freios
Categories:

Saiba como funciona e quando se deve fazer a manutenção dos freios

Quais são os cuidados que você tem com os freios do seu veículo, amigo motorista? Disco de freio, lona de freio, pinça de freio e fluido de freio são alguns dos componentes deste sistema que é fundamental para a segurança de todos no trânsito, de forma que todo proprietário de automóvel e condutor deve se atentar aos potenciais desgastes.

Saiba mais sobre estes cuidados com as dicas elencadas neste artigo e fique por dentro sobre como evitar desgastes no sistema de freio e realizar a manutenção preventiva.

– Quais sinais indicam desgaste nos componentes? 

– Carro desviando para um lado durante a frenagem 

– Ruídos agudos 

– Vibrações 

– Pedal muito duro ou muito baixo 

– Como fazer a manutenção do sistema de freio automotivo? 

– Faça a manutenção preventiva do veículo 

– Troque as pastilhas de freios 

– Não solicite a retífica de discos 

– Cuide do fluido de freio 

– Qual é a importância da manutenção do sistema de freio? 

– De quanto em quanto tempo checar os freios do carro? 

– Qual é a vida útil dos componentes?

Quais sinais indicam desgaste nos componentes? 

O sistema de freio de um veículo automotor é fundamental para seu funcionamento com segurança. E não é por acaso, afinal este conjunto de componentes tem como objetivo desacelerar e parar totalmente o carro ou a motocicleta. Além disso, o sistema de freio deve manter o veículo parada quando estiver estacionado.

Mas quais seriam os sinais que indicam desgaste nos componentes de um automóvel? Confira, a seguir, as características de cada uma destas pistas que indicam que possivelmente seu carro ou sua moto deve ser levado para a avaliação de um mecânico de confiança. 

Dica da Zapay: você sabe quando fazer alinhamento e balanceamento, amigo condutor? Fique por dentro sobre este cuidado fundamental com o seu veículo neste conteúdo especial sobre o tema.

Carro desviando para um lado durante a frenagem 

Se ao dirigir o veículo, no momento de pisar no pedal, ele mostrar tendência de virar para um dos lados, fique atento, amigo motorista. Este movimento indica que o sistema de freio do automóvel está com problemas. 

Por exemplo, pode ser que os êmbolos de pinça estão prendendo, seja por defeito ou ainda por oxidação. Assim, com este tipo de falha, ocorre o desgaste prematura das pastilhas, de modo a fazer com que as rodas do carro recebam forças de frenagem diferentes.

Se as mangueiras estiverem presas e os discos de freio empenados, é possível que haja desvio para um lado durante a frenagem. Contudo, este tipo de “sintomas” vem acompanhado de outras associações, como vibrações e alterações no pedal. 

Dica: caso o veículo desvie para um dos lados durante o momento de condução, é necessário inspecionar os componentes da suspensão, direção, rodas e pneus.

Dica da Zapay: quer consultar multas e quitá-las em até 12 vezes no cartão de crédito? Ou ainda escolher outras tantas opções para deixar os débitos veiculares em dias? Então, vem que a Zapay lhe ajuda!

Ruídos agudos 

Ruídos agudos advindos do veículo costumam ser muito desconfortáveis. Contudo, nem sempre eles são o melhor indicativo para apontar uma falha. Por exemplo, quando as pastilhas ou as lonas são trocadas, tais componente costumam fazer sons durante um determinado, até que elas estejam todas assentadas devidamente.

Porém, se o ruído agudo persistir ou surgir de repente, após muito tempo de uso do carro, é necessário fazer uma revisão nas pastilhas e nas lonas, que podem estar instaladas de forma incorreta ou mesmo desgastadas.

Vibrações nos freios

Se seu carro tem ABS (sistema de frenagem que evita que as rodas se bloqueiem e entrem em derrapagem, deixando o automóvel sem aderência à pista), você já deve ter percebido que, nas frenagens mais bruscas, o pedal de freio vibra um pouco, não é mesmo? Isso é normal, contudo, se esta vibração durante a frenagem se estender ao volante, é necessário ficar alerta.

Pode ser um sinal de empenamento do disco ou de deformação no tambor ou ainda o cubo de roda pode estar empenado. Em todo caso, é fundamental contar com a avaliação deum mecânico profissional e de confiança, para que diagnósticos equivocados possam ser evitados. 

Assim, se o volante trepidar, mesmo que sem o acionamento do freio, é provável que haja falhas também em outros componentes do automóvel, tais como rodas não balanceadas ou ainda folgas no sistema de direção. 

Pedal muito duro ou muito baixo 

Se a situação do veículo tiver como sintoma pedal demasiadamente duro, ao ser pressionado, é possível que a causa seja: material de atrito de origem duvidosa, servo freio (freio a vácuo) com problema ou ainda dificuldades entre o pedal e o servo freio.

É possível também que o pedal esteja muito baixo (quase tocando o assoalho). Neste caso, é possível a existência de vazamentos no sistema hidráulico ou ainda desgaste dos componentes do cilindro mestre. 

De modo geral, tais sinais costumam vir acompanhados pela redução do nível de fluido no reservatório. É possível também que o pedal comece a baixar de acordo com o uso, por conta da contaminação do fluido de água, em virtude de falta de manutenção preventiva ou ar na tubulação.

disco de freio

Como fazer a manutenção do sistema de freio automotivo? 

Lembre-se sempre, amigo condutor: ao notar qualquer um dos sinais citados nos tópicos anteriores acerca de problemas de com freio, é necessário procurar um mecânico de confiança. Há uma série de detalhes que somente um especialista experiente pode avaliar e fazer os devidos reparos para que os componentes possam ter o máximo desempenho.

Alguns dos principais pontos que podem indicar problemas com o sistema de freios é o desnível do fluido e a altura do pedal (se estiver muito baixo). O ideal é que o proprietário do veículo respeite os prazos para que o carro passe pelas revisões e manutenções necessárias. Confira algumas dicas sobre como fazer a manutenção do sistema de freio do automóvel.

Faça a manutenção preventiva do veículo 

Como já destacamos, a manutenção é essencial para o bom funcionamento do carro e, quando ela é feita preventivamente, é possível antecipar potenciais problemas e que evitar que falhas pequenas se tornem em pesadelos. É na manutenção preventiva que o mecânico pode apontar sinais de pequenos desgastes e corrigi-los antes que outras peças sejam afetadas. 

Este tipo de cuidado causa impacto tanto no desempenho e na vida útil do veículo e seus componentes, bem como no bolso do proprietário do automóvel, que poderá economizar.

Um dos componentes que afetam diretamente o desempenho dos freios é o amortecedor. Afinal, quando ele se desgasta, aumenta a distância de frenagem do automóvel.  Este fato acontece, pois o contato dos pneus com o solo não é o ideal, de modo que, mesmo a roda sendo bloqueada, o automóvel não irá parar de forma rápida.

Troque as pastilhas de freios 

As pastilhas de freio são as responsáveis pela fricção com o disco de freio, de modo a fazer o carro desacelerar ou parar. Desse modo, ao longo do tempo, a superfície do conjunto formado pelas pastilhas se desgasta ou trinca (em outras palavras, fica vitrificada), o que faz com que perca a aderência e a precisão no momento da frenagem.

Assim, ao realizar a manutenção do sistema de freio do veículo, é importante que o mecânico observe tais condições e, se forem realmente constatadas, é necessário indicar a substituição do componente.

Não solicite a retífica de discos

Se o disco do freio estiver irregular (com superfície ligeiramente trincada ou ondulada), é necessário trocá-lo o quanto antes. Mas por que a urgência? Oras, trata-se de um componente essencial para o sistema de segurança do carro e nunca se deve optar pelo duvidoso, afinal, a vida dos ocupantes do automóvel e dos demais membros do trânsito estará em risco. 

Opte sempre pelos produtos novos e com garantia na hora de trocar os discos de freio.

Cuide do fluido de freio 

O fluido de freio é de suma importância, pois, ele transfere a força da frenagem para as rodas. Quando este liquido está contaminado, ele perde a eficiência e danifica outros componentes, como pinças, cilindros e tubulações.

A recomendação é que a substituição do fluido de freio aconteça com respeito aos dados técnicos informados pela montadora do veículo no manual do proprietário. Este documento, aliás, é essencial para conhecer todas as informações técnicas acerca do seu carro ou de sua moto.

Qual é a importância da manutenção do sistema de freio? 

Todo proprietário de veículo e todo condutor tem como compromisso o zelo e o respeito pela vida no trânsito. E parte deste cuidado, que também é um compromisso social, está relacionado à manutenção preventiva dos veículos, de modo a garantir segurança à população e aos ocupantes do carro e o bom desempenho dos automóveis.

E neste cuidado entre a atenção ao sistema de freios de um veículo, que é fundamental não apenas para o seu funcionamento, como também para a segurança. Devido a tais características, é uma obrigação do proprietário se atentar a potenciais desgastes do sistema de freio. 

É importante ter em mente que para que os freios funcionem devidamente, uma série de ações coordenadas devem acontecer entre diversas peças do carro. Assim, além da precisão nos tempos ao acionar os componentes, é necessário também que as intensidades sejam corretas.

Desse modo, quando há uso indevido do freio ou quando ele está com desgaste em demais, outros componentes também sofrem deterioração, como pneus e elementos da suspensão; 

De quanto em quanto tempo checar os freios do carro? 

De modo geral, é recomendável que os componentes do sistema de freio de um veículo sejam avaliados a cada 20.000 quilômetros rodados. Contudo, é importante ter em mente que tanto as condições quanto as variações de uso podem alterar tal parâmetro, já que desgastes prematuros podem ocorrer – o que demanda que a revisão e a manutenção sejam feitas antes que o automóvel atinja os 20.000 quilômetros rodados.

Vale reforçar que a revisão deve ser feita seguindo todas as recomendações feitas pela montadora do veículo e que a manutenção preventiva é o melhor caminho para garantir o bom funcionamento do carro e evitar dores de cabeça.

Qual é a vida útil dos componentes dos freios?

É importante frisar que a vida útil dos componentes do sistema de freio de um veículo automotor pode variar, a depender de vários fatores, tais como estilo de condução, condições de direção e qualidade dos componentes utilizados. 

A seguir, confira algumas estimativas gerais para a vida útil de diferentes componentes do sistema de freio:

  1. Pastilhas de freio: geralmente, costumam ser trocadas a cada 20.000 quilômetros, dependendo do estilo de condução e das condições de direção. No entanto, esta quilometragem pode variar, significativamente.
  2. Discos de freio: costumam durar mais do que as pastilhas. Em condições normais, eles podem durar cerca de 80.000 quilômetros rodados. Porém, esta marca também pode variar dependendo de vários fatores.
  3. Fluidos de freio: devem ser substituídos periodicamente, de acordo com as recomendações do fabricante do veículo. De modo geral, é recomendado trocar o fluido de freio a cada dois ou três anos. Isso é importante, pois o fluido de freio pode se degradar ao longo do tempo, afetando o desempenho do sistema de freio.
  4. Mangueiras e linhas de freio: esses componentes são, geralmente, duráveis e podem ter vida útil por vários anos. No entanto, eles devem ser inspecionados regularmente em busca de vazamentos ou danos e substituídos se necessário.

 

É importante ressaltar que essas são apenas estimativas gerais e a vida útil real dos componentes do sistema de freio pode variar. Recomenda-se seguir as instruções do fabricante do veículo e realizar manutenção regular, para garantir a segurança e o desempenho adequados do sistema de freio. 

De modo geral, o sistema de freio automotivo costuma ser revidado a cada 10.000 quilômetros rodados ou quando algum dos sintomas mencionados neste artigo surgir no automóvel ou na moto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *