tabela fipe
Categories:

Entenda o que é tabela FIPE, como funciona e onde consultar

Está pensando em comprar um carro? Esse é o sonho da maioria dos brasileiros. Mas o que grande parte destes sonhadores ainda não sabe é que a Tabela Fipe pode influenciar bastante na compra e no valor do veículo.

Quer entender o que é a Tabela Fipe e saber como ela vai te auxiliar a tomar a melhor decisão na hora da compra? Continue lendo!

O que é Tabela FIPE

A Tabela FIPE foi criada pela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) e é a principal referência no mercado para saber o preço de veículos novos, usados e seminovos, sendo tão importante que é até mesmo usada como base para definir preço de impostos (como o IPVA).

O que é código FIPE

Cada modelo de veículo (carro, moto ou caminhão) tem um código já definido pela FIPE. Esse código auxilia na pesquisa já que torna possível agrupar todas as transações de venda e compra dos modelos no Brasil.

Entenda para que serve a Tabela FIPE

A tabela FIPE é a principal referência para consumidores, vendedores, comerciantes, seguradoras e órgãos públicos entenderem qual o valor de mercado de determinado modelo de carro.

O índice que a tabela FIPE traz é uma referência e pode ser corrigido para cima ou para baixo conforme o custo e o lucro de cada negociador, não precisa necessariamente ser levado à risca.

Alguns outros pontos como estado de conservação e localização do veículo também podem influenciar no preço do veículo, além da tabela FIPE.

Exemplo disso é que picapes são mais valorizadas em cidades que têm o agronegócio mais presente no cotidiano do que em grandes centros urbanos. Isso faz com que, nesses lugares, os valores de compra sejam um pouco maiores.

Muitos buscam o que é tabela FIPE para comprar e vender carros

Se você está pensando em vender ou comprar um carro, ter a tabela FIPE em mãos pode lhe ajudar a encontrar uma referência de preço justo a ser oferecido. Dessa forma, fica mais fácil entender o quanto o seu veículo ou o veículo que você quer vale atualmente.

É claro que o preço deve variar de acordo com o estado de conservação, quilometragem rodada etc.

A tabela FIPE e a depreciação de veículos

Quando se compra um veículo, é necessário ter em mente que haverá desvalorização do veículo, ano a ano. A partir do momento que o veículo deia de ser zero quilômetro, ele já apresenta perda de valor.

O Banco BV atenta que o índice de desvalorização é o ritmo no qual um automóvel perde valor com o tempo. Desse modo, quanto maior ele for, mais haverá perda de valor ao longo do tempo (meses e anos). E o inverso é verdadeiro também: quanto menor, menor valor será perdido no carro.

Como calcular a depreciação do veículo?

Agora que você já sabe o que é depreciação do veículo e a importância do fator tempo, é importante aprender também como realizar esse cálculo.

Para conhecer a depreciação de determinado veículo, ano após ano, a Tabela FIPE é uma fonte fundamental. Como ela organiza a média de mercado de todos os veículos automotivos, é possível fazer um comparativo para saber os valores referentes à depreciação de um modelo selecionado.

A fórmula para entender o índice de desvalorização é a seguinte:

Índice de Valorização = [(Ano anterior – Ano seguinte)] / Ano anterior] x 100.

É importante que o proprietário de veículo saiba que uma das maiores desvalorizações de um automóvel se dá entre o primeiro ano (zero quilômetro) e o segundo ano. Contudo, este valor pode variar muito de carro para carro. Uma dica: não se espante caso note que seu zero quilômetro tenha desvalorizado entre 15% e 20% um após a compra.

O que pode aumentar ou diminuir a depreciação?

Para evitar uma grande depreciação do veículo, é importante que o condutor tome alguns cuidados ao conduzir o automóvel ou a motocicleta. Confira os pontos os principais fatores e fique atento:

  1. Quilometragem. Quanto mais rodado for o veículo, ou seja, quanto maior for sua quilometragem, mais desgaste haverá nos componentes, como amortecedores e pneus.
  2. O histórico do veículo. Seu automóvel pode ter uma baixa no valor caso já tenha passado por situações como: alagamentos, leilão, acidentes, furtos, multas, recall e indenização irrecuperável. Dica: cuide sempre tanto da estrutura quanto da documentação do seu carro.
  3. O estado de conservação. Quando melhor cuidado o carro for, mais valorizado no mercado ele será. Afinal, ninguém quer comprar um veículo amassado, arranhado, nem com partes quebradas.

Entenda a relação entre a Tabela FIPE o seguro do carro

A Tabela FIPE ainda embasa os contratos de seguro de veículos. Ela impacta diretamente a indenização que a seguradora irá pagar ao assegurado. A seguradora Porto Seguro explica que a indenização é paga com base no preço médio que a tabela apresenta. “O montante da indenização está sujeito tanto à valorização quanto à desvalorização, de acordo com o valor de mercado do automóvel”, atenta a Porto Seguro.

Caso você contrate o serviço de uma seguradora e o valor do seu automóvel seja R$50.000. Em outubro, o carro é roubado e não é encontrado, o que fará o proprietário ter direito a indenização.  Se em outubro, o veículo estiver valendo R$52.000 na Tabela FIPE, este será o valor a ser pago ao indenizado.

Outra situação também válida: caso o veículo apresente como valor na Tabela FIPE R$47.000, em outubro, está será a indenização que dono do carro receberá. Ou seja, a Tabela FIPE, como trabalha com a média de preço no Brasil todo, indicará se o veículo valorizou ou desvalorizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *