pneu
Categories:

Passo a passo dos cuidados para se ter com o pneu antes de uma viagem

Quais são os cuidados que você tem com o pneu do seu carro, amigo condutor? Neste conteúdo, confira as dicas da Zapay para que os pneus do veículo possam ter o melhor desempenho possível. Saiba sobre a importância da calibragem pneu e do estepe pneu

– O que fazer com os pneus antes das férias? 

– Analise as condições dos pneus para a viagem 

– O que observar? 

– Calibragem adequada às condições de uso 

– Troque os pneus

Dicas da Zapay: fique por dentro sobre o que é um pneu remold.

O que fazer com os pneus antes das férias?

Férias escolares se aproximando e nada como pegar a estrada com a família para passear. Recarregar as energias conhecendo novas culturas e lugares sempre vale a pena, seja para um bate e volta, seja para uma viagem mais longa.

Para que nada dê errado ou para que surpresas desagradáveis não surjam, é fundamental fazer uma revisão no carro antes de iniciar a viagem. E os pneus são parte essencial deste preparo para as férias.

Vale frisar que o Brasil configura entre os cinco países que apresentam maior número de acidentes rodoviários no mundo. Grande parte destes acidentes estão relacionados à falta de revisão e de manutenção dos veículos, além da imprudência de alguns condutores, de modo que eles poderiam ser evitados.

Por isso, é recomendável uma atenção especial aos pneus antes de pegar a estrada. E, para tal, há algumas dicas que o amigo condutor pode seguir para garantir o bom funcionamento destes componentes.

Por exemplo, é essencial conferir o alinhamento e o balanceamento do veículo, pois tais cuidados podem garantir que a estabilidade do veículo esteja em dia. Outro ponto que todo condutor deve se atentar é a calibragem de pneus. Mas este é apenas o começo dos cuidados que devem ser adotados quando falamos na manutenção e no bom desempenho de veículo.

Nos índices de acidentes ocorridos nas estradas brasileiras, muitos deles ocorrem devido à instabilidade dos veículos, bem como irregularidade nos pneus. Portanto, não dá para menosprezar os cuidados básicos que os pneus exigem.

Mais uma dica é considerar a estética do pneu para avaliar sua viabilidade em ser ainda utilizado. Neste panorama, é importante verificar se o pneu está desgastado em demasia – ou muito careca. 

Além disso, é importante também conferir a data de fabricação dos pneus do carro, tanto os quatro em uso quanto o estepe. Caso o pneu tenha mais do que cinco anos de fabricação, o motorista deve se atentar para o surgimento de bolhas e rasgos. 

Outro ponto é se o seu veículo está usando o pneu adequado na estrada. Este ponto pode pegar os condutores mais inexperientes de surpresa, afinal, há pneus de passeio e aqueles que são usados para viagens mais longas (como o uso em estradas). Mas não é preciso trocar todos os pneus do carro, amigo motorista, pode ficar tranquilo.

Para ficar a par sobre qual é o melhor pneu para o seu caso, é importante saber com antecedência qual será percurso a ser feito. Desse modo, caso o trajeto apresente uma estrada com muitos buracos, é necessário o uso de pneu com alta severidade. Porém, no caso de uma viagem feita em uma estrada boa, o uso de pneus de média severidade será suficiente.

Lembre-se, amigo motorista: quanto mais buracos houver nas pistas, mais estáveis os pneus devem ser para garantir segurança e estabilidade. 

A banda de rodagem do pneu é mais um aspecto a ser considerado na avaliação dos pneus do automóvel ou da motocicleta. Caso a banda de rodagem apresente desgaste anormal, é necessário substituí-lo. Um cuidado duas vezes maior deve ser tomado com os pneus meia vida – afinal, com tais componentes o risco de imprevistos na estrada pode ser de 80%.

O estepe é aquele pneu que, embora esteja guardado, necessita de atenção assim como os demais, pois ele pode ser acionado a qualquer momento. Garanta sempre um estepe novo no veículo, amigo condutor. E não se esqueça: circular nas vias públicas com pneus comprometidos é uma infração de trânsito.

Dica da Zapay: evite passar apuros e aprenda como trocar pneu furado.

pneu remold

Analise as condições dos pneus para a viagem 

Já no início deste artigo, já deu para perceber que sem cuidar dos pneus do carro, não dá para iniciar a viagem. Desse modo, vale reforçar a importância de conferir o estado de cada um dos cinco pneus do automóvel – os quatro em uso e também o estepe.

Caso eles estejam desgastados e as trocas sejam necessárias, não hesite em fazer tais substituições. Uma boa pista para saber se está na hora de trocar os pneus é o Tread Wear Indicator (TWI), que é um indicador de desgaste de rodagem dos pneus. O TWI pode ser facilmente verificado na banda de rodagem como um pequeno relevo entre os sulcos de cada pneu.

Desse modo, quando os sulcos atingem o nível do TWI, isso quer dizer que o pneu atingiu, 1,6 milímetros de desgaste. Este valor seria o nível máximo de desgaste que é permitido para circulação, de modo a gerar uma multa grave ao condutor de veículo flagrado transitando em tais condições. O motivo: a falta de segurança que um pneu tão desgastado oferece a todos no trânsito.

Dica da Zapay: conheça a multa por pneu careca e saiba quais são as punições. 

O que observar? 

No momento de realizar a inspeção dos pneus do veículo, além do TWI, é importante realizar uma leitura completa deste componente, o que inclui saber qual é a data de fabricação.

Conforme já destacamos neste artigo, pneus com data de fabricação superior a cinco anos podem apresentar diversos problemas, demandando mais cuidado, sobretudo em viagens em estradas e rodovias com velocidades mais elevadas. 

Novamente, atente-se para as condições gerais das bandas de rodagem, além de desgastes irregulares, que podem causar ser causados devido a pressão de ar incorreta, falta de balanceamento, alinhamento nas rodas ou na suspensão.

Quando o pneu está em condições normais, o desgaste da banda de rodagem deve ocorrer de forma regular. Caso o condutor perceba que um dos lados apresenta mais desgaste do que outro, é fundamental levar o veículo para uma revisão na geometria da suspensão – ou seja, alinhamento de direção, convergência/divergência e cambagem (inclinação da roda de um veículo em relação ao plano vertical).

O motorista deve se atentar também para perceber se os quatro pneus apresentam o mesmo desenho na banda de rodagem e se estão com o mesmo tipo de roda. Mas qual é a relevância desta padronização? Esta identidade auxilia automóvel a manter um desempenho linear, sobretudo em dias de chuva.  

Além disso, deve-se observar se há a presença de bolhas e/ou rachaduras nos pneus. Caso tais pistas estejam visíveis, elas representam que a vida útil do pneu chegou ao fim.

Calibragem adequada às condições de uso 

É importante ter em mente que para cada tipo de veículo automotor e suas condições de uso, há uma pressão ideal de calibragem. As especificações técnicas para cada situação constam no manual do proprietário do veículo, documento que sempre vale a pena consultar.

Os pneus dianteiros têm a quantidade de libras a serem usadas da calibragem que são diferentes dos pneus traseiros e do estepe, bem como para a ocupação do automóvel. E estas observações não são à toa, já que consideram os desgastes respectivos. Vale ressaltar que faz toda diferença aos pneus se o veículo viajará com a carga completa (cinco ocupantes) ou normal (três ocupantes).

Há uma estimativa de que os pneus de um carro perdem, em média, duas libras de pressão por mês. É por conta desta perda que não é possível confiar apenas na visão do motorista ou mesmo do mecânico, é necessário conferir a pressão no calibrador e com os pneus frios. Vale lembrar mais uma vez: o estepe do veículo também deve ser calibrado, afinal ele deve estar em plena condição de uso, caso seja necessário.

Mais um ponto fundamental é o rodízio de pneus. Trata-se de uma boa estratégia para equilibrar o desgaste destes componentes, que costuma ser mais intenso nos pneus dianteiros – afinal, eles estão localizados próximos aos itens de maior peso do carro, como o motor. 

pneu barato

Troque os pneus

Se depois de seguir todas as dicas que constam neste artigo, você perceber que chegou o momento de fazer a substituição dos pneus, não hesite, amigo condutor. Você pode também considerar a avaliação de um mecânico de confiança para tal.

A troca de pneus não é um gasto a mais, mas, sim, um investimento na segurança de sua família e de todos aqueles que fazem parte do trânsito. É uma forma de garantir uma viagem mais tranquila para todos. 

Não se esqueça de fazer uma checagem completa do veículo antes de iniciar a sua viagem. Este cuidado inclui vistoria de itens importantes para a segurança, como freios, amortecedores, luzes, limpador de para-brisas, dentre outros. Confira alguns destes pontos de atenção (precauções) antes de iniciar a sua viagem:

 

  • Revisão mecânica: certifique-se de que seu carro está em boas condições mecânicas antes de viajar. Verifique o óleo do motor, o nível do líquido de arrefecimento, o fluido de freio, a água do radiador, a correia dentada, as velas de ignição e os filtros. Se necessário, faça uma revisão em uma oficina especializada.
  • Pneus: verifique a pressão dos pneus, incluindo o estepe. Certifique-se de que os pneus estão em bom estado, com sulcos adequados e sem sinais de desgaste excessivo. Confira também se a chave de roda e o macaco estão no carro.
  • Freios: teste os freios do seu veículo e verifique se não há ruídos estranhos ou dificuldade em frear. Se notar algum problema, leve o carro para uma verificação em uma oficina.
  • Sistema elétrico: observe se todas as luzes do veículo estão funcionando corretamente, incluindo faróis, lanternas, luzes de freio e piscas. Avalie também se a bateria está em bom estado e se os cabos estão bem conectados.
  • Fluidos: verifique o nível do líquido de freio, do limpador de para-brisa e do fluido da direção hidráulica. Certifique-se de que estão no nível adequado.
  • Documentação: fique atento para saber se você possui todos os documentos necessários, como carteira de motorista, documento do veículo, comprovante de seguro e, se necessário, autorização para viagens com menores de idade.
  • Kit de emergência: monte um kit de emergência que inclua itens como triângulo de sinalização, macaco, chave de roda, estepe em bom estado, cabo de chupeta (para dar partida com bateria auxiliar), lanterna, ferramentas básicas, água e alimentos não perecíveis.
  • Seguro do veículo: verifique se o seguro do seu veículo está em dia e se ele cobre viagens e eventuais sinistros em outras localidades.
  • Planejamento da rota: antes de sair, pesquise e planeje a rota que você irá seguir, verificando as condições das estradas, possíveis pontos de parada, postos de combustível e hospedagens ao longo do caminho.
  • Descanso e atenção: certifique-se de estar descansado antes de iniciar a viagem e evite dirigir por longos períodos sem fazer pausas. Mantenha-se atento à sinalização e respeite os limites de velocidade.



Lembre-se de que estas são algumas orientações gerais sobre os cuidados que todo motorista deve ter com o automóvel antes de iniciar uma viagem de férias. É válido considerar as informações técnicas que constam no manual do proprietário do veículo, bem como contratar os serviços de um mecânico de confiança, para que uma avaliação completa e especializada possa ser feita. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *