pessoa segurando cnh
Categories:

CNH A: Tempo para tirar, preço e consulta

A Carteira Nacional de Habilitação, popularmente conhecida como CNH, carrega um significado forte para cada um de nós. Ela pode simbolizar independência para uns, um apoio ao trabalho para outros e há quem a tire para conforto e segurança familiar. Fato é: ter CNH facilita muito quando o assunto é mobilidade, sobretudo se você pode acessar carro, moto ou caminhão em seu dia a dia.

A CNH A é a categoria destinada aos motoristas aptos a conduzirem veículos de duas ou três rodas, com ou sem carro lateral, e com mais de 50cm³ de cilindrada. Além disso, esta categoria autoriza o motorista a conduzir ciclomotores – particularidade destinada também à ACC, a Autorização para Conduzir Ciclomotor.   

Para sanar todas as suas dúvidas quanto à CNH A, a Zapay preparou este conteúdo repleto de dicas e informações sobre esta categoria. Confira!

Diferença entre a CNH A x CNH B

Quem pode tirar a CNH A?

Quanto tempo demora para tirar a CNH A?

Quais veículos são permitidos com a CNH A?

Ao optar pela CNH tipo A, o motorista pode dirigir veículos que apresentem duas ou três rodas, com ou sem o carro lateral. Se este é seu caso, saiba que você está autorizado a conduzir motos, motonetas e triciclos. 

Esta categoria de CNH é bastante requisitada pelos amantes dos passeios de moto e também por aqueles que optam por trabalhar utilizando motocicletas, por exemplo. Tanto os grupos de motociclistas ou mesmo motociclistas individuais quanto os trabalhadores relacionados ao setor de serviços e entregas fazem uso da CNH A.

E vale lembrar do contexto também: motos costumam ser mais baratas do que carros, fator que pode ser um diferencial para que a aquisição de um veículo de duas rodas. Ainda: há muitas empresas que contratam os serviços de motoboys, um aspecto financeiro que também atrai muitos condutores à Carteira Nacional de Habilitação tipo A.

Conheça os tipos de categorias da CNH

Autorização para Conduzir Ciclomotor (ACC)

é uma espécie de habilitação, diferente da CNH. É com ela que você pode dirigir uma cinquentinha, um veículo de duas rodas com até 50 cm³ de cilindrada e que não ultrapassa os 50 KM/h.

CNH categoria A 

com esta carteira, o motorista está apto a conduzir veículos de duas ou três rodas, com ou sem carro lateral, e com mais de 50cm³ de cilindrada. Além disso, esta categoria autoriza o motorista a conduzir ciclomotores.

CNH categoria B

com esta categoria, o motorista pode conduzir veículos de quatro rodas, com capacidade para até oito passagens (nove, se cotarmos o motorista). O peso bruto do veículo não pode ultrapassar 3,5 toneladas.

CNH categoria C 

o motorista fica apto a dirigir os automóveis da categoria B e também veículos de carga, não articulados e cujo peso bruto ultrapasse 3,5 toneladas.

CNH categoria D 

além de poder dirigir todos os veículos das categorias B e C, o motorista com a categoria D tem autorização para dirigir veículos para o transporte de passageiros que acomodem mais de oito pessoas.

CNH categoria E

o motorista fica apto para conduzir veículos com unidades acopladas que excedam 6 toneladas. Além disso, tem autorização para dirigir os veículos das categorias B, C e D.

Diferença entre a CNH A x CNH B

Algumas categorias de CNH permitem que o motorista possa dirigir veículos relacionados a categorias, respectivamente, mais baixas daquelas que o condutor se encaixa. São os casos das categorias A (onde é possível conduzir veículos da AAC), C (autorizado a dirigir veículos da categoria B), D (com autorização para conduzir veículos das categorias B e C) e E (onde o motorista pode também conduzir veículos das categorias B, C e D). Vale a atenção: categorias A e B não se intersecionam, ou seja, quando o motorista tira CNH A, ele não está apto a dirigir veículos da categoria B e vice-versa. É necessário apresentar as duas carteiras de habilitação, caso você queira dirigir motos (categoria A) e carros (categoria B). Contudo, o Conselho Nacional de Trânsito, o Contran, autoriza que candidatos a condutores requisitem as categorias A e B simultaneamente. Este é um direito dos candidatos à primeira CNH, assegurada pela Resolução 789/20, que consolida normas sobre o processo de formação de condutores de veículos automotores e elétricos.  Ao solicitar as categorias A e B, ao mesmo tempo, o candidato a condutor pode se submeter apenas a um exame de Aptidão Física e Mental e uma Avaliação Psicológica. Esta facilidade faz com que o aspirante possa economizar tempo, dinheiro e facilita no processo para a obtenção das duas CNHs.
  • CNH A: o condutor pode dirigir motos, motonetas, triciclos e ciclomotores.
  • CNH B: o motorista fica habilitado a dirigir automóveis – veículos de quatro rodas, de até 8 lugares (nove, contando com o motorista) e peso bruto inferior a 3,5 toneladas.
Para saber mais sobre a resolução 789/20, clique aqui.

Quem pode tirar a CNH A?

É cultural e passa de geração para geração: grande parte dos jovens, a partir dos 18 anos, começa a se interessar pela possibilidade de tirar a carteira de habilitação ou ainda são questionados por familiares e amigos sobre quando este jovem se tornará um motorista. A CNH é uma possibilidade – jamais uma obrigação –, onde cada indivíduo sabe qual o momento ideal para fazer todo o procedimento para conquistar a CNH desejada.

Para tirar a primeira habilitação, o candidato precisa ter 18 anos ou mais, saber ler e escrever, ser penalmente imputável e possuir carteira de identidade (RG) e CPF. Com estes pontos atendidos, o candidato pode solicitar o serviço para as categorias A, B ou A e B na Circunscrição Regional de Transito, a Ciretran, do município onde reside.

O candidato pode solicitar o processo procurando o atendimento na unidade do Detran de sua localidade ou na autoescola mais próxima.

A primeira habilitação de todo condutor chama-se Permissão para Dirigir (PPD). Este documento torna o motorista autorizado para conduzir veículos automotores e elétricos dentro do território nacional. 

O PPD é um documento que tem validade de 12 meses e o motorista pode atingir até 4 pontos de infração neste período. Após os 12 meses, o condutor passa a ter a CNH definitiva e pode atingir até 40 pontos anuais. Por isso, cuide da sua carteira e evite cometer infrações de trânsito – caso deslizes ocorram, atente-se para saber com quantos pontos perde a CNH

Quanto tempo demora para tirar a CNH A?

Ansioso para tirar a sua CNH tipo A? Pode acalmar seu coração, pois a Zapay conta para você quais os processos que você deve passar e a média de tempo para tirar a sua carteira. As etapas que o candidato deve se submeter são as seguintes: exame médico, exame psicotécnico, aulas teóricas e práticas na autoescola, taxa do DETRAN para prova teórica, taxa do DETRAN para prova prática e emissão da Permissão para Dirigir. O preço médio deste conjunto de etapas varia de acordo com cada Estado, mas o processo para a obtenção da carteira costuma custar em torno de R$2.500.  O prazo médio de emissão da CNH A é de 90 dias, que é quando você poderá usufruir da sua PPD. Cada candidato tem até 12 meses para tirar a CNH categoria A – este é o prazo máximo após o início do processo. As etapas devem sempre ser feitas junto à autoescola de sua confiança e ao DETRAN de sua cidade. Fica a dica. Para saber ainda mais sobre os prazos e o tempo que demora para a emissão da carteira, a Zapay preparou mais este conteúdo para você: Quanto tempo demora para tirar CNH? Saiba aqui! – Blog Zapay. Tudo para facilitar seus procedimentos e para que você possa ter logo a sua CNH. 

Escolher uma autoescola de confiança

Em todo processo que envolve documentações e burocracias, as atenções devem estar redobradas. E o mesmo vale para a sua carteira de habilitação. Por isso, é importante que você escolha com atenção a autoescola que conduzirá sua aprendizagem e seu processo para a conquista da CNH. Atente-se para saber se a autoescola escolhida é credenciada junto ao DETRAN. Você pode perguntar pelo Credenciamento no Detran, antes de se matricular no CFC (Centro de Formação de Condutores). Outro passo que evita dores de cabeça é checar no site do DETRAN do seu estado se consta listada a autoescola que você deseja. Dica: cuidado com valores apresentados muito abaixo da média das demais autoescolas, pois isso pode ser um indicativo de golpe, que pode lhe trazer prejuízos. Portanto, analise se a autoescola está cobrando um valor justo ou alinhado à média do mercado. Ainda no site do DETRAN, você pode conhecer os níveis de aprovação da autoescola desejada. Veja a taxa de aprovação dos últimos 12 meses para ter um parâmetro sobre as aprovações. Há três tipos de exames disponíveis para verificação de aprovação – exame teórico (Técnico de Legislação de Trânsito), exame prático de direção veicular (categoria A – moto) e exame prático de direção veicular (categoria B – carro). Outra dica válida é conhecer os instrutores antes de escolher a autoescola para primeira habilitação. É muito importante sentir que aquela pessoa que vai lhe ensinar teoria e prática realmente entende do assunto, está atualizada e pode lhe passar segurança na aprendizagem. Verificar os veículos disponibilizados pela autoescola para as aulas práticas também é importante – afinal, ninguém quer aprender em uma moto ou carro sem a devida manutenção, não é mesmo? Segurança sempre em primeiro lugar. É válido também perguntar pelo tempo que o CFC leva para marcar os exames dos alunos. Respeitar a periodicidade correta e ter em mente que os candidatos têm ansiedades é fundamental para que o trabalho junto com a autoescola escolhida funcione. Exija sempre um contrato junto à autoescola de sua confiança. Algumas dúvidas podem surgir: como renovar a CNH? Como saber se a CNH foi emitida? Embora esses exemplos sejam passos além da primeira habilitação, é sempre bom saber como lidar com as situações mencionadas. Você pode renovar sua CNH tanto online quanto presencialmente no DETRAN de sua cidade. Para saber sobre a emissão de CNH, é possível também consultar o site do DETRAN. Atenção paulistas: desde 15 de janeiro de 2021, a entrega da CNH é feita exclusivamente pelos Correios no endereço cadastrado no Detran de São Paulo. Caso você enfrente problemas com a CNH bloqueada, a dica é acessar este conteúdo especial da Zapay para resolver o problema: CNH Bloqueada: Entenda o que é e como resolver – Blog Zapay.

Fazer os exames médicos e psicotécnicos

Os exames médicos e psicotécnicos são a primeira etapa para tirar a CNH, portanto, são obrigatórios. Eles duram, em média, uma hora e são bastante simples. O objetivo é que tanto o médico quanto o psicólogo possam avaliar suas condições físicas e mentais para dirigir o veículo pretendido. Precisa fazer o exame toxicológico para a sua CNH? Saiba mais sobre o procedimento neste conteúdo: Exame toxicológico CNH: Saiba o que é e como funciona.

Fazer o curso teórico do CFC

O curso teórico do CFC é de extrema importância ao condutor e ao respeito no trânsito. Afinal, é nele que o aspirante a motorista aprenderá acerca da legislação vigente sobre o trânsito brasileiro, além de dicas para uma direção segura. Segundo o Contran, o curso tem 45 horas/aula, divididas em: Legislação de Trânsito, direção defensiva, primeiros socorros, meio ambiente e cidadania e noções de mecânica básica.

Realizar a prova teórica

A prova teórica é mais um passo importante rumo à sua CNH. É possível fazer o agendamento do exame teórico de forma on-line, no site do DETRAN. Tanto o DETRAN quanto a autoescola escolhida podem lhe auxiliar neste procedimento. 

Fazer as aulas práticas

As aulas práticas fazem parte das etapas finais até a realização do exame. São 25 horas de aula, sendo cinco delas noturnas, onde o instrutor vai lhe ensinar a conduzir o carro em via pública, de forma segura e respeitosa.

Exame de direção veicular (prova prática)

A prova prática é onde você será avaliado diante de todo o aprendizado obtido no processo da CNH. Ela é marcada pela autoescola e o candidato deve estar no dia e hora destinados a ele. O exame é feito no carro da autoescola que você treinou durante as aulas práticas. O candidato é reprovado se cometer uma falta eliminatória ou acumular três pontos em faltas. As pontuações são feitas da seguinte forma:  – Cometer falta eliminatória – reprovação. – Cometer falta grave – 3 pontos. – Cometer falta média – 2 pontos. – Cometer falta leve – 1 ponto. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *