macaco para carro
Categories:

Um bom macaco hidráulico pode salvar seu dia

Está à procura de um macaco para carro ou um macaco de carro, amigo condutor?  Confira quais são as melhores opções para esse instrumento, que é de grande utilidade quando o automóvel precisa ser levantado.

Coloque o seu cinto de segurança e embarque nessa com a Zapay!

– Os melhores modelos de macaco para carro 

– Macaco elétrico 

– Macaco de carro garrafa 

– Mini macaco roller (jacaré) 

– Macaco parafuso sanfona

Dica da Zapay: saiba qual é a hora certa de trocar pneu.

Os melhores modelos de macaco para carro 

É fundamental que o amigo condutor tenha em mente que o uso do macaco vai além da obrigatoriedade: esse instrumento é um item que pode salvar o motorista em uma situação emergencial. 

Há quem prefira os modelos mais simples, devido ao preço, já outros condutores gostam daqueles macacos com mais eficiência. Para que o amigo condutor possa tirar dúvidas sobre os modelos, conheça quais são os melhores para se ter no automóvel.

Você pode estar se perguntando: mas, afinal de contas, como funciona um macaco? É simples: trata-se de um sistema de pistão que amplia a força aplicada no lado oposto, assim, é possível erguer o carro até a altura desejada.

Por exemplo, em um cenário onde não é possível conduzir o automóvel, como um pneu furado, quanto melhor for a adaptação do condutor com o macaco e demais ferramentas utilizadas, mais rápida será a manutenção. Em outras palavras, a escolha depende diretamente de como é essa relação. 

Há ainda alguns pontos relevantes a serem levados em considerações, tais como: capacidade de carga, altura máxima de elevação, marca e tipo.

Dica da Zapay: conheça os cuidados com o pneu antes de uma viagem e evite dores de cabeça.

Confira como é o passo a passo para que o amigo condutor faça uso do macaco corretamente

Usar um macaco hidráulico no carro pode ser necessário para levantar o veículo ao trocar um pneu, por exemplo, ou ainda realizar outras manutenções. Confira esse passo a passo sobre como usar esse instrumento de forma segura e adequada:

Passo 1: estacione o veículo em um local seguro: certifique-se de que o automóvel está estacionado em uma superfície plana e estável. Ainda: acione o freio de mão para evitar que o carro se mova.

Passo 2: identifique o ponto de levantamento: consulte o manual do proprietário para encontrar o local recomendado para posicionar o macaco. Geralmente, há pontos específicos no chassi do veículo, sobre onde o macaco deve ser colocado, para garantir a estabilidade.

Passo 3: retire os itens do porta-malas: remova quaisquer itens do porta-malas que possam estar no caminho ou interferir no uso do macaco.

Passo 4: coloque as rodas de segurança: caso o seu carro esteja equipado com rodas de segurança, coloque-as nas rodas opostas às que serão levantadas. Esse cuidado evita que o carro role enquanto estiver sendo elevado.

Passo 5: monte o macaco: abra o macaco e assegure-se de que ele esteja em boas condições. Vale destacar que alguns macacos têm uma alça que precisa ser bombeada para elevar o veículo em questão. Desse modo, é importante seguir as instruções específicas do seu macaco.

Passo 6: coloque o macaco no ponto de levantamento: posicione o macaco no ponto de levantamento designado, de modo a garantir que esteja centrado e estável.

Passo 7: levante o automóvel: acione o macaco para começar a levantar o veículo. Não se esqueça de bombear o macaco o suficiente para levantar o carro com segurança, mas não ultrapasse a capacidade de elevação recomendada.

Passo 8: coloque os suportes: quando o carro estiver na altura desejada, coloque os suportes (cavalete) sob o chassi para fornecer uma camada adicional de segurança. Assegure-se de que os suportes estejam firmemente assentados.

Passo 9: realize a manutenção necessária: com o veículo devidamente apoiado, o motorista pode realizar a manutenção necessária, como trocar um pneu ou realizar outras tarefas.

Passo 10: baixe o carro: quando a manutenção estiver concluída, remova os suportes e baixe lentamente o veículo com o macaco. Ainda: certifique-se de que o automóvel esteja completamente apoiado antes de remover o macaco. 

Tenha sempre em mente, amigo motorista: siga as instruções específicas do macaco hidráulico do seu carro, bem como as recomendações do fabricante do veículo de modo a garantir uma operação segura. Se o condutor não se sentir confortável ou seguro ao usar um macaco, é recomendável buscar a ajuda de um profissional. Não vacile e garanta a segurança de todos!

macaco de carro

Macaco elétrico

O macaco elétrico é um modelo para aquele motorista que não deseja fazer muito esforço, nem se abaixar. Esse instrumento tem um mecanismo de elevação na posição indicada pelo fabricante do carro e apertar o botão de acionamento até a elevação adequada.

Há diferentes especificações, por conta disso é relevante avaliar se o modelo em questão atende às características do carro. 

Esse modelo de macaco é indicado para carros desde subcompactos até SUVs, picapes e crossovers. 

Dica da Zapay: tire as suas dúvidas sobre pneu estepe.

Macaco de carro garrafa

Por sua vez, o macaco de carro garrafa apresenta esse nome devido ao fato de se assemelhar a uma garrafa. Assim, ele é recomendado aos veículos mais altos e também aos mais pesados.

O macaco de carro garrafa pode ter o acionamento hidráulico, pneumático ou ainda mecânico, porém os modelos mais comuns são hidráulicos. Vale destacar que os modelos menores podem elevar cargas de até cinco toneladas.

Esse macaco é indicado para SUVs, picapes e crossovers.

Mini macaco roller (jacaré) 

Já o mini macaco roller, também conhecido como jacaré, é igual aos macacos hidráulicos das oficinas mecânicas, porém em um tamanho reduzido – e, por conta disso, pode ser levado no porta-malas do carro.

O funcionamento desse macaco é simples, afinal, apenas é preciso ser posicionado embaixo do fundo do automóvel e acionar a alavanca até a altura desejada. A capacidade do mini macaco roller varia de acordo com o fabricante do instrumento, porém pode chegar a uma tonelada.

Desse modo, é indicado para veículos subcompactos, compactos, hatches, sedãs, dentre outros modelos.

Macaco parafuso sanfona

Finalmente, o macaco parafuso sanfona é do tipo mecânico, contudo, devido ao uso do sistema com parafusos, ele permite um menor esforço no momento de seu acionamento.

Trata-se de um dos modelos mais populares, afinal, ele é ideal para condutores que procuram bom custo-benefício e o uso do macaco apenas para situações emergenciais. 

No geral, o macaco parafuso sanfona suporta até 600 quilos. Esse instrumento é bastante compacto, de fácil uso, mas é importante destacar que apresenta uma baixa eficiência, além de sensibilidade ao relevo da superfície.

Esse macaco é indicado para veículos subcompactos, compactos, hatches, sedãs, dentre outros. 

macaco para carros

Fique por dentro sobre as diretrizes da Resolução CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito) nº 14, de 6 de fevereiro de 1998. Esse texto estabelece os equipamentos obrigatórios para a frota de veículos em circulação, além de outras providências

Segundo a referida Resolução, em seu artigo 1º, para circular em vias públicas, os veículos devem estar dotados dos equipamentos obrigatórios, que serão constados pela fiscalização e em condições de funcionamento. Confira quais são:

 

I – Nos veículos automotores e ônibus elétricos:

1) para-choques, dianteiro e traseiro;

2) protetores das rodas traseiras dos caminhões;

3) espelhos retrovisores, interno e externo;

4) limpador de para-brisa;

5) lavador de para-brisa;

6) pala interna de proteção contra o sol (para-sol) para o condutor;

7) faróis principais dianteiros de cor branca ou amarela;

8) luzes de posição dianteiras (faroletes) de cor branca ou amarela; 

9) lanternas de posição traseiras de cor vermelha;

10) lanternas de freio de cor vermelha;

11) lanternas indicadoras de direção dianteiras de cor âmbar e traseiras de cor âmbar ou vermelha;

12) lanterna de marcha à ré, de cor branca;

13) retrorrefletores (catadióptrico) traseiros, de cor vermelha;

14) lanterna de iluminação da placa traseira, de cor branca;

15) velocímetro;

16) buzina;

17) freios de estacionamento e de serviço, com comandos independentes;

18) pneus que ofereçam condições mínimas de segurança;

19) dispositivo de sinalização luminosa ou refletora de emergência, independente do sistema de iluminação do veículo;

20) extintor de incêndio;

21) registrador instantâneo e inalterável de velocidade e tempo, nos veículos de transporte e condução de escolares, nos de transporte de passageiros com mais de dez lugares e nos de carga com capacidade máxima de tração superior a 19t;

22) cinto de segurança para todos os ocupantes do veículo;

23) dispositivo destinado ao controle de ruído do motor, naqueles dotados de motor à combustão;

24) roda sobressalente, compreendendo o aro e o pneu, com ou sem câmara de ar, conforme o caso;

25) macaco, compatível com o peso e carga do veículo;

26) chave de roda;

27) chave de fenda ou outra ferramenta apropriada para a remoção de calotas;

28) lanternas delimitadoras e lanternas laterais nos veículos de carga, quando suas dimensões assim o exigirem;

29) cinto de segurança para a árvore de transmissão em veículos de transporte coletivo e carga.

II – Para os reboques e semi-reboques:

1) para-choque traseiro;

2) protetores das rodas traseiras;

3) lanternas de posição traseiras, de cor vermelha;

4) freios de estacionamento e de serviço, com comandos independentes, para veículos com capacidade superior a 750 quilogramas e produzidos a partir de 1997;

5) lanternas de freio, de cor vermelha;

6) iluminação de placa traseira;

7) lanternas indicadoras de direção traseiras, de cor âmbar ou vermelha;

8) pneus que ofereçam condições mínimas de segurança;

9) lanternas delimitadoras e lanternas laterais, quando suas dimensões assim o exigirem.

III – Para os ciclomotores:

1) espelhos retrovisores, de ambos os lados;

2) farol dianteiro, de cor branca ou amarela;

3) lanterna, de cor vermelha, na parte traseira;

4) velocímetro;

5) buzina;

6) pneus que ofereçam condições mínimas de segurança;

7) dispositivo destinado ao controle de ruído do motor.

IV – Para as motonetas, motocicletas e triciclos:

1) espelhos retrovisores, de ambos os lados;

2) farol dianteiro, de cor branca ou amarela;

3) lanterna, de cor vermelha, na parte traseira;

4) lanterna de freio, de cor vermelha;

5) iluminação da placa traseira;

6) indicadores luminosos de mudança de direção dianteiro e traseiro;

7) velocímetro;

8) buzina;

9) pneus que ofereçam condições mínimas de segurança;

10) dispositivo destinado ao controle de ruído do motor, dimensionado para manter a temperatura de sua superfície externa em nível térmico adequado ao uso seguro do veículo pelos ocupantes sob condições normais de utilização e com uso de vestimentas e acessórios indicados no manual do usuário fornecido pelo fabricante, devendo ser complementado por redutores de temperatura nos pontos críticos de calor, a critério do fabricante.

V – Para os quadriciclos:

1) espelhos retrovisores, de ambos os lados;

2) farol dianteiro, de cor branca ou amarela;

3) lanterna, de cor vermelha na parte traseira;

4) lanterna de freio, de cor vermelha;

5) indicadores luminosos de mudança de direção, dianteiros e traseiros;

6) iluminação da placa traseira;

7) velocímetro;

8) buzina;

9) pneus que ofereçam condições mínimas de segurança;

10) dispositivo destinado ao controle de ruído do motor;

11) protetor das rodas traseiras.

VI – Nos tratores de rodas, de esteiras e mistos:

1) faróis dianteiros, de luz branca ou amarela;

2) lanternas de posição traseiras, de cor vermelha;

3) lanternas de freio, de cor vermelha;

4) lanterna de marcha à ré, de cor branca;

5) alerta sonoro de marcha à ré;

6) indicadores luminosos de mudança de direção, dianteiros e traseiros;

7) iluminação de placa traseira;

8) faixas retrorrefletivas;

9) pneus que ofereçam condições mínimas de segurança (exceto os tratores de esteiras);

10) dispositivo destinado ao controle de ruído do motor;

11) espelhos retrovisores;

12) cinto de segurança para todos os ocupantes do veículo;

13) buzina;

14) velocímetro e registrador instantâneo e inalterável de velocidade e tempo para veículos que desenvolvam velocidade acima de 60 km/h;

15) pisca alerta.

VII – Nos tratores de esteiras:

1) faróis dianteiros, de luz branca ou amarela;

2) lanternas de posição traseiras, de cor vermelha;

3) lanternas de freio, de cor vermelha;

4) indicadores luminosos de mudança de direção, dianteiros e traseiros;

5) dispositivo destinado ao controle de ruído do motor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *