Detran DF
Categories:

Como marcar vistoria no DETRAN DF?

Precisa fazer a vistoria DETRAN DF e não sabe por onde começar? Então, vem que a Zapay preparou esse conteúdo especialmente para você. 

Engana-se quem pensa que é complicado – os primeiros passos estão ao alcance dos seus dedos, mais precisamente no app DETRAN Digital e também no site do Departamento Estadual de Trânsito do Distrito Federal (DETRAN DF). Um spoiler: não é preciso agendar vistoria DETRAN DF.

Saiba quanto custa a vistoria do DETRAN DF, onde e como fazer vistoria no DETRAN DF e quais são os itens que são verificados durante a vistoria (ou seja, aqueles que você deve tomar cuidado para não reprovar, além da documentação do veículo).

O que levar na vistoria do DETRAN DF? 

A vistoria do Detran DF trata-se de um serviço que não precisa ser agendado pelo portal do DETRAN DF nem pelo app DETRAN Digital. Porém, é nestes espaços que o motorista pode encontrar orientação sobre a prestação de serviços das empresas credenciadas para fazer a vistoria do seu veículo.

Basta que o condutor acesse o Portal de Serviços do DETRAN DF  ou ainda o aplicativo DETRAN Digital e clique no serviço desejado. Dentre as opções, há: transferência de veículo, inclusão de gravame com vistoria ou alteração de característica. Vale lembrar que todas estas opções demandam que o veículo seja vistoriado para que o automóvel siga as legislações de trânsito. 

Para cada opção desejada, o proprietário do veículo deve preencher todos os dados solicitados e emitir a taxa no valor de R$161 (em 2023). Depois do pagamento, é necessário que o condutor se dirija à empresa credenciada mais próxima para que o automóvel possa ser vistoriado. São as chamadas ECVs (Empresas Credenciadas de Vistoria) e, vale reforçar, a lista com tais prestadoras de serviços consta no site do DETRAN DF.

Para fazer a vistoria, não precisar de agendamento, o que auxilia muito o condutor. Esteja atento apenas para o valor a ser pago: a ECV cobrará pela vistoria veicular, sendo que R$24 será repassado ao Departamento Estadual de Trânsito. Fique atento para que nenhum valor diferente deste seja cobrado.  

Mas o que fazer após a inspeção veicular? É simples: na próxima etapa, o dono do automóvel deve comparecer a uma unidade de atendimento do DETRAN DF para a entrega da documentação referente ao serviço desejado e do formulário de Termo de Responsabilidade/Serviços de Veículos, que consta nesta página do DETRAN DF. Este documento deve estar preenchido e assinado. 

Novamente: não é necessário agendamento para esta etapa.

Finalmente, a documentação será auditada por um servidor, de modo que o processo será triado e o proprietário do veículo poderá acessar os novos documentos a através do Portal de Serviços do DETRAN ou do aplicativo DETRAN Digital.  

Venha conhecer nosso aplicativo!

Com o app da Zapay você vai:

Consultar IPVA, licenciamento e Multas;

Parcelar tudo em até 12x com as menores taxas do mercado;

Ser avisado quando precisar renovar seus documentos.

APP Zapay

vistoria veicular

Qual o valor da vistoria no DF? 

Atualmente (2023), o valor da vistoria veicular no Distrito Federal é de R$126 nas empresas credenciadas pelo DETRAN DF.

Como marcar a vistoria? 

O proprietário do automóvel deve acessar o Portal de Serviços do DETRAN DF ou ainda utilizar o aplicativo DETRAN Digital e selecionar o serviço desejado. 

O motorista se deparará com as seguintes opções: transferência de veículo, inclusão de gravame com vistoria ou alteração de característica. Em todas elas, há a necessidade de que o veículo seja vistoriado – afinal, é fundamental para a segurança de todos que o automóvel siga as legislações de trânsito.

Assim que escolher a opção desejada, o motorista deve preencher os dados solicitados no sistema e emitir a taxa no valor de R$161. Após o pagamento, o proprietário deve se dirigir até a empresa credenciada mais próxima para que o automóvel possa ser vistoriado. 

Vistoria Reprovada: E agora, o que fazer?
Vistoria Reprovada: E agora, o que fazer?

O que reprova na vistoria do DETRAN DF?

Uma das situações as quais a vistoria é obrigatória é o momento de transferência – ou seja, quando o automóvel está sendo negociado.

Afinal, é fundamental que o veículo passe por uma avaliação sobre suas condições para que quem compra e quem vende estejam a par da situação do automóvel, bem como para que possam ser expeditos um novo CRV (Certificado de Registro de Veículos) e o CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos) com o nome do novo dono.

Este contexto justifica a importância de a vistoria ser feita por uma empresa credenciada, junto ao DETRAN, para a expedição do laudo.  A vistoria avalia todos os itens obrigatórios do veículo e também aqueles que atestem sua originalidade, de modo a evitar crimes como falsificação, clonagem e adulteração.

Outro ponto que o proprietário do veículo deve se atentar é manter a documentação do automóvel sempre em dia. Portanto, cuidado com pendências, como a falta de pagamento de multas, impostos e demais tributos. Manter o carro em situação legal é uma obrigação de todo proprietário. 

Confira quais são os itens que o condutor deve estar atento no momento da vistoria:

  1. Faróis baixo e alto, além de farolete.
  2. Luz de freio, de placa e de ré.
  3. Pisca-pisca. 
  4. Limpador de para-brisa e esguiche.
  5. Buzina.
  6. Pneus.
  7. Chave de roda, macaco e triângulo.
  8. Retrovisores.
  9. Escapamento.
  10. Insufilm.
  11. Quebra Sol.
  12. Encosto de cabeça.
  13. Para-choques dianteiro e traseiro. 

Dicas da Zapay:

Dica 1: Vistoria reprovada? Fique tranquilo, conheça o que fazer com este conteúdo especial que preparamos.

Dica 2: Fique por dentro sobre o laudo de vistoria veicular. 

 O que diz a Resolução 466, de 2013, do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) a respeito da vistoria veicular?

A Resolução 466 é essencial para o entendimento acerca da vistoria de automóveis, sobretudo como se estabelecem os procedimentos para o exercício da atividade de vistoria de identificação veicular.

Desse modo, destaca-se que a vistoria de identificação veicular, por ocasião da transferência de propriedade ou de domicílio intermunicipal ou interestadual do proprietário do automóvel, é de responsabilidade de órgãos e entidades executivos de trânsito dos Estados ou do Distrito Federal, de modo que pode ser realizada por Pessoa Jurídica de direito público ou privado previamente habilitada.

Assim, a emissão do laudo único de vistoria de identificação veicular será realizada exclusivamente por meio eletrônico e só terá validade no âmbito do Sistema Nacional de Trânsito, se registrado no Sistema de Certificação de Segurança Veicular e Vistorias (SISCSV), mantido pelo DENATRAN (Departamento Nacional de Trânsito).

Os objetivos da vistoria de identificação veicular são verificar:

  1. A autenticidade da identificação do veículo e da sua documentação.
  2. A legitimidade da propriedade.
  3. Se os veículos dispõem dos equipamentos obrigatórios, e se estes estão funcionais.
  4. Se as características originais dos veículos e seus agregados foram modificados e, caso constatada alguma alteração, se esta foi autorizada, regularizada e se consta no prontuário do veículo na repartição de trânsito.

Vale reforçar que os equipamentos obrigatórios são aqueles previstos pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), Resoluções do CONTRAN e Portarias do DENATRAN.

Um ponto importante: é vedada a realização de vistoria de identificação veicular em veículo sinistrado com laudo pericial de perda total.

Se houver a habilitação de Pessoa Jurídica por órgãos e entidades executivos de trânsito dos Estados e do Distrito Federal, para a realização de vistoria de identificação veicular, deverá o DENATRAN conceder o acesso ao SISCSV.

Tal acesso acontecia via intermédio do órgão ou entidade executivo de trânsito do Estado e do Distrito Federal contratante, que ressarcirá ao DENATRAN os custos referentes aos acessos à base de dados do Registro Nacional de Veículos Automotores (RENAVAM) pelo SISCSV, nos termos da regulamentação a ser editada pelo DENATRAN.

Por sua vez, a Pessoa Jurídica habilitada por órgãos e entidades executivos de trânsito dos Estados e do Distrito Federal somente poderá operar em vistoria de identificação veicular após a concessão do acesso ao SISCSV, cabendo ao órgão ou entidade responsável pelo credenciamento a fiscalização da conformidade dos serviços prestados.

Curtiu o conteúdo e quer ficar sempre atualizado? Acompanhe nosso blog e as redes sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *