Categories:

Freio ABS: O que é e como funciona?

O freio ABS é um sistema que evita o travamento das rodas do carro de forma imediata em uma freada brusca, tornando a condução do carro mais segura e estável. Nos dias de hoje, o Freio ABS é considerado um item indispensável de segurança para o seu carro. 

Existem algumas situações em que nos deparamos com algo completamente imprevisível ao dirigir nas ruas e é necessário realizar uma redução brusca de velocidade, sem causar consequências para quem está no veículo e demais pessoas e transportes ao redor, é aí que entra o freio ABS. Ele é recomendado por dispor de uma tecnologia mais moderna e segura que o freio convencional. 

Por possuir sensores instalados nas rodas, o freio ABS evita a paralisação completa dos pneus, impedindo assim que o carro deslize, com isso o condutor tem mais chance de desviar do obstáculo.

Todos os veículos, inclusive os comerciais (caminhões, ônibus e reboques) fabricados ou vendidos no Brasil são obrigados por lei a terem o freio ABS a partir de 2014. 

A sigla utilizada no freio ABS significa Anti-Lock Braking System ou, em português, Sistema de Freio Antitravamento e é a opção mais sofisticada de freios utilizada em todo o mundo

Nos dias de hoje, o Freio ABS é considerado um item indispensável de segurança para o seu carro. Isso e muito mais você encontra aqui nesse artigo especial da Zapay. Aperte os cintos e vem com a gente nessa jornada.

O que é um freio ABS? 

Qual a diferença entre o freio ABS e o normal?

Porque o freio ABS é mais seguro?

Você sabe o que é Freio ABS?

O freio ABS é a evolução do freio convencional, ele evita que o carro trave suas rodas em uma frenagem brusca. Nos carros que não possuem freio ABS, o motorista precisa ponderar a força com que vai pisar no freio, caso contrário o veículo que está em alta velocidade terá as rodas totalmente travadas quando o dispositivo for acionado, mas seguirá derrapando pois não ocorrerá o atrito necessário na pista, podendo o condutor perder o controle do veículo e sofrer ou causar um acidente. 

O freio ABS é um sistema inteligente composto por:

  1. Quatro sensores de velocidade, um em cada roda;
  2. Uma bomba hidráulica para o fluido de freio;
  3. Quatro válvulas hidráulicas, que recebem o fluido;
  4. Sensores que monitoram a velocidade.

Todos esses itens fazem a junção da parte elétrica e hidráulica do carro evitando o travamento das rodas em uma frenagem brusca, ele é utilizado há décadas em automóveis de todo o planeta.

O freio ABS torna mais segura a frenagem pois previne derrapagens, aumentando o controle do motorista sobre o veículo. Esse dispositivo faz com que o carro detecte sozinho a força que deverá ser aplicada nas rodas para freá-lo de uma maneira gradual. E também impede que o veículo deslize e sofra até um tombamento e aumentando consideravelmente a segurança. Se não houver os freios ABS, as rodas poderão travar ao entrar em atrito dinâmico, provocando a perda de controle da direção e consequentemente causar uma fatalidade.

Já que estamos falando sobre freios, é relevante que o motorista saiba também como usar o freio do motor de maneira correta quando estiver em uma descida íngreme, desacelerando o carro de forma natural e preservando por mais tempo a vida útil do seu freio ABS.

Ficou com dúvida de como funciona o freio ABS?

Usando sensores, o sistema do freio ABS monitora a velocidade nos pneus e, ao identificar que a frenagem causará o travamento de uma ou mais rodas, ele consegue atuar de forma independente em cada um para evitar sua total paralisação. O freio vai aplicando uma pressão e soltando continuamente a roda por alguns segundos, utilizando a força necessária levando em consideração a quilometragem em que o veículo estava no momento que se pisou no freio, diminuindo a velocidade do carro gradativamente, sem domínio humano. 

O freio ABS foi criado na Alemanha, pela empresa Bosch, em 1978, com o nome original Antiblockiersystem. O primeiro carro no mundo a ter freio ABS foi o Mercedes Classe S W116, e na época o equipamento era oferecido como opcional e custava mais de mil euros na cotação atual. Foi apenas em 1984 que o freio ABS começou de fato a integrar todos os carros da Mercedes-Benz. 

No Brasil foi a Volkswagen que deu o pontapé inicial na utilização do freio ABS nas montagens de seus veículos, começando com o Santana em 1991. 

Em 2004, ter o freio ABS em todos os veículos de passeio passou a ser obrigatório em mais de 15 países da União Europeia. Já no Brasil as resoluções 311 e 312 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) de 2009 obrigam que todos os veículos novos saídos de fábrica a partir de 2014, nacionais e importados, deveriam ter freios ABS e airbags frontais.

Um estudo realizado pelo lnsurance lnstitute for Highway Safety (IIHS), instituto Americano que avalia a segurança de veículos vendidos nos Estados Unidos constatou que a utilização do freio ABS diminui em até trinta e sete por cento o risco de acidentes fatais.

Para saber se o freio ABS está em perfeito funcionamento, basta ligar o carro e verificar se a sigla ABS acenderá em amarelo no painel assim que o carro for ligado e em seguida se apagará, indicando que seu desempenho está perfeito. 

Os motociclistas também deveriam contar com o freio ABS moto. De acordo com o Contran, as motos também precisam sair de fábrica com o sistema de frenagem eletrônico, mas nesse caso não especificaram o freio ABS para todas elas, apenas para motos com mais de 300 cilindradas.

A implantação do sistema que auxilia a frenagem foi gradual pelas montadoras de motos, começando com dez por cento em 2016 e passando a cem por cento três anos depois. O problema é que por ser mais caro, muitas montadoras utilizam o freio CBS, que ajuda, mas não é a melhor opção, principalmente no caso de motos, o que causa estranheza, pois segurar uma moto em uma derrapagem é muito mais difícil que segurar um carro.

Quer rodar com seu veículo sem estresse? Mantenha a manutenção do seu carro sempre em dia, e não deixe de consultar placa de veículo.

Venha conhecer nosso aplicativo!

Com o app da Zapay você vai:

Consultar o IPVA, licenciamento e Multas;

Parcelar tudo em até 12x com as menores taxas do mercado;

Ser avisado quando precisar renovar seus documentos.

APP Zapay

Qual a diferença entre o freio ABS e o normal?

No sistema de freio convencional quando o motorista aciona o pedal de freio bruscamente acontece uma redução excessiva da rotação da roda, assim todas as rodas são travadas no momento em que o motorista pisar no dispositivo. Já o dispositivo de freio ABS permite que a roda gire em uma velocidade menor, com a velocidade reduzida as rodas não derrapam e o motorista consegue controlar melhor o veículo.

As peças do sistema de freios são sempre as mesmas: pastilhas, discos de freio, lonas, cilindro mestre, etc, a diferença é que em um veículo com o freio ABS existe uma tecnologia extra que vai trabalhar junto com os equipamentos de freio já existente, evitando que a roda trave durante uma freada brusca, é apenas uma tecnologia adicional trabalhando em conjunto com o freio convencional do carro.

Você sabe a maneira correta de frear seu carro?

Em uma freada de emergência em um carro com o freio ABS o condutor deve pressionar o pedal de freio firmemente e segurá-lo enquanto deixa o dispositivo fazer todo o trabalho. O pedal irá trepidar, algumas vezes até de forma violenta assustando quem não está acostumado, mas isso é normal, não solte o freio.

Outra informação relevante é: você jamais deve bombear o pedal de freio num automóvel com freios ABS. Algumas pessoas utilizam dessa técnica em condições escorregadias para permitir que as rodas destravem, tentando manter o veículo o mais reto possível durante uma freada, mas em um veículo com ABS as rodas nunca devem travar, e bombear os freios só fará com que o carro leve ainda mais tempo para parar.

Quais os benefícios do freio ABS?

Os principais benefícios do freio ABS são: 

  • A segurança;
  • Não permitir que o veículo derrape durante a utilização do freio;
  • Aumentar a estabilidade em condições de frenagem de emergência;
  • Diminuir os riscos de aquaplanagem;
  • Diminuir o desgaste dos pneus.

Os risco de um freio convencional são: 

  • A diminuição da estabilidade do veículo, principalmente devido ao travamento das rodas traseiras;
  • A perda de dirigibilidade;
  • Ocasionar o travamento das rodas dianteiras, dificultando o comando da direção;
  • Ocorre o desgaste, a deformação e superaquecimento dos pneus causado pelo travamento das rodas;
  • Aumenta a distância durante uma freada, principalmente quando a pista estiver molhada.

Freio ABS X Freio normal: Qual o freio mais seguro?

Com certeza o freio ABS é o considerado o mais seguro por possuir um sistema eletrônico que trabalha junto com o freio convencional do veículo, sendo o responsável por interpretar as informações vindas dos sensores das rodas como, por exemplo, a velocidade em que o veículo se encontra, e atuar nas válvulas modulares, impedindo que durante a frenagem as rodas se travem, evitando assim que o veículo deslize ou que o condutor perca o controle da direção. Caso houvesse a frenagem brusca a carga e o veículo poderiam continuar no movimento em que estavam em linha reta.

A utilização do freio ABS é tão importante que em muitos países ele é um item de série tanto para carros de passeios, como para caminhões, ônibus e demais meios de locomoção terrestre rodoviários. Até trens utilizam esse dispositivo.

Na Europa, desde 1991, quando todas as montadoras que atuam na região incluíram o freio ABS como item de série em seus caminhões pesados, o número de acidentes com os mesmos teve uma redução de sessenta por cento.

Porque o freio ABS é mais seguro?

O Freio ABS é o mais seguro porquê ele evita a derrapagem do veículo na pista, havendo um atrito estático. Com os freios comuns, sem ABS, existe um bloqueio das rodas assim que o dispositivo é acionado, fazendo com que o carro perca a aderência na pista e derrape, podendo o motorista perder o controle e causar um acidente.

Como o freio ABS não trava totalmente as rodas do carro, o motorista consegue desviar de algum obstáculo que aparecer a sua frente, fora isso as rodas não derrapam e a aderência do pneu na pista é maior, assim o condutor consegue manter o controle do veículo, aumentando o nível de segurança no asfalto.

Como saber se o freio está ruim?

A forma mais fácil de descobrir se o seu freio convencional precisa de manutenção é pela luz indicadora no painel do carro. Normalmente esta luz é indicada por um ponto de exclamação dentro de um círculo vermelho, ou pela palavra P também dentro do círculo vermelho. Quando a luz permanece acesa, há algo de errado com o veículo. Esse símbolo é conhecido por muitos como a luz do freio de mão, mas ele também indica se houver qualquer problema com o sistema de freio do veículo. 

Já o freio ABS é indicado da mesma maneira, mas pelas siglas ABS que aparecem no painel, se a luz permanecer acesa, o sistema está mostrando que existe algum problema do ABS, é recomendado procurar uma oficina mecânica urgente. O alerta pode aparecer quando falta fluído do freio ou para avisar que a pastilha do freio chegou ao fim. 

Mas existem outras maneiras de perceber que está na hora de parar o carro e verificar como anda o freio do seu veículo:

  1. Seu freio faz muito barulho quando você pisa no pedal?
  2. O seu veículo puxa muito quando o freio é acionado?
  3. O pedal está mole de mais e não oferece firmeza?
  4. O pedal do freio está muito baixo?
  5. O pedal está muito duro?
  6. O pedal está vibrando muito?

O correto é manter a manutenção do seu veículo sempre em dia para não correr riscos desnecessários. Todos os itens que compõem o sistema de freio do seu carro estão sujeitos ao desgaste por uso. As pastilhas e os discos de freio devem ser checados a cada 10 mil quilômetros rodados, o fluido de freio precisa ser trocado a cada 20 mil km, ou conforme orientação do fabricante. As lonas e tambores, a cada 20 mil quilômetros e o freio de mão deve passar por regulagem a cada 10 mil quilômetros. 

Você sabe como destravar o câmbio automático? Clique aqui e saiba mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *