Freio de caminhão
Categories:

Freio de caminhão: dicas e cuidados

Freio de caminhão é um assunto tão sério quanto o sistema de frenagem para carros e motos, afinal, é ele quem garante a segurança do condutor, dos ocupantes do veículo e de todos aqueles que fazem parte do trânsito.

Neste artigo, conheça a importância de cuidados sobre como regular freios de caminhão, realizar a revisão periódica do veículo, avaliar potenciais desgastes em lonas e tambores, os problemas quando há excesso de peso, dentre outras dicas.

– Sistema de freio de caminhões: Principais dicas e cuidados 

– Realize a revisão periódica do caminhão 

– Verifique se há desgaste nas lonas ou tambores 

– Evite exceder o limite de peso 

– Outros cuidados adicionais com sistema de freio de caminhões

Dica da Zapay: conheça o nosso guia completo de pneu de caminhão e mantenha seu veículo sempre seguro. 

Sistema de freio de caminhões: Principais dicas e cuidados 

O sistema de freios de um caminhão é uma parte fundamental para garantir a segurança do veículo, dos ocupantes e de quem está nas vias públicas. Para tal, se atentar a alguns cuidados pode ajudar o condutor a garantir que a frenagem fique dentro do esperado. Confira alguns pontos que todo caminhoneiro deve seguir:

  1. Realizar a manutenção regular do sistema de freios, de acordo com as recomendações do fabricante do caminhão. Isso inclui inspeções periódicas e substituição de peças desgastadas.
  2. Fazer inspeções visuais regularmente, com o objetivo de identificar qualquer vazamento de fluido de freio, desgaste excessivo de pastilhas ou lonas de freio, ou ainda danos em mangueiras e tubos.
  3. Substituir o fluido de freio conforme as recomendações do fabricante. O fluido de freio absorve a umidade ao longo do tempo, o que pode afetar negativamente o desempenho do sistema de freios.
  4. Verificar regularmente o desgaste de pastilhas e lonas de freio e substitui-las quando o desgaste estiver além do limite recomendado pelo fabricante. Lembre-se: pastilhas ou lonas de freio desgastadas podem comprometer a eficiência de frenagem.
  5. Conferir também o sistema pneumático – verificar regularmente o estado das mangueiras e conexões. Vazamentos ou obstruções podem comprometer o desempenho do sistema de freio.
  6. Ajustar o freio de estacionamento regularmente para garantir que ele esteja funcionando de forma correta e possa manter o veículo estacionado com segurança.
  7. Ao dirigir um caminhão, antecipar as paradas e começar a reduzir a velocidade com antecedência, de modo a aplicar gradualmente os freios. Evitar frenagens bruscas e excessivas, pois isso pode levar ao superaquecimento do sistema.
  8. Avaliar se a carga do caminhão está dentro dos limites recomendados. Afinal, sobrecarregar o veículo pode colocar uma pressão excessiva no sistema de freios e comprometer sua eficiência.
  9. Ficar atento às condições da estrada. Frenagens frequentes podem ser necessárias em terrenos íngremes ou com curvas acentuadas. Lembre-se de ajustar sua velocidade e usar os freios de forma adequada nessas situações.
  10. Dica aos donos de frota: conferir se os motoristas do caminhão receberam treinamento adequado sobre o uso do sistema de freios e a importância da manutenção regular. A conscientização sobre a segurança dos freios é essencial para a prevenção de acidentes.

Dica da Zapay: fique por dentro sobre como fazer um financiamento de caminhão, sem surpresas nem dores de cabeça. Spoiler: o planejamento financeiro é fundamental para conquistar este bem.

como regular freio de caminhão

Realize a revisão periódica do caminhão 

Lembre-se, amigo caminhoneiro: é fundamental garantir a segurança do seu veículo para rodar tanto em viagens curtas quanto em viagens longas. Diante deste cuidado essencial, recomenda-se nunca atrasar as devidas revisões e manutenções periódicas que o caminhão demanda. 

Junto do fabricante, ou mais precisamente, ao consultar o manual do proprietário do veículo, é possível saber qual é o período indicado para as revisões no caminhão. E isso inclui o sistema de freios, que deve ser revisto no período recomendado para que acidentes possam ser evitados. 

Afinal, os freios são parte de extrema importância para o funcionamento de veículos, sobretudo de automóveis grandes e pesados, como é o caso de um caminhão. E um dever de todo condutor garantir a revisão e a manutenção no mecânico de sua confiança, de modo a evitar que qualquer alteração gere interferência no processo de frenagem do caminhão.

A dica é: antecipe-se, sempre. Não é necessário esperar que algum problema surja para, só então entrar com contato com o mecânico para uma avaliação. É para evitar surpresas desagradáveis que as revisões periódicas são tão importantes, além de garantir um sistema de freio sempre em condições ideais para uso.

Dica da Zapay: conheça quais são os itens indispensáveis para caminhão

Verifique se há desgaste nas lonas ou tambores 

É importante relembrar que tanto as lonas quanto os tambores são componentes de grande importância ao sistema de freios de um caminhão. 

Assim posto, quando há desgaste nestes componentes, o caminhoneiro pode ficar suscetível a falhas na frenagem ou ainda perceber um superaquecimento do sistema – uma dor de cabeça que pode se estender aos pneus. 

Quando o condutor identificar qualquer desgaste ou ainda alteração das lonas ou dos tambores, a recomendação é que os serviços de um mecânico experiente sejam contratados para uma inspeção adequada. Este profissional terá a capacidade de avaliar o que está ocorrendo no sistema de freio e apresentar uma solução. 

Evite exceder o limite de peso 

Andar com o veículo excedendo o limite de peso é um descuido que pode custar caro ou ainda provocar um acidente fatal. Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), mais precisamente, no artigo 231, o caminhoneiro que cometer estes erros será autuado e multado, por conta dos desgastes excessivos que as peças do veículo estarão sofrendo – o que inclui o sistema de freios.

O ideal é viajar com o caminhão sempre com o limite compatível às orientações da montadora, de modo a respeitar a legislação de trânsito nas ruas, estradas e rodovias.

tambor de freio caminhão

Outros cuidados adicionais com sistema de freio de caminhões

Mais um ponto importante que o caminhoneiro deve se atentar é quando à presença de água misturada ao líquido dos freios do veículo. Isso ocorre, pois, o fluido do freio precisa absorver umidade para auxiliar na frenagem. 

Dessa forma, ele acaba retendo água, o que pode ser um ponto negativo para o sistema de freios do caminhão, já que quando o nível de água é superior ao do fluido, o freio passa a não ter o desempenho esperado – o que pode ser muito perigoso.

Ainda: para evitar os problemas mencionados neste artigo, bem como garantir que o sistema de freios do caminhão se mantenha em dia, há algumas medidas preventivas que o proprietário do veículo e o motorista devem seguir:

  1. Seguir as normativas acerca do limite de peso do caminhão. 
  2. Não conduzir o caminhão em alta velocidade. 
  3. Ficar sempre dentro das condições de tráfego.
  4. Verificar a presença de folgas ou mesmo desgastes em pelas ligadas a frenagem do caminhão.
  5. Manter sempre uma distância segura em relação ao veículo da frente, independentemente da categoria. 

 

Com tais cuidados, o motorista pode garantir que seu sistema de freios estará seguro, de modo que o veículo pode seguir viagem. São pontos de atenção importantes para proteger a integridade do caminhoneiro, bem como do veículo, além de zelar pela vida dos demais membros do trânsito.

Confira todos os pontos abordados no artigo 231, do CTB, e evite ser multado por tais situações:

Há problemas, caso o motorista seja flagrado transitando com o veículo que esteja:

– Danificando a via, suas instalações e seus equipamentos.

– Derramando, lançando ou arrastando sobre a via:

  1. a) Carga que esteja transportando.
  2. b) Combustível ou lubrificante que esteja utilizando.
  3. c) Qualquer objeto que possa acarretar risco de acidente.

 

Em tais situações, o condutor estará cometendo uma infração gravíssima, cuja penalidade é multa e desconto de sete (7) pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Além disso, há a medida administrativa, que é a retenção do veículo para a devida regularização. 

Já, se o veículo estiver produzindo fumaça, gases ou partículas em níveis superiores aos fixados pelo Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) ou com suas dimensões ou de sua carga superiores aos limites estabelecidos legalmente ou pela sinalização, sem autorização, o motorista também estará cometendo uma infração, de categoria grave.

A punição é o pagamento de multa, além do desconto de cinco (5) pontos na carteira de habilitação. Há ainda a retenção do veículo, para devida regularização, como medida administrativa. 

Se o motorista estiver dirigindo veículo com excesso de peso, admitido percentual de tolerância quando aferido por equipamento, na forma a ser estabelecida pelo CONTRAN, conforme a relação abaixo, ele estará cometendo uma infração média:

  1. a) até 600 kg (seiscentos quilogramas) – R$ 5,32 (cinco reais e trinta e dois centavos);
  2. b) de 601 (seiscentos e um) a 800 kg (oitocentos quilogramas) – R$ 10,64 (dez reais e sessenta e quatro centavos);
  3. c) de 801 (oitocentos e um) a 1.000 kg (mil quilogramas) – R$ 21,28 (vinte e um reais e vinte e oito centavos);
  4. d) de 1.001 (mil e um) a 3.000 kg (três mil quilogramas) – R$ 31,92 (trinta e um reais e noventa e dois centavos);
  5. e) de 3.001 (três mil e um) a 5.000 kg (cinco mil quilogramas) – R$ 42,56 (quarenta e dois reais e cinquenta e seis centavos);
  6. f) acima de 5.001 kg (cinco mil e um quilogramas) – R$ 53,20 (cinquenta e três reais e vinte centavos).

 

A penalidade é multa acrescida a cada duzentos quilogramas ou fração de excesso de peso apurado, segundo os dados da tabela acima. 

Por sua vez, caso haja desacordo com a autorização especial, expedida pela autoridade competente para transitar com dimensões excedentes, ou quando a mesma estiver vencida, o condutor estará cometendo uma infração grave. A penalidade será multa e apreensão do veículo, além da remoção do caminhão como medida administrativa. 

Ainda: se o veículo estiver com lotação excedente ou mesmo efetuando transporte remunerado de pessoas ou bens, quando não for licenciado para esse fim, salvo casos de força maior ou com permissão da autoridade competente, o motorista estará cometendo uma infração gravíssima. A punição será multa, além da remoção do veículo como medida administrativa.  

Finalmente, se o veículo estiver desligado ou desengrenado, em declive, o condutor será punido com uma multa referente à categoria média, além de ter o caminhão retido. E, caso o automóvel esteja excedendo a capacidade máxima de tração, a punição será referente às infrações de média à gravíssima, a depender da relação entre o excesso de peso apurado e a capacidade máxima de tração, a ser regulamentada pelo CONTRAN. Haverá aplicação de multa, retenção do veículo e transbordo de carga excedente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *