luzes-vermelhas
Categories:

Luzes vermelhas: como funciona o seu carro

Luzes vermelhas, entenda o significado de cada uma delas

Luzes vermelhas sempre demandam atenção e a mesma lógica acontece no trânsito ou na comunicação do automóvel com o condutor. Afinal, a luz vermelha ora significa perigo, ora que algo não está funcionando conforme o esperado. 

Confira o que quer dizer luz vermelha no painel do carro e saiba quais medidas devem ser tomadas.

– Qual a função das luzes do painel? 

– Significado das principais luzes do painel 

– Luzes vermelhas no painel do carro 

– Luz de bateria 

– Luz de freio de estacionamento 

– Luz de temperatura de motor 

– Luz de pisca-alerta 

– Luz de óleo 

– Luz de airbag

O site da Zapay é sempre uma mão na roda!

Conheça nossos serviços e aprenda como quitar os seus débitos veiculares.

Aqui você pode consultar placa do veículo e ficar a par das burocracias do seu carro.

Saiba como parcelar multas, IPVA, licenciamento em até 12 vezes no cartão de crédito.

Vem que a Zapay lhe ajuda a deixar sua vida veicular em dia!

Qual a função das luzes do painel? 

As luzes do painel são uma importante forma de comunicação do veículo com o condutor. Elas revelam símbolos que tem como função advertir ou informar ao motorista sobre o funcionamento do carro. É fundamental que o condutor saiba ler e interpretar tais símbolos, afinal qualquer erro nesta leitura pode trazer problemas ao veículo, à segurança de todos e ao bolso do dono do automóvel.

Significado das principais luzes do painel 

Engana-se quem pensa que há apenas um tipo de cor no painel: são algumas luzes coloridas, que se caracterizam por suas funções. Assim, estabelece-se um nível de prioridade dentro de um código de sinalização de modo universal – ou seja, qualquer condutor consegue realizar a leitura do painel.

Não à toa, o código adotado no painel é semelhante aos demais ícones de sinalização de trânsito. Porém, no painel, há as cores azul, laranja e branca – uma comunicação específica a depender do modelo do seu carro.

Luzes vermelhas no painel do carro 

Luzes vermelhas, dentro e fora do carro, querem dizer “atenção”. Ou seja, são o indicativo de que algo não está funcionando conforme o esperado ou que algo perigoso pode ocorrer. 

Desse modo, as luzes vermelham sinalizam emergências e situações de alta periculosidade. Assim, saber o que significa o símbolo e fazer a leitura juntamente com a luz vermelha é fundamental para que o motorista saiba o que há de errado e tome as devidas providências. 

Confira, a seguir, as principais luzes vermelhas que constam no painel do carro.

Luz de bateria

Como você já sabe, amigo condutor, a bateria é fundamental para que o carro funcione, sendo considerada o “coração” do sistema elétrico. Desse modo, se o painel indicar luz vermelha para bateria, significa que há problemas sérios a serem resolvidos.

Pode ser que o problema não seja exatamente na bateria, mas no sistema que a constitui – ou seja, a luz pode ter acendido para comunicar falha de funcionamento de algum dos componentes, como fios, sensores e alternador.

E o que o motorista deve fazer? A recomendação é procurar uma oficina mecânica de sua confiança, amigo condutor, para que o carro possa ser devidamente avaliado. Jamais espere o veículo não ligar, pois isso atrapalhará sua rotina e poderá custar mais ao seu bolso.

Como funciona a bateria?

Como pincelamos, a bateria de um carro é quem fornece o choque elétrico necessário para alimentar outros componentes do circuito do veículo.  Muitas pessoas acabam negligenciando e não realizam o teste de eficácia da bateria e líquidos do motor tão essenciais durante a revisão de férias.

Isso porque o papel da bateria do carro é muito grande, porém quem é responsável por ela e pela manutenção de outras peças do automóvel é você, amigo motorista. 

Explicando de maneira mais técnica, a bateria automotiva converte energia química em energia elétrica por meio de uma tecnologia de chumbo-ácido, fornecendo voltagem para a partida do motor.

Dicas de cuidado com a bateria automotiva

Quando a luz vermelha da bateria acende, é possível ainda manter a carga do item, assim como aumentar sua vida útil. 

Confira as três principais dicas que separamos para você realizar no dia a dia:

1 – Evite viagens curtas, quando possível: contrariando a crença popular, a bateria automotiva continua a carregar conforme o veículo se move na estrada. Levando isso em conta, viagens com o tempo menor impede que a carga alcance a sua totalidade. Com o tempo, a voltagem da bateria se esgota a ponto de não ser mais capaz de ajudar a dar a partida no carro. 

Por isso, se você não passa mais de 30 minutos por dia na direção, considere a compra de um carregador para auxiliar na conservação.

2 – Minimize o uso de energia quando o motor estiver desligado: antes de dar a partida, olhe atentamente se todas as luzes estão apagadas. Mesmo que você faça uma parada e decida escutar o rádio, por exemplo, lembre-se que o seu carro depende da energia para continuar o caminho. Nesse sentido, desligue os faróis, as luzes internas e evite usar outros acessórios quando o motor não estiver funcionando.

3 – Teste sua bateria com frequência: conforme apresentado nos dois pontos anteriores, uma bateria com pouca carga reduz drasticamente sua vida útil. Para se ter uma noção, a bateria quando totalmente carregada registra cerca de 12,7 volts ou mais. Entretanto, se a tensão estiver abaixo de 12,5, ela deve ser recarregada o mais rápido possível.

Quanto mais confortável um veículo, com seus diversos componentes elétricos, mais é exigido da bateria de carro. Por isso é importante sempre contar com uma assistência técnica de confiança para realizar os testes constantemente e, caso necessário, recarregue a bateria para seguir a viagem com conforto e segurança. 

luz vermelha

Luz de freio de estacionamento 

Tentar sair com o veículo com o freio de mão puxado é um erro comum entre principiantes ao volante e condutores distraídos. 

O freio de mão é justamente expressado pela luz de freio de estacionamento, que pode ser representada das seguintes maneiras: um círculo vermelho com um ponto de exclamação ou um “P” dentro do círculo ou até mesmo a palavra “Break”.

Cabe ao motorista inativar o freio de mão e, então, iniciar a viagem – assim, essa luz apagará.

Confira abaixo outros erros de motoristas iniciantes:

– Não olhar atentamente o caminho. Isso porque antes de acelerar ou frear, é preciso conhecer as condições da via, a sinalização, as placas, sem saber de quem é a preferência em rotatórias, sem olhar nos retrovisores. 

– Outro erro muito comum é o de dar uma “aceleradinha” antes de desligar o carro. Circula a fake news que o hábito ajuda a manter a bateria carregada. Na verdade, o combustível não queimado escorre para o cárter e contamina o óleo do motor.

A “aceleradinha” também não é recomendada logo que se liga o carro, pela manhã. Neste caso, a razão é que o óleo lubrificante ainda não chegou às partes superiores do motor, o que provoca um exagerado desgaste e redução de sua vida útil.

– A mão constantemente posicionada no câmbio faz ele sempre ficar sendo pressionado em sua base. Especialmente nos câmbios tradicionais manuais, isso pode levar a um desgaste prematuro. Além disso, você deve manter as duas mãos no volante o tempo todo.

– Se você frear lenta, mas continuamente, em uma descida, você sobrecarrega os discos do freio e o pedal, fazendo com que eles se aqueçam e se desgastem de forma mais rápida. Ao invés disso, freie com menos frequência, porém com mais firmeza, o que permite que o freio esfrie enquanto o carro desce. 

Descer com o carro engatado também funciona como alternativa – isso significa realizar a descida em marcha mais baixa. Em estradas com trechos de serra muito íngremes, como as brasileiras, é recomendável descer sempre com o carro engatado.

Dica da Zapay: veja como a  calculadora de gasolina pode ajudar você a economizar no seu dia a dia. 

Luz de temperatura de motor 

Muita atenção quando a luz de temperatura do motor acender, pois ela diz respeito à condição do líquido de resfriamento do motor, além de indicar se falta água ou, ainda, se existe alguma falha no sistema de ventilação.

O símbolo no painel por ser uma boia na água. Caso ela acenda, a recomendação é parar o veículo e acionar o mecânico de sua confiança. É provável que o motor do automóvel tenha superaquecido ou está bastante próximo disso. 

Luz de pisca-alerta 

Esta comunicação pode estar no painel do veículo ou ainda no botão de liga/desliga do carro. É importante ter em mente que a luz de pisca-alerta apenas deve ser acionada quando o automóvel estiver parado – ela comunica que há algum problema com o carro ou mesmo com a via.

Vale ressaltar que muitos condutores acabam usando o pisca-alerta em situações não apropriadas, como dar uma paradinha no meio da rua para pegar uma encomenda, no embarque em fila dupla em vias proibidas como escolas. É importante usar cada ferramenta do veículo somente nos momentos adequados, respeitando as leis de trânsito sempre.

Luz de óleo 

Se aparecer uma luz vermelha com símbolo de lâmpada em seu painel, saiba que se trata da luz do óleo. Esta comunicação também demanda uma ação rápida por parte do motorista, para que problemas maiores de funcionamento não aconteçam. 

A luz de óleo comunica que há falhas no sistema de lubrificação do motor do automóvel, como baixo nível de óleo ou alguma situação pior. Por isso, é necessário procurar o mecânico especializado imediatamente. Se o motorista postergar para resolver o problema, o motor pode ter que trabalhar sem lubrificação e, consequentemente, fundir.

 A importância do óleo

O óleo lubrificante é o responsável por manter a temperatura do motor. E, por incrível que pareça, é por conta dele a limpeza do motor do seu veículo. Afinal, é ele que tira toda sujeira gerada pela combustão. 

Não pense que para por aí! O óleo atua como agente de vedação, sendo responsável pela proteção contra oxidação, e impedindo que o lubrificante acabe vazando ou até mesmo, que algum outro elemento externo entre no motor e contamine todo o sistema.

Um óleo de qualidade no seu veículo aumenta a vida útil do motor do seu carro e colabora na economia do combustível. Como você viu, ele faz muito mais do que “só” lubrificar. Por isso, na hora de comprar o óleo do seu carro, fique ligado em cada detalhe ou pergunte para quem entende do assunto. Nessa hora nem sempre olhar só preço ou a conveniência é a melhor resposta. 

Vendo o padrão de qualidade de cada produto, a durabilidade e o desempenho do motor são altamente influenciados. O óleo, portanto, é um elemento importantíssimo para a conservação do seu carro, e deve ser levado a sério. Evite danos e despesas com seu veículo e opte por aquele que ofereça maior qualidade.

A dica aqui é conferir o manual da montadora do seu carro e conhecer o tipo de óleo (viscosidade e especificações) ideal para seu veículo.

Luz de airbag

Já, se aparecer um bonequinho com balão, o motorista deve se atentar ao funcionamento do airbag. Esta comunicação indica que, possivelmente, há algum problema com este dispositivo de segurança, que é fundamental em caso de colisões. Ou seja, é um péssimo sinal saber que há falhas no sistema de airbag.

A recomendação é procurar uma oficina especializada o mais rápido possível ou mesmo a concessionária do seu carro para que ele possa ser avaliado e o problema solucionado rapidamente.

Quais os componentes do sistema de airbag e como eles funcionam? 

Além da luz de notificação, você sabe quais são os componentes dos airbags? Abaixo você confere cada um deles: 

Sensores de impacto

São os responsáveis por identificar e interpretar a colisão. Como são os primeiros a serem acionados, acabam sendo os receptores que desencadeiam todo o movimento seguinte.

Unidade de comando eletrônica 

É a unidade que recebe os sinais dos sensores de impacto, interpreta a desaceleração brusca e determina o acionamento dos dispositivos do sistema. 

Bolsas de ar 

Esses são os objetos que vem a mente quando falamos de airbags. São sacos de alta resistência que inflam em 40 milissegundos após o comando da central. Ele é feito de fibra sintética de poliamida ou nylon e enche-se de nitrogênio.

Pré-tensionadores 

Mecanismos que tensionam os cintos de segurança em 20 milissegundos, bloqueando o deslocamento do ocupante. 

Sensor de ocupação 

Um sensor que avalia a presença de ocupantes sobre o banco, comunicando essa informação à central, que determina a ativação das bolsas nessa região conforme necessário. 

Gerador de gás 

Ele é quem vai inflar as bolsas de ar. Ele provoca uma reação química, controlada e de altíssima velocidade, resultando na geração de gás que infla as bolsas em curtíssimo tempo. 

Mola relógio 

Esse mecanismo é quem faz a ponte de integração direta entre o airbag do volante do motorista com a central eletrônica. 

Dica da Zapay: saiba mais sobre controle de estabildade e manutenção preventiva para estar preparado para qualquer imprevisto.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *