latin-ncap
Categories:

O que é Latin NCAP?

Fique pode dentro sobre o que é o Latin NCAP e a sua importância para a avaliação de itens de segurança e situações de colisão que os veículos podem encontrar no dia a dia.

Saiba quais são as etapas dos testes Latin NCAP, quais são os veículos mais seguros em nosso mercado, o papel do programa e muito mais.

– A Importância do Latin NCAP na Melhoria da Segurança dos Veículos na América Latina 

– Como o Latin NCAP Avalia e Classifica a Segurança dos Carros 

– Os Carros Mais Seguros Aprovados pelo Latin NCAP 

– A Evolução da Segurança Veicular na América Latina com o Latin NCAP 

– O Papel Contínuo do Latin NCAP

Dica da Zapay: saiba quais são os problemas que podem ocorrer devido à pastilha de freio gasta.

A Importância do Latin NCAP na Melhoria da Segurança dos Veículos na América Latina 

O Programa de Avaliação de Carros Novos para América Latina e o Caribe, conhecido pela sigla Latin NCAP, está relacionado à segurança dos veículos. O Latin NCAP começou em 2010, como uma iniciativa. Depois, em 2014, foi criada como uma associação, no âmbito de uma entidade jurídica. 

Este programa tem como função oferecer aos consumidores informação independente e transparente acerca dos níveis de segurança, que cada um dos diferentes modelos de veículos automotores no mercado apresenta.

Para tal, a organização faz uso de métodos de avaliação internacionalmente reconhecidos, os quais qualifica, entre zero e cinco estrelas, a proteção oferecida pelos veículos – tanto para ocupantes adultos, quanto para ocupantes crianças.

Desse modo, para atingir os objetivos de mensuração de segurança, o Latin NCAP avalia a versão mais básica dos modelos que estão disponíveis no mercado automotivo.

Vale destacar que o Latin NCAP busca atender a três principais objetivos em nossa região. São eles:

  1. Oferecer aos consumidores da América Latina e do Caribe avaliações independentes e imparciais de segurança dos carros novos.
  2. Estimular os fabricantes a melhorarem o desempenho em segurança de seus veículos à venda na região da América Latina e do Caribe.
  3. Incentivar os governos da América Latina e do Caribe a aplicarem as regulamentações exigidas pela Organização das Nações Unidas (ONU) quanto aos testes de colisão para os veículos de passageiros.

Dicas da Zapay: confira as dicas para garantir o bom funcionamento da bateria do carro e do radiador, componentes fundamentais para todo veículo.

Como o Latin NCAP Avalia e Classifica a Segurança dos Carros 

Cabe ao Latin NCAP fornecer classificações de segurança aos veículos, com base na avaliação da proteção oferecida tanto aos adultos (segurança passiva ou secundária), às crianças (segurança passiva ou secundária), quanto aos pedestres e usuários vulneráveis, além dos sistemas de Assistência à Segurança, oferecidos pelos modelos de automóveis novos.  É a partir deste contexto que programa faz as classificações que vão entre zero e cinco estrelas. 

Confira quais são as etapas para cada um dos testes:

a) Passageiro adulto:

  1. Impacto frontal.
  2. Impacto lateral.
  3. Impacto lateral de poste.
  4. Frenagem autônoma de emergência (baixa velocidade).
  5. Whiplash (chicote cervical).
  6. Folha de resgate.

b) Passageiro criança:

Vale ressaltar que, nesta situação, o Latin NCAP impulsiona os fabricantes a assumir responsabilidade quanto à proteção de crianças, devendo ainda oferecer instalações apropriadas para a montagem de sistemas de retenção infantil (SRI). 

Um fato, que é um ponto importante de atenção: muitos os usuários de SRI o fixam de maneira incorreta ao veículo, trazendo como consequência uma proteção inadequada às crianças. Desse modo, nessa avaliação específica, o Latin NCAP promove a melhora dos desenhos e do equipamento com montagens ISOFIX e SRI.

O sistema ISOFIX representa um método mais seguro de fixar Sistemas de Retenção Infantil ao carro, já que, como objetivo principal, procura reduzir justamente a instalação incorreta.

Assim, segundo este contexto, a classificação da proteção infantil é oferecida por intermédio da avaliação do comportamento dinâmico dos SRI no teste frontal e lateral. É avaliada ainda a capacidade do carro de instalar uma série de SRI, representativos dos mercados da América Latina e do Caribe, em forma correta e sem problemas. 

Na última etapa, é avaliada a habilidade do automóvel para fixar um SRI em forma segura.

É importante frisar que os SRI, que são usados para esses testes mencionados, são recomendados pelo fabricante do veículo – a partir de uma lista de sistemas de retenção infantil que mostraram bom desempenho em testes de SRI para consumidores, disponibilizados de acordo com os requerimentos do Latin NCAP.

c) Proteção de pedestres e usuários vulneráveis das estradas

Essa avaliação se dá em duas etapas. A primeira é acerca da proteção para pedestres (passivo). 

Vale destacar que os sistemas AEB fazem uso de radar voltado para a frente, além de câmeras ou sensores ópticos ou uma combinação destes, com o objetivo de detectar, de forma rápida e adequada, veículos, pedestres ou outros obstáculos em potencial. 

Tais informações podem ser utilizadas para alertar o motorista até que os freios sejam acionados e fornecer até 1g de desaceleração da força de frenagem, neste esforço para evitar e mitigar colisões.

Assim posto, cabe ao Latin NCAP avaliar a proteção para os usuários mais vulneráveis das estradas, que são os pedestres, fazendo uso do critério padrão ONU 127 ou GTR 9. Eles detalham o nível máximo de lesões permitido (aceitável) que um veículo pode causar, no caso de atropelamento de um pedestre, para ser aprovado pelos padrões mencionados. 

Para tal, são avaliadas as lesões em diferentes partes do corpo de um dummy (manequim) e em diferentes áreas da frente do automóvel, a fim de considerar pedestres de diferentes tamanhos, incluindo crianças.

A segunda etapa diz respeito à frenagem autônoma de emergência. Além das características já mencionadas, o sistema AEB ajuda a fornecer monitoramento constante da estrada à frente, de modo a ser projetado para auxiliar o motorista, ativando automaticamente os freios – se eles não responderem a tempo, no caso de uma colisão iminente.

Assim, o sistema AEB de alta velocidade emite alertas ao motorista, além de acionar os freios para evitar colisões em alta velocidade entre dois veículos que se movem na mesma direção em rodovias, por exemplo. Tal sistema opera em velocidades de 80km/h a 90 km/h.

  • Sistemas de Assistência à Segurança:
  • Lembrete de cinto de segurança
  • Controle eletrônico de estabilidade e Moose Test.
  • Detecção de ponto cego.
  • Sistema de suporte de pistas.
  • Detecção de borda de estrada.
  • Limitador de velocidade.
  • Frenagem autônoma de emergência (alta velocidade).

Os Carros Mais Seguros Aprovados pelo Latin NCAP 

De acordo com os testes realizados pelo Latin NCAP, ao longo de 2022, em 13 veículos, sete deles são comercializados no Brasil. Vale relembrar que as avaliações classificam entre zero e cinco estrelas o nível de proteção que cada modelo de automóvel oferece.

Conheça a lista a seguir:

  1. JAC E-JS1 – zero estrela: este carro atingiu 0% de proteção para adultos, 6,3% para crianças, 20,2% para proteção de pedestres e usuários vulneráveis, além de 7% em assistência de segurança. Este é o primeiro veículo elétrico a realizar teste de segurança, não apresentando boa nota também devido ao fato de que só tem dois airbags frontais e não haver controle eletrônico de estabilidade (ESC).
  2. Fiat Strada – 1 estrela: segundo as avaliações do Latin NCAP, este veículo teve sua estrutura classificado como instável, além de apresentar airbags laterais reduzidos e que não foram acionados de forma correta. A versão do Strada com cabine simples alcançou 47,47% de proteção para ocupante adulto, 22,08% para crianças, 40,23% na proteção de pedestres e usuários vulneráveis e 41,86% em relação aos sistemas de assistência à segurança.  Já a versão cabine dupla da picape mostrou 41,39% de proteção para adultos, 52,96% para crianças, 40,23% na proteção de pedestres e usuários vulneráveis, além de 48,84% em sistemas de assistência à segurança.
  3. Chevrolet Tracker – 5 estrelas: o veículo recebeu pontuação máxima ao realizar o teste de colisão, com 91% de proteção para adultos, 92% para crianças, 54% para pedestres e 83% em assistências de segurança. Porém, foi observada a existência de fogo no lado não esmagado da Tracker durante o impacto lateral em poste, na área do pré-tensionador do cinco de segurança. A montadora foi notificada 
  4. Toyota Corolla – 5 estrelas: o sonho de consumo de muitos brasileiros oferece sete airbags e controle eletrônico de estabilidade como itens de série, o que contribui com a nota alta. Ainda, na avaliação do Latin NCAP, atingiu 83,3% de segurança para adultos, 91,8% para crianças, 59,7% para pedestres e usuários vulneráveis em estradas, além de 8,6% em assistência à segurança. 
  5. Volkswagen Nivus – 5 estrelas: na avaliação, este carro apresentou 92,47% de proteção para adultos, 91,57% para crianças e 48,74% na proteção de pedestres e usuários vulneráveis em estradas. Nos testes de impacto, a estrutura do veículo manteve-se preservada e a proteção para todos os ocupantes foi considerada boa. 
  6. Kia Sportage – 3 estrelas: este SUV oferece 82,3% de proteção para adultos, 71,6% para crianças, 47,6% para pedestres e usuários vulneráveis das estradas, e 55,8% em assistência à segurança. Embora os modelos EX e EX Prestige apresentem uma série de equipamentos de assistência ao condutor, nem todos os mercados oferecem as mesmas configurações, o que impacta negativamente a nota na avaliação do Latin NCAP. 
  7. Volkswagen Polo – 3 estrelas: apresenta proteção de 73,21% para adultos, 71,33% para ocupante infantil, 51,41% na proteção para pedestres e usuários vulneráveis nas estradas e 58,41 em assistência à segurança. Como itens de série, vem equipado com quatro airbags (frontais e laterais) e controle de eletrônico de estabilidade. Porém, a ausência de tecnologias de assistência à condução (ADAS) e de airbags de cortina prejudicaram a nota na avaliação do programa.

A Evolução da Segurança Veicular na América Latina com o Latin NCAP 

Desde o início do Latin NCAP, houve uma evolução significativa na segurança veicular na América Latina. Inicialmente, muitos veículos vendidos na região apresentavam baixos padrões de segurança, com poucos recursos de proteção aos ocupantes. No entanto, à medida que o programa aumentou a conscientização sobre a importância da segurança, as montadoras começaram a melhorar os automóveis oferecidos.

Vale reforçar que o Latin NCAP faz uso de uma escala de classificação de zero a cinco estrelas, que serve para avaliar os veículos testados. A princípio, muitos veículos receberam pontuações baixas, com apenas uma ou duas estrelas. 

No entanto, à medida que o programa foi progredindo, as montadoras começaram a fazer melhorias significativas em seus modelos, com o objetivo de obter classificações mais altas e apresentar mais e melhores itens de segurança.

Hoje, diversos modelos vendidos em nossa região passaram a oferecer melhores níveis de segurança, com sistemas de proteção avançados, como airbags, freios ABS, controle de estabilidade, entre outros. Ainda: os carros mais recentes estão sendo projetados levando em consideração os requisitos de segurança e as recomendações do Latin NCAP.

Assim, o programa incentiva as montadoras a investir em tecnologias de segurança e a melhorar a qualidade dos veículos oferecidos no mercado latino-americano. Assim, o Latin NCAP tem contribuído para reduzir o número de lesões e fatalidades causadas por acidentes de trânsito.

O Papel Contínuo do Latin NCAP

Embora o papel da Latin NCAP seja fundamental, há ainda diversos desafios a serem superados, no que diz respeito à segurança veicular me nossa região. 

Vale ressaltar que nem todos os automóveis vendidos são submetidos aos testes da Latin NCAP e há ainda diversos modelos mais antigos que continuam em circulação, sem que os níveis de segurança destacados neste artigo tenham sido testados, como acontece com os carros mais recentes.

Desse modo, para que o alto padrão de proteção aos ocupantes e a todos no trânsito seja alcançado, é necessário que um trabalho contínuo de avaliação e fiscalização da segurança dos veículos seja feito. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *