Renavam SP
Categories:

RENAVAM SP 2023: Como consultar?

Ter um veículo, de qualquer uma das categorias automotivas disponíveis, significa ter liberdade, autonomia e também responsabilidades. Mas uma pergunta prática: você sabe onde ficam armazenadas as informações sobre o histórico do seu automóvel? Não?! Não tem problema, vem com a Zapay que a gente te explica. 😉

O RENAVAM SP (e também o RENAVAM destinado a veículos de outros estados) traz um código onde é possível saber todas as informações originais e os detalhes do seu veículo, como ano, cor, chassi, débitos, além de alterações e dados do proprietário. Já deu para perceber que se trata de um registro de suma importância para acessar outras tantas informações sobre a vida do seu automóvel, certo?

Neste artigo preparado pela Zapay, tire suas dúvidas sobre RENAVAM SP, saiba o que significa a sigla, onde consultar RENAVAM SP, qual a relação entre DETRAN SP consulta RENAVAM, como consultar IPVA pelo RENAVAM SP e também como saber o RENAVAM pela placa SP. Vem que a Zapay é uma mão na roda e te ajuda a ficar a par de todos os detalhes do seu veículo! Confira!

O que significa RENAVAM?

RENAVAM é uma daquelas siglas que os condutores sempre se deparam. Mais do que isso: ele é essencial para acessar as informações sobre o seu veículo.

Mas, afinal, o que significa a sigla RENAVAM? Trata-se do Registro Nacional de Veículos Automotores, um sistema desenvolvido pelo Serpro, o Serviço Federal de Processamento de Dados, que abrange todo o território brasileiro. Este sistema tem como função o registro de todos os veículos do Brasil, efetuados pelas unidades do DETRAN (Departamento Estadual de Trânsito) em cada estado, centralizados pela unidade central, que é o DENATRAN (Departamento Nacional de Trânsito, atual Secretaria Nacional de Trânsito, a SENATRAN).

Ao fazer a sua consulta RENAVAM SP, é importante o motorista saber que este é código é uma espécie de número de identidade do seu veículo.  Isso quer dizer que todas as informações sobre o seu veículo constam neste código, desde o momento da fabricação do automóvel até o dia em que ele sair de circulação, por qualquer motivo que seja.

O código do RENAVAM é fixo, ou seja, ele não muda – não importa quais mudanças e alterações o veículo sofra ao longo da vida, o número RENAVAM será sempre o mesmo. Desse modo, o RENAVAM traz informações sobre o aspecto físico do automóvel e também todo o seu histórico. Assim, ao comprar um carro usado, por exemplo, você pode conferir se é a cor original, o ano, o chassi, o modelo e até mesmo potenciais débitos veiculares que estejam em aberto, como multas de trânsito que ficaram para trás.

O RENAVAM é de extrema importância para que o motorista saiba se seu veículo está atestado com a situação regular, tanto no que diz respeito aos aspectos físicos quanto às burocracias.

O que é RENAVAM: um resumo feito pelo DETRAN SP

“RENAVAM é o Registro Nacional de Veículos Automotores. Trata-se de um grande banco de dados que registra toda a vida do veículo, desde seu ‘nascimento’ (quando o fabricante ou importador registra seus dados originais), passando pelo emplacamento, troca de propriedade, mudança de estado, mudanças de características até sua ‘morte’ quando este sai de circulação. O RENAVAM possui uma arquitetura de bases distribuídas, composto de uma base nacional (DENATRAN) e das bases estaduais (DETRAN). Todas estas bases estão integradas e em comunicação constante”.

A seguir, conheça um modelo de CRLV (Certificado de Registro de Licenciamento) e aprenda como identificar o número do RENAVAM.

Código de RENAVAM

O DETRAN SP explica uma atualização acerca da emissão do CRLV e, consequentemente, ao RENAVAM: eles passaram a ser digitais desde o dia 8 de maio de 2020. “E, conforme Resolução CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito), a partir de 4 janeiro de 2021, a emissão do Certificado de Registro de Veículo (CRV) também passou a ser digital, não havendo mais a impressão do CRV em papel moeda (documento verde). Agora, os dados sobre a propriedade e o licenciamento do veículo ficarão reunidos em um único documento: o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo em meio digital (CRLV-e)”.

Para que serve?

Você já percebeu que o RENAVAM é muito importante, na explicação acima. Mas, em termos práticos, como funciona essa relevância do registro no dia a dia do condutor?

Podemos utilizar uma situação exemplo para que você possa ter ideia desta importância: você e sua família estão de olho em um veículo que é um antigo sonho de consumo. Pode ser seminovo ou ainda um clássico (um veículo usado e mais rodado). Aparece a oportunidade e vocês se prepararam financeiramente para a compra. Porém, não basta toda a organização financeira para executar a compra – é necessário também se atentar aos documentos do veículo e eventuais débitos que possam existir. É neste ponto que entra o papel do RENAVAM, afinal é através dele que você conseguirá pesquisar e obter informações sobre o histórico do automóvel.

Estas informações são tão importantes que você pode utilizá-las para tirar mais dúvidas como vendedor do carro almejado ou ainda confrontá-lo, caso alguma característica não esteja de acordo com os dados que constam no RENAVAM SP. Portanto, atente-se muito a ele.

Dessa forma, você poderá evitar dores de cabeça e escapar de um mau negócio, caso as informações do RENAVAM e do estado do veículo não cruzem. Em outras palavras, o RENAVAM pode evitar dores de cabeça bastante desagradáveis em uma conta de valor alto, como é o caso do mercado automotivo brasileiro.

Vale destacar que, com o número RENAVAM, você pode saber informações como: número do chassi, cores alteradas, débitos antigos, ano de fabricação do veículo, caso de furto ou roubo, dentre outros dados relevantes. Todo cuidado é muito bem-vindo na hora de avaliar o veículo e de efetuar a compra do usado ou seminovo que você tanto sonha.

Onde fica o RENAVAM

Para encontrar o RENAVAM SP do seu veículo, de qualquer uma das categorias automotivas disponíveis, basta verificar o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), no canto superior esquerdo.

Esta disposição é um padrão em todo CRLV, independentemente do estado onde você mora. Vale reforçar que todos os registros do RENAVAM são padronizados, o que facilita tanto a leitura quanto a localização do documento.

Passo a passo: Como consultar o RENAVAM SP no DETRAN?

Segundo o DETRAN SP (Departamento Estadual de Trânsito do Estado de São Paulo), para localizar o número RENAVAM, o motorista deve verificar este código no Certificado de Registros e Licenciamento de Veículos (CRLV) ou ainda no Certificado de Registro de Veículo (CRV).

Vale o alerta para não cair em nenhum tipo de golpe: o DETRAN SP não fornece dados de veículos por e-mail. Portanto, preste muita atenção a isso.

Caso o condutor não consiga localizar o RENAVAM, a orientação é que ele deve acessar o portal do DETRAN SP e clicar no ícone “Veículos”. Em seguida, selecionar a opção “Veja Também” – dois caminhos se apresentarão, basta você escolher o que melhor se encaixou naquilo que busca. São eles “Conheça o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo -CRLV” e ” Conheça o Certificado de Registro de Veículo -CRV”.

Caso deseje realizar o preenchimento do formulário do RENAVAM, este são os passos necessários, segundo o DETRAN SP:

1ª Passo – RENAVAM – Registro Nacional de Veículos Automotores

Opção: O preenchimento deste campo corresponde ao serviço que será solicitado ao DETRAN. Verifique abaixo, qual o serviço desejado:

  1. Primeiro Emplacamento: somente para registrar os veículos novos.
  2. Aquisição de Veículo: é o registro dos dados do novo proprietário do veículo usado, que permanecerá no mesmo município. Também será utilizado para quitação de veículo alienado, onde será efetuado a transferência do veículo, da financeira para o cidadão.
  3. Compra com Troca de Município / Placa: corresponde ao registro do novo proprietário ou o veículo ainda possui placa de duas letras ou transferência interestadual.
  4. Emissão de 2ª Via: emissão de 2ª via do Certificado de Registro de Veículo, quando o documento original foi extraviado, furtado ou roubado.
  5. Alteração de Dados: corresponde a alterações dos dados cadastrados do veículo, como por exemplo, troca de combustível ou cor.
  6. Mudança de Placa: transferência de município mantendo o mesmo proprietário troca de placa de duas letras para três ou em casos especiais com placas de três letras.
  7. Baixa de Veículo: são os veículos que não tem mais condições de circular.
  8. Placa Fabricante/Experiência: são placas especiais.

Restrições: Caso o veículo tenha alguma restrição financeira, como leasing ou financiamento/arrendamento, o motorista deve selecionar a opção correta.  São elas:

  1. Não Consta (Veículo sem restrição, quitado).
  2. Arrendamento/Leasing. O leasing é um contrato denominado na legislação brasileira como “arrendamento mercantil”. As partes desse contrato são denominadas “arrendador” e “arrendatário”, conforme sejam, de um lado, um banco ou sociedade de arrendamento mercantil e, de outro, o cliente.
  3. Reserva de Domínio. A venda com reserva de domínio é uma modalidade de negociação em que o vendedor de coisa móvel, tem a garantia da propriedade da coisa vendida a prazo, até que seja pago integralmente, momento em que será transferido o domínio da coisa ao comprador.
  4. Alienação Fiduciária. É a transferência da posse de um bem móvel ou imóvel do devedor ao credor para garantir o cumprimento de uma obrigação.
  5. Retira a Restrição. Solicita a exclusão da restrição por ter quitado o pagamento ou obrigação.
  6. Penhor Mercantil. Penhor mercantil visa garantir a dívida contraída por comerciante ou empresário, no exercício de sua atividade econômica.

Nº. Espelho Anterior: quando se tratar de transferência de proprietário/município/estado e alteração dos dados. Preencher com o número impresso no Certificado de Registro do Veículo (documento de transferência que contém o recibo da venda). Observação: quando se tratar de 2ª via por perda, extravio ou furto/roubo do documento original, não preencher este campo.

U.F.: Informe a Unidade Federativa do Órgão Expedidor do documento de identidade do proprietário. Ex.: SP, MS, MT, etc.

2ª Passo – Identificação do Veículo

  1. Placa: para veículo usado preencher com o número da placa existente.  Para veículo novo, primeiramente pagar no banco, taxas e placas. Depois retirar etiqueta com o número da placa no Setor de Classificação.
  2. RENAVAM:  preencher com o número que consta no Certificado de Registro do Veículo. Para veículo novo não preencher, deixá-lo em branco.
  3. Município: utilizar a tela de pesquisa de municípios (clicando no link apropriado). Selecionar o município onde o veículo está registrado.
  4. Chassi Original: preencher com o número do chassi do veículo que consta no documento. Para veículo novo este número consta na Nota Fiscal.
  5. Chassi Regravado: são os casos em que o chassi foi oficialmente regravado e aprovado pelos órgãos oficiais.
  6. N° do Protocolo: Baixa / Chassi: preencher com o número do protocolo fornecido pelo órgão, nos casos de baixa permanente do veículo ou se o chassi foi regravado.

3ª Passo – Dados do Proprietário

  1. Nome: preencha com o nome completo do proprietário/arrendatário. Observação: quando houver uma Restrição Financeira por “Arrendamento/Leasing” deverá ser informado os dados do arrendatário/alienado
  2. Logradouro: preencher com o nome do logradouro do endereço residencial (Rua, Av. Travessa, Praça, etc.). Caso seja numérico, transcrever o mesmo por extenso. Exemplos: Rua 13 de Maio deverá ser transcrito como: Rua TREZE DE MAIO.
  3. Número: preencher com o número do logradouro residencial. Caso não possua número, deverá ser preenchido com a sigla “SN”.
  4. Complemento do Logradouro: complementar com número do apartamento, bloco A, B, ou C, fundos, etc.
  5. C.E.P.: número do Código de Endereçamento Postal do logradouro do endereço residencial.
  6. Bairro: preencher com o nome do Bairro, Setor do endereço residencial.
  7. Município: utilizar a tela de pesquisa de municípios (clicando no link apropriado). Selecionar o município onde reside o proprietário.
  8. C.P.F./C.N.P.J: preencher com o C.P.F. (pessoa física) do proprietário, ou com o C.N.P.J. (pessoa jurídica) da organização proprietária do veículo.
  9. R.G.: preencha com o número do documento de identidade do proprietário.
  10. Expedidor: órgão responsável pela expedição do documento de identidade informado.
  11. U.F.: informe a Unidade Federativa do Órgão Expedidor do documento de identidade do proprietário. Ex.: SP, MS, MT, etc.

4ª Passo – Características do Veículo

  1. Marca/Modelo: selecione a marca e modelo do veículo. Conforme apresentados no documento do veículo ou na Nota Fiscal (veículos novos).
  2. Espécie: selecione a espécie do veículo. Conforme informada no documento do veículo ou na Nota Fiscal (veículos novos).
  3. Tipo: selecione o tipo do veículo. Conforme informado no documento do veículo ou na Nota Fiscal (veículos novos).
  4. Cor: selecione a cor do veículo. Conforme informada no documento do veículo ou na nota fiscal (veículos novos).
  5. Combustível: selecione o combustível do veículo. Conforme informado no documento do veículo ou na Nota Fiscal (veículos novos).
  6. Ano Fab.: ano de fabricação informado no documento do veículo ou na Nota Fiscal (veículos novos).
  7. Ano Mod.: ano do modelo informado no documento do veículo ou na Nota Fiscal (veículos novos).
  8. Carroceria: selecione a carroceria informada no documento do veículo ou na Nota Fiscal (veículos novos).
  9. Categoria: selecione a categoria informada no documento do veículo ou na Nota Fiscal (veículos novos).
  10. Cap. Pass.: capacidade de passageiros. Conforme informado no documento do veículo ou na Nota Fiscal (veículos novos).

Somente para Veículos de Transporte de Carga

Capacidade: somente veículos de carga. Capacidade de carga.

CMT (Ton): somente veículos de carga. Informe a “Carga Máxima Tração” do veículo de carga em toneladas.

PBT (Ton): somente veículos de carga. Informe o “Peso Bruto Total” de veículo de carga em toneladas.

Eixos: somente veículos de carga. Informe a quantidade de eixos do veículo de carga.

5ª Passo – Dados do Arrendatário / Financeira

  1. Empresa: Para “Arrendamento/Leasing”, informe o nome do Proprietário.

Para “Reserva de Domínio” e “Penhor Mercantil”, informe o nome do Provedor Financeiro.

Para “Alienação Fiduciária”, informe o nome da Financeira.

  1. Nº Contrato: informe o número do contrato, nos casos em que o veículo possua restrição financeira.  Este número consta no documento fornecido pelo Banco ou Financeira em que você realizou a operação do empréstimo.
  2. Vigência: informe a data de vigência do contrato com a financeira.

6ª Passo – Proprietário Anterior

  1. Nome: nome do proprietário anterior. Em caso de arrendamento/leasing, utilizar os dados da financeira.
  2. Município: utilizar a tela de pesquisa de municípios (clicando no link apropriado). Selecionar o município do registro anterior do veículo.
  3. Placa: no caso de mudança de município, informe o número da placa anterior.

7ª Passo – Veículo Modificado

– Veículo Modificado: Caso houver, informe as modificações efetuadas no veículo.

– Descrição da Modificação: Detalhamento dos valores modificados no veículo.

Tem como consultar o IPVA pelo RENAVAM

Você sabe qual o procedimento seguir para realizar a consulta IPVA pelo RENAVAM? Então, vem que a Zapay te explica.

Para realizar a consulta do IPVA 2023 SP, o proprietário do veículo deve acessar a página da Secretaria de Estado de Economia do seu estado ou pelo portal da Fazenda e Planejamento (também do seu respectivo estado) e clicar na aba IPVA. Em seguida, é necessário a opção de consulta do IPVA por veículo. Para consultar o valor que seu veículo deve pagar, tenha em mãos o número da placa e o RENAVAM (Registro Nacional de Veículos Automotores) – selecione o ano de exercício desejado (2023, por exemplo). E pronto.

Você pode realizar a consulta ao IPVA 2023, utilizando o RENAVAM, também pelo site do DETRAN. O caminho é o seguinte:

  1. Acesse o site do DETRAN.
  2. A seguir, preencha o número do RENAVAM do seu veículo.
  3. Escolha o período de “exercício” do imposto – para este ano, selecione 2022, por exemplo.
  4. Escolha e selecione se você quer consultar o valor do IPVA ou emitir a guia de pagamento.
  5. Então, basta clicar em “executar”.

Como pagar parcelado?

Segundo a Resolução 35/2021, a Secretaria da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo possibilita ao condutor/contribuinte que o pagamento de tributos e também de outros débitos estaduais (desde que não inscritos na dívida ativa) possam ser efetuados por meio de cartão de crédito, débito ou por carteira digital, à vista ou parcelado.

Para realizar o procedimento, você deve se dirigir a um dos pontos de atendimento credenciados ou ao site oficial de uma das credenciadas, como a Zapay. Nas duas situações, é necessário ter em mãos o número do RENAVAM.

Você pode acessar o nosso site oficial (https://usezapay.com.br) para consultar seus débitos e quitá-los em até 12 vezes. Tudo para que você possa ficar em dia com a documentação e os débitos do seu veículo. Afinal, você já sabe, a Zapay é sempre uma mão na roda!

Como descobrir o RENAVAM pela placa do veículo?

É possível também descobrir qual é o número do seu RENAVAM utilizando como dado a placa do veículo de sua família. Para tal, é necessário acessar o site do DETRAN do seu respectivo estado.

Em seguida, o motorista deve procurar a opção “Consulta RENAVAM” e clicar na opção de consulta pela placa. Neste momento, é necessário que a placa do veículo seja informada – em seguida, clique em consultar. E, assim, o número RENAVAM aparecerá para você.

Dicas da Zapay!

Dica 1: Quer saber como parcelar o seu IPVA atrasado? Sem problemas! A Zapay te explica tudo – basta acessar este conteúdo especial para o tema.

Dica 2: Já conhece a Zoe, a nova assistente virtual da Zapay? Ela vai te ajudar a acessar os serviços do DETRAN, como IPVA e licenciamento, sem complicações, nem dores de cabeça. Clique aqui e saiba mais.

Dica 3: Agora se a sua dúvida é sobre como fazer consulta de débito de veículos on-line, você ta,bém poderá fazer conosco!

Avatar image of Ana
Written by

Ana

Em 2022, entrou para o time da Zapay, como Analista de SEO atuando com o planejamento de conteúdo para o blog com o objetivo de auxiliar e atuar no crescimento, ajudando a responder às principais dúvidas dos usuários sobre o universo automotivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *