potência para acelerar e mais economia de combustível no dia a dia.

Resumindo, as principais vantagens do intercooler ligadas ao turbo são duas. Uma é o arrefecimento do ar quente comprimido que sai do turbo, aumentando a sua densidade, e a outra é a diminuição da temperatura do motor, o que muitas vezes mantém a pressão no turbo alta, porém com segurança. 

Qual o ganho de potência com intercooler?

Com todo este processo de melhoria no processo de combustão do motor, os benefícios ficam evidentes na hora de dirigir, trazendo eficiência e performance em grande escala, variando de veículo para veículo. Eles podem ser representados por um aumento de aproximadamente 24,4% no torque e 32,1% na potência desenvolvida.

Como o intercooler aumenta a potência do motor?

O intercooler é um resfriador intermediário instalado entre o turbo compressor e o motor, cuja função é baixar a temperatura do ar antes da entrada no motor, assim, entrando ar frio e comprimido, a massa de ar admitida será maior.

Outras formas de aumentar a potência do seu veículo

Filtro esportivo:

Geralmente em formato de cone, esse filtro é uma das modificações mais elementares, feita em conjunto com a recalibração da injeção eletrônica – o chip de potência. O ganho ocorre devido à menor resistência para passagem do ar na admissão do motor. A vantagem maior é por se tratar de um processo totalmente reversível, bastando a recolocação da peça original. Em contrapartida, entrega pequeno ganho de potência, raramente superior a cinco cavalos.

Escapamento esportivo: 

Segue a mesma linha do filtro esportivo, porém de localiza ao lado do escape. Tubos de exaustão esportivos diminuem a resistência para a saída dos gases de escape, resultando em sensível aumento de potência. A redução da resistência nos fluxos de admissão e escape do propulsor costuma ser utilizado em versões esportivas de fábrica, trazendo incrementos de até 15% no rendimento.

Troca dos componentes do sistema de injeção: 

Do mesmo jeito que o filtro e escapamento esportivo melhoram o fluxo dos gases, substituir os bicos injetores e bombas de combustível dão aquele up no fluxo e pulverização do líquido na câmara de combustão. Isso irá melhorar sensivelmente o fluxo da mistura ar/combustível como um todo. A aplicação da injeção direta se mostra comum na atualidade. Esta modificação se mostra obrigatória no caso da instalação de uma turbina, em conjunto com intercooler.

Mas e um carro comum? Quer saber mais sobre eles? Clique no link e veja quanto custa manter um veículo desses circulando nos dias de hoje.

Sintomas de falhas no intercooler

Assim como qualquer peça do automóvel, o intercooler também está sujeito ao seu tempo de vida. Separamos alguns dos sintomas que mostram problemas com sua peça.

Mangueiras de reforço com fugas
A maior parte dos problemas está ligada a problemas de instalação do intercooler ou danos físicos que resultam em fugas de ar comprimido. Uma das áreas mais afetadas são as mangueiras de borracha e as braçadeiras. Com o passar do tempo, a borracha tenderá a se desgastar até sumir, colaborando para que os grampos percam a sua força de fixação, o que pode resultar nessas fugas.
Isso resultaria num baixo desempenho do carro, podendo até ouvir um som ‘sibilante’ relativo ao vazamento de ar ao conduzir. Para evitar isso, deve-se trocar as mangueiras e braçadeiras no menor sinal de vazamento.

Danos de impacto
Como o intercooler fica normalmente na parte frontal do carro, ele é mais exposto a qualquer tipo de dano, em especial pedras e detritos menores da estrada. Isso pode danificar as aletas de resfriamento, reduzindo a eficiência de resfriamento do intercooler. Em casos extremos, o processo pode até prejudicar de forma definitiva os tubos por onde o ar passa.
O resultado mais comum disso é um intercooler de baixo desempenho, resultando num aumento da temperatura do ar de admissão, e, no pior dos mundos, o rompimento da peça, o que exigirá um substituto.

Contaminação por óleo
O ar que entra no intercooler vem diretamente do turbo compressor, isso por si só já leva a uma conclusão: quem teve algum problema com o turbo, é provável que tenha também com o intercooler. Por exemplo, se um turbo está com uma fuga de óleo nas vedações com desgaste, o óleo que vazou irá, muito provavelmente, para o intercooler.
Isso significa que o óleo se acumula na parte inferior da peça irá reduzir o seu desempenho. Isso tudo irá causar um efeito negativo no seu motor. Para verificar se seu veículo tem esse problema, é necessário dar uma olhada em sinais de contaminação nas mangueiras de reforço e, caso existam, remover o intercooler e lavá-lo com desengordurante de motor, tirando assim todo o seu óleo interior.

Como testar seu intercooler?

Os componentes de um motor turbo têm o costume de performar em altíssimos níveis de temperatura e pressão. Por isso, é importante se atentar à sua manutenção preventiva para identificar possíveis problemas, como vazamentos.

Para testar o seu intercooler e evitar problemas futuros, seguem 3 dicas bem simples:

  1. Desmontar o intercooler do veículo. Ele geralmente é equipado na parte frontal ou em outro local com o fluxo de ar necessário para o seu funcionamento;
  2. Com o intercooler imerso em água, tampar uma das passagens e injetar ar comprimido de baixa pressão pela outra;
  3. Verificar se há formação de bolhas. O procedimento é semelhante ao feito em pneus para checar se existe vazamento.

Nos motores diesel com sistema EGR (Exhaust Gas Recirculation) é necessário realizar uma depressão no coletor para que o sistema faça a recirculação corretamente. Portanto, é preciso ter certeza que a borboleta montada no coletor de admissão está funcionando corretamente. Problemas com essa válvula pode causar perda de potência do motor.

Seja em carros de passeio com motores turbo ou em motores diesel, é fundamental conhecer bem o funcionamento do intercooler e se atentar à sua manutenção preventiva.

O ideal é manter a sua oficina mecânica especializada nesse tipo de serviço.

Para saber mais sobre manutenção preventiva, veja aqui nosso artigo sobre o assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.